Posted in:

Administração de empresas: o que é, o curso e o mercado de trabalho

Pessoas em reunião

A administração de empresas é a especialidade das Ciências Humanas ligada à concepção e gestão de negócios e projetos empresariais.

Sendo assim, pode-se dizer que uma empresa nasce e vive pelas mãos do administrador, o profissional formado nessa cadeira universitária.

Embora um empreendimento possa ser gerado e conduzido por um amador, a verdade é que, sem esse especialista, a tarefa passa a ser mais difícil.

Se empreender fosse apenas produzir e vender, talvez tivéssemos uma realidade diferente.

Mas o que acontece de fato é que a gestão de um negócio exige atenção a múltiplos aspectos.

Afinal, trata-se de gerir finanças, obrigações fiscais e, acima de tudo, pessoas.

Há quem ache até que o curso de administração de empresas é ligado às Ciências Exatas, dada a composição da grade curricular com disciplinas como estatística e matemática financeira.

Como veremos ao longo deste artigo, a atuação do profissional de administração é muito abrangente.

Então, se você tem interesse em se tornar um, está lendo o conteúdo certo.

Continue por aqui para saber ainda mais.

Tenha uma excelente leitura!

O que é administração de empresas?

Administração de empresas se define como um conjunto de competências pelas quais é possível gerir um negócio e as suas operações. Sendo assim, é a ciência que se dedica a estudar e desenvolver métodos e conceitos ligados às atividades gerenciais.

Isso implica adquirir conhecimentos de áreas distintas como marketing, finanças, gestão de pessoas e aspectos de logística empresarial.

O que faz o setor administrativo de uma empresa?

Administração de empresas, Homem negro, em pé com os braços cruzados.
O que faz o setor administrativo de uma empresa?     

Assim como um veículo é composto por diversos sistemas que atuam em conjunto, uma empresa também é, de certa forma, uma “máquina”.

Essa máquina só se mantém em funcionamento porque cada um de seus sistemas é operado em sinergia com outros.

Se um carro não estiver com o sistema de arrefecimento estável, certamente, vão surgir problemas de aquecimento no motor, impedindo-o de se movimentar.

Em uma empresa, os sistemas são os diversos departamentos e setores, como financeiro, RH, vendas e marketing.

Em veículos, a coordenação entre as suas partes acontece a partir do painel, no qual o condutor tem uma visão completa do status do carro no momento.

Nos negócios, o papel do condutor cabe justamente ao setor administrativo.

É nele que as diversas áreas e funções são coordenadas, podendo assim atuar em harmonia, uma complementando o papel da outra.

Afinal, administrar é, sobretudo, dirigir.

Se a administração for ruim, a empresa seguirá por um rumo errado ou nem um caminho terá para seguir.

Já uma boa gestão leva o negócio ao crescimento, que pode se estender enquanto houver profissionalismo e planejamento.

Por isso, um administrador competente é aquele capaz de apontar direções.

Um desafio e tanto, mas é o que você terá pela frente, caso ingresse nessa carreira.

Em síntese, cabe ao setor administrativo coordenar os setores de:

  • Finanças
  • Vendas
  • Marketing
  • Recursos Humanos
  • Relacionamento com o cliente
  • Operações/Logística
  • Compras
  • Inovação.

Vale destacar que, hoje, o setor administrativo pode ser bem diferente daquele que imaginamos há tempos atrás, com pessoas sisudas e vestidas formalmente.

Nas modernas startups, por exemplo, os gestores são tão “descolados” quanto os profissionais mais criativos.

Isso prova que o curso de administração de empresas é e sempre será um formador de profissionais alinhados ao seu tempo.

Portanto, é uma carreira em constante transformação.

Curso de administração de empresas

administração de empresas, várias pessoas em uma mesa, em reunião.
Curso de administração de empresas  

A graduação em administração pode ser estruturada de diversas formas.

Na UPIS – Faculdades Integradas, o foco se volta à formação não apenas de gestores, mas de empreendedores.

Acreditamos que um curso de verdade nessa área forma profissionais dotados de habilidades gerenciais e também de visão estratégica.

Gestores que sabem comandar são bons, mas os que têm “olhos de lince” são ainda melhores.

Sendo assim, o curso prepara para o mercado de trabalho sem perder de vista a missão nobre de todo gestor: ser um gerador de empregos e oportunidades.

Acreditamos que uma graduação completa se faz assim, contemplando as necessidades mais reais e imediatas – emprego – e o papel social do administrador de empresas.

Grade curricular

Para avançarmos sobre o que aborda um curso de graduação em administração de empresas, mais uma vez, vamos usar como exemplo a formação proposta pela UPIS.

Sua grade curricular é estruturada em oito períodos letivos, cada um com a duração de um semestre.

Veja quais são as disciplinas de cada etapa do curso:

Primeiro semestre

  • Teoria Geral da Administração I – 60 horas
  • Comunicação, Produção e Interpretação de Texto – 60 horas
  • Raciocínio Lógico Quantitativo e Analítico – 60 horas
  • Administração Mercadológica – 60 horas
  • Atividade Complementar – 30 horas
  • Formação de Líderes – 75 horas.

Segundo semestre

  • Teoria Geral da Administração II – 60 horas
  • Comunicação Empresarial – 60 horas
  • Contabilidade Básica – 60 horas
  • Sistema de Informação Gerencial – 60 horas
  • Métodos e Técnicas de Pesquisa – 75 horas.

Terceiro semestre

  • Contabilidade Gerencial – 60 horas
  • Matemática Financeira – 60 horas
  • Economia – 60 horas
  • Estatística – 60 horas
  • Gestão Empreendedora – 75 horas
  • Psicologia Organizacional – 75 horas.

Quarto semestre

  • Administração da Produção – 60 horas
  • Administração Estratégica – 60 horas
  • Pesquisa Mercadológica – 60 horas
  • Análise das Demonstrações Financeiras – 60 horas
  • Noções Gerais de Direito – 75 horas
  • Sociologia Aplicada – 75 horas.

Quinto semestre

  • Negociação Empresarial – 60 horas
  • Administração de Recursos Materiais e Patrimoniais – 60 horas
  • Gestão de Pessoas I – 60 horas
  • Marketing Estratégico – 60 horas
  • Processo Decisório e Inovação – 75 horas
  • Inteligência Competitiva – 75 horas.

Sexto semestre

  • Gestão Contemporânea – 30 horas
  • Gestão de Pessoas II – 60 horas
  • Administração Financeira e Orçamentária I – 60 horas
  • Logística Empresarial – 60 horas
  • Filosofia e Ética – 30 horas
  • Práticas de Excelência em Gestão I – 180 horas.

Sétimo semestre

  • Administração Financeira e Orçamentária II – 60 horas
  • Direito Empresarial – 60 horas
  • Plano de Negócios – 60 horas
  • Mercado de Capitais – 60 horas
  • Práticas de Excelência em Gestão II – 180 horas.

Oitavo semestre

  • Tópicos Especiais em Gestão da Produção – 60 horas
  • Tópicos Especiais em Gestão de Pessoas – 60 horas
  • Tópicos Especiais em Gestão Financeira – 60 horas
  • Tópicos Especiais em Gestão de Marketing – 60 horas
  • Trabalho de Conclusão de Curso – 180 horas.

Quantos anos dura o curso

O aluno que cursar todas as disciplinas dentro dos seus respectivos semestres pode concluir o curso em 4 anos, após cumprir um total de 3.090 horas/aula.

No entanto, a duração do curso pode ser uma pouco maior, dependendo da disponibilidade do próprio aluno e de quantas disciplinas cursar a cada semestre.

Mercado de trabalho de administração de empresas

administração de empresas, 5 homens em reunião.
Mercado de trabalho de administração de empresas

Não se discute que toda empresa precisa de alguém no comando para garantir que o negócio permaneça nos trilhos.

De certa forma, um administrador é um profissional daqueles indispensáveis, tal como o contador e um advogado.

Não que os outros também não sejam, mas é que a demanda pelos serviços de gestão é sempre maior, não importa o tamanho da empresa.

Assim sendo, esse é um mercado de trabalho considerado relativamente estável.

Ou seja, por pior que seja a conjuntura econômica e as taxas de desemprego, sempre há a expectativa por conseguir trabalho na área.

Como veremos mais à frente, a própria realidade salarial do administrador de empresas, em 2019, revela que esse especialista continua em alta.

Por outro lado, a aparente estabilidade não significa que você possa se acomodar com o que já sabe.

Afinal, existe uma grande competitividade entre as pessoas formadas em administração pelos melhores empregos e salários.

Sendo assim, veja qual o perfil indicado para quem quer vencer nessa carreira.

Perfil do administrador de empresas

A administração de empresas é uma especialidade na qual são necessários conhecimentos tanto de ciências exatas quanto de humanas.

Isso faz do administrador um profissional que precisa ter um perfil ao mesmo tempo generalista e técnico.

Generalista no sentido de desenvolver visão holística para coordenar processos e setores interdependentes em uma única empresa.

Técnico para usar as ferramentas de gestão indispensáveis para obter resultados e gerar retorno.

Portanto, além de um líder, o administrador precisa ser capaz de coordenar o diálogo entre setores e especialistas de diversas áreas.

Afinal, o setor contábil não funciona se não receber dados e o feedback do de compras, vendas e estoque.

O mesmo se pode dizer do RH, que depende da capacidade de articulação com gerentes e supervisores para assim garantir o cumprimento de suas obrigações.

Acima de todos esses setores, estará o administrativo, responsável por manter a “engrenagem” azeitada.

O que faz um administrador de empresas?

Há quem defina o papel de um administrador por meio do acrônimo POCCC:

  • Planejar
  • Organizar
  • Comandar
  • Coordenar
  • Controlar.

Assim sendo, para cada um desses elementos de gestão, serão necessários determinados conhecimentos e competências.

Vamos falar sobre eles agora.

Planejar

Definir objetivos e meios para alcançá-los é, em essência, a base do planejamento.

Um administrador deve ser capaz de antecipar soluções antes mesmo que a empresa seja exposta a um problema ou desafio.

Organizar

Não basta definir metas e ações sem responder o mais minuciosamente possível o quê, quem, quando, onde, como e porque uma ação deve ser posta em prática.

E isso demanda organização.

Comandar

Administrar é estar à frente de pessoas.

Por isso, um administrador tem, entre suas tarefas, a incumbência de apontar caminhos e soluções para quem estiver sob seu comando.

Coordenar

É papel desse especialista direcionar os esforços de setores e profissionais interdependentes.

Quanto mais a coordenação minimiza as diferenças entre as áreas da empresa, melhores serão os resultados.

Controlar

Como o capitão de um navio, cabe ao administrador manter a nau no rumo certo.

Isso significa ter mão firme quando necessário e usar do bom senso para deixar as coisas fluírem naturalmente.

Quanto ganha um administrador de empresas?

Homem falando no telefone celular.
Quanto ganha um administrador de empresas?

Tendo em vista a sua importância no contexto empresarial, a abrangência de suas funções e o necessário espírito de liderança, é natural a expectativa por bons salários.

Por sua vez, os números indicam que isso não é um exagero.

Ao menos é o que diz o último Guia Salarial Robert Half 2019.

Para o cargo de Administrador de Recursos Humanos, todos os níveis hierárquicos pesquisados registraram aumento salarial desde o ano anterior.

Nesse sentido, o maior percentual foi para o cargo de gerente de grande empresa.

Em 2018, os maiores salários para esse especialista estavam na casa de R$ 18 mil.

Já neste ano, os ganhos mensais passaram para R$ 20 mil.

Isso representa um aumento real de 6,5%.

No setor de marketing e vendas de empresas médias e pequenas, o cargo de sales admin também registrou um ganho substancial.

Esse profissional passou a ganhar, em 2019, salários na faixa de R$ 5,9 mil. O aumento registrado em relação ao ano passado foi de 4%.

E olha que trata-se do cargo mais baixo dentro desse segmento.

Sendo assim, dá para dizer que o panorama para os que se formam em administração de empresas é bastante animador.

Áreas de atuação

Existem incontáveis área de atuação em que um administrador pode mostrar serviço.

Sendo assim, as que destacamos seguir oferecem mais oportunidades tanto para administradores experientes quanto recém formados.

Será que você se identifica com alguma delas?

Vale conferir!

Administração de Produção

A produção de mercadorias ou de serviços é a área de atuação na qual o administrador controla os meios materiais e imateriais tendo em vista a máxima eficiência.

Tem relação direta com princípios de gestão, como Six Sigma e conceitos como Lean Manufacturing, entre outros.

Administração e Seleção de Pessoal

Não há empresa que se mantenha competitiva sem ter em seus quadros os melhores profissionais.

Garantir a atração e retenção de talentos, por sua vez, é tarefa do administrador que atua com seleção de pessoas.

Ele elabora as políticas de RH junto à alta gestão, passando pelos métodos de seleção, treinamento e aperfeiçoamento de colaboradores.

Recursos Humanos

O setor de Recursos Humanos já deixou de ser há muito tempo aquele lugar burocrático onde só eram tratadas admissões e demissões.

Hoje, o gestor de RH é um aliado estratégico, cuja atuação é decisiva para garantir o crescimento da empresa como um todo.

Seu papel, portanto, é tão importante quanto o de profissionais de finanças, contabilidade e vendas.

Orçamento

Por falar em vendas, não há empresa que sustente suas operações sem estar amparada por uma previsão orçamentária realista.

Essa é uma das áreas de atuação do administrador, afinal, como vimos, ele é um especialista em pessoas e em números.

Gestão de marketing

Da mesma forma, não há resultados consistentes em vendas que não sejam cobertos pela poderosa retaguarda do marketing.

Gerir processos nessa área é uma das vertentes nas quais o administrador pode atuar.

As competências nesse segmento envolvem a cadeia e suprimentos, gestão de canais de vendas, merchandising, marketing direto, digital e a publicidade.

Planejamento estratégico

Já o planejamento estratégico é a área que talvez mais habilidades de gestão exija de um administrador.

Afinal, nela se trabalha também em função de expectativas.

Um planejamento bem elaborado representa uma segurança a mais, porque é uma garantia de que os objetivos de uma empresa serão atingidos.

Não por acaso, esse é um segmento no qual normalmente atuam profissionais com ampla experiência.

Além disso, é necessário contar com grande capacidade de antecipar obstáculos e soluções.

Ou seja, o administrador nessa área deve ter visão de negócios.

Seria esse o seu caso?

Auditoria

Empresas que desejam mostrar para o mercado e para o seu público interno que adotam as melhores práticas de gestão recorrem normalmente à auditoria.

Essa é a área de atuação na qual o administrador empresta sua expertise para fazer autênticas “varreduras” em processos e métodos de gestão.

Portanto, não há falha que possa escapar do olhar atento de um especialista nesse tipo de serviço.

Gestão de Qualidade

O empoderado cliente de hoje está conectado full time.

Com a internet na palma das mãos, todos passaram a ser não apenas compradores, mas verdadeiros fiscais das empresas.

Por isso, o padrão de qualidade de produtos e serviços está mais nivelado por cima do que nunca.

Garantir o respeito a esses padrões é parte da missão do administrador que atua na gestão de qualidade.

Do seu trabalho depende, ainda, a reputação e a imagem das empresas perante os seus públicos interno e externo.

Gestão Ambiental

Outro aspecto que está cada vez mais em voga nas atividades empresariais é o respeito ao meio ambiente.

A sustentabilidade não é mais uma tendência, mas uma área que exige atenção permanente, tal como as finanças e os impostos.

Empresas ambientalmente responsáveis são, afinal, melhor avaliadas no mercado e tendem a atrair e reter mais clientes.

É bom para o negócio, para o consumidor final e, acima de tudo, para o planeta.

Não é uma boa área para se atuar?

Controladoria

Embora a função de controladoria seja mais diretamente ligada às ciências contábeis, existe nessa área um vasto campo de atuação para administradores.

Como o nome já sugere, cabe à controladoria assumir as rédeas de processos de produção.

Dessa forma, ela garante que os padrões de qualidade estão dentro do projetado e que os parâmetros previamente estipulados estão sendo seguidos.

Conclusão

Seja qual for a sua escolha, uma coisa é certa: a administração de empresas é uma ciência fascinante.

A quantidade de possibilidades que ela abre para estudantes e para profissionais já experimentados é inigualável.

Isso dá ao administrador uma margem de atuação muito grande.

Poucos profissionais liberais têm tanta liberdade para definir novos rumos em suas carreiras.

Escolher com critério, portanto, é fundamental para concretizar seus objetivos.

Alguns deles você pode definir com base neste artigo que acaba de ler.

Nossa expectativa é que ele seja útil ao longo da sua jornada, a começar pela escolha da graduação.

Aproveite e conheça mais sobre o bacharelado em administração da UPIS.

Também explore o nosso site em busca de oportunidades de pós-graduação, já pensando na área na qual deseja se especializar.

A UPIS oferece aos administradores os seguintes cursos de MBA Executivo:

Qual área de atuação mais interessa ao seu futuro na administração de empresas? Deixe um comentário!

Aproveite também para compartilhar este conteúdo em suas redes sociais e, se desejar, faça contato conosco.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *