Posted in:

Biomédico: o que ele faz, onde atua, quanto ganha e onde estuda?

Homem olhando em um microscópio

Você sabe o que faz um biomédico, como a carreira dele se desenvolve, em que locais esse profissional trabalha e se ele é ou não bem remunerado?

Pois saiba que essa é uma dúvida bastante comum, afinal, o prefixo bio junto à palavra médico não deixa de causar alguma estranheza a quem é leigo no assunto.

Há, contudo, diversos aspectos que fazem de um biomédico um especialista distinto, principalmente se compararmos com um médico.

Isso porque, como veremos neste artigo, suas funções estão mais ligadas ao estudo e à pesquisa, sejam laboratoriais ou de campo.

Só por aí já se percebe uma diferença notável em relação aos médicos tradicionais, não é mesmo?

E há muito mais a se conhecer sobre essa fascinante profissão, em que a pesquisa é o suporte para o desenvolvimento de avanços na área da saúde como um todo.

Um biomédico está sempre envolvido em tarefas de grande responsabilidade.

Por isso, sua formação deve ser sólida o bastante para garantir resultados confiáveis. Uma pesquisa mal direcionada pode consumir anos de trabalho e recursos em vão.

Prossiga na leitura e descubra como se tornar um biomédico, onde estudar e qual a expectativa salarial para a profissão.

O que é biomedicina?

Pode-se dizer que a profissão de biomédico, no Brasil, é relativamente recente.

Sua regulamentação só aconteceu em 1979, depois da publicação da Lei Federal nº 6.684.

Com a publicação do Decreto Nº 88.439/83, o exercício dessa função ganhou contornos ainda mais específicos. Sua entidade reguladora é a Associação Brasileira de Biomedicina (ABBM).

A profissão, em sentido amplo, faz parte das cadeiras ligadas às ciências da saúde. Mas faz o elo entre os conhecimento biológicos e sua aplicação na área médica.

Um biomédico, portanto, seria um biólogo? Sim, mas um biólogo focado em encontrar respostas que ajudem na compreensão das causas e consequências das enfermidades humanas.

É a partir do trabalho desse profissional que a medicina e a indústria farmacêutica podem desenvolver tratamentos, medicamentos e, assim curar moléstias diversas.

Logo, é natural que a biomedicina trabalhe sempre em sinergia com médicos de diversas especialidades, farmacêuticos e também com outros biólogos.

Pode-se dizer, neste caso, que o biomédico é o profissional que se ocupa em estudar os microrganismos causadores das doenças.

Conhecendo melhor os agentes patogênicos, ele abre as portas para encontrar meios de erradicar enfermidades potencialmente epidêmicas.

Exemplos desse tipo de doença são a Gripe Espanhola, que assolou o mundo em 1918, e a Peste Negra, documentada em registros históricos do século XIV.

Caso as pesquisas biomédicas fossem suficientemente avançadas nesses períodos, essas pandemias poderiam ter sido evitadas.

Hoje, a biomedicina está cada vez mais engajada em encontrar respostas que levem à cura e ao tratamento de doenças graves como câncer, AIDS, DST e outras infectocontagiosas.

É por isso que o curso de formação deve ser estruturado de maneira a formar um profissional capaz de reconhecer as diferentes enfermidades e os seus organismos causadores.

O que se estuda em biomedicina?

Existem diferenças significativas entre um curso de medicina e um de biomedicina.

Enquanto a formação de um médico o prepara para tratar diretamente os pacientes, a de biomédico é voltada para pesquisas laboratoriais, desenvolvimento de remédios, vacinas e análises clínicas.

Portanto, a biomedicina é a ciência que estuda as doenças humanas e os organismos (em geral microscópicos) que causam essas moléstias.

Assim, ela habilita profissionais a desenvolver formas de prevenção e tratamentos.

Trata-se também de uma área do conhecimento em saúde que combina conceitos de biologia e química, além, é claro, da própria medicina.

A grade curricular de um curso de biomedicina é composta de matérias comuns aos cursos dessas especialidades. Algumas delas são:

  • Biologia Celular e Molecular
  • Anatomia Humana
  • Bioquímica
  • Química
  • Epidemiologia
  • Patologia
  • Hematologia

Dominando essas disciplinas, o profissional da área é capaz de aplicar técnicas para produzir soros, vacinas e fármacos diversos.

Esses medicamentos, por sua vez, são desenvolvidos com base na análise de células, tecidos, resíduos e fluidos corporais como urina e sangue, coletados por meio de exames clínicos.

É, portanto, uma área vasta, em que a pesquisa por um único medicamento pode se estender por anos ou mesmo décadas.

Vale destacar, nesse sentido, que a biomedicina também foca no estudo de doenças que não são causadas por microorganismos.

Dessa forma, ela também se dedica a entender as causas de doenças genéticas, inclusive as deficiências físicas congênitas.

Como descobertas de destaque nesse segmento, estão a das células-tronco, em 1999, e o mapeamento do genoma, em 2000.

Ambos são frutos dos estudos e da aplicação do conhecimento de biomédicos em pesquisas direcionadas à compreensão da genética humana.

O que faz um biomédico?

biomédico trabalhando em um laboratório
O que faz um biomédico?

Pessoas que tenham vontade ou curiosidade de trabalhar na área da saúde nem sempre identificam de cara que, na verdade, têm vocação para a área biomédica.

Não são raros os casos em que a pessoa acha que gostaria de ser enfermeiro ou médico, quando, na verdade, sua tendência é mais para a investigação científica.

Por isso, é justo dizer que o biomédico atua em um campo de grandes possibilidades, no qual seu trabalho estará sempre ligado à pesquisa em laboratório.

A detecção de anomalias em materiais de origem biológica que possam ser analisados em laboratório é um dos focos das suas atividades.

A partir disso, o biomédico pode desempenhar atividades em diversas áreas, cada uma com finalidades específicas.

Por exemplo, no setor público, o biomédico pode ser atuação muito destacada.

Ele é o profissional responsável por controlar produtos e riscos ambientais potencialmente danosos à saúde, quando atua em órgãos de vigilância sanitária.

Na indústria alimentícia, ele é o responsável por desenvolver pesquisas para garantir a segurança dos alimentos e evitar contaminação.

Também atua na indústria cosmética, estudando formas de melhorar tratamentos já existentes e de descobrir novas maneiras de melhorar a aparência dos produtos.

Por isso, percebe-se que, na vida real, a rotina de um biomédico não tem muita semelhança com a de um médico ou enfermeiro, certo?

A seguir, veja em que áreas, além das já destacadas, um profissional de biomedicina pode atuar.

Quais as áreas de atuação de um biomédico

Homem segurando recipiente de vidro de laboratório para microscópio
Quais as áreas de atuação de um biomédico

Embora seja um profissional dedicado a atividades de laboratório, um biomédico pode atuar em áreas distintas.

Via de regra, a rotina desse profissional é voltada à pesquisa de soluções conforme o campo de atuação.

Conheça então alguns dos setores de atuação de um biomédico, nos quais ele pode assumir a responsabilidade como líder de um setor, trabalhar como colaborador ou mesmo como pesquisador independente.

Banco de sangue

Em um banco de sangue, cabe ao biomédico executar e processar sangue de pacientes e realizar suas respectivas sorologias.

Também é parte de seu trabalho realizar exames pré e pós-transfusionais, assim como operar equipamentos de autotransfusão.

Análises Clínicas

As rotinas de um biomédico que escolhe trabalhar com análises clínicas envolvem a realização de exames e emissão de seus respectivos laudos.

Biologia Molecular

Na biologia molecular, o escopo é o estudo da estrutura do material genético e suas funções. Também se dedica a investigar as interações entre sistemas celulares, na qual se inclui a síntese proteica.

Análises Ambientais

Aqui, o foco da atuação é em análises microbiológicas e físico-químicas com o objetivo de sanear o meio ambiente. Isso também se aplica no tratamento de água, efluentes ou na redução dos efeitos da poluição.

Reprodução Humana

Um biomédico especialista em reprodução humana terá como atividades recorrentes a classificação e biópsia embrionária, além de identificação e classificação oocitária e a criopreservação seminal.

Ele será, portanto, o responsável por manipular gametas e pré-embriões com fins de reprodução assistida.

Onde trabalha um biomédico?

Biomédico, Homem, com jaleco branco, em pé e com os braços cruzados
Onde trabalha um biomédico?

A própria diversidade de ramos de atuação já nos dá pistas dos locais em que um biomédico pode vir a trabalhar.

De laboratórios farmacêuticos a clínicas de análises, passando por órgãos públicos e empresas privadas de pesquisa, há uma série de possibilidades.

Inclusive no Exército, como militar, há vagas abertas para esse especialista atuar.

Regularmente, as forças armadas publicam editais especificamente para biomédicos, visando o preenchimento de vagas para quadros técnicos.

A propósito, fora do Brasil, o campo de trabalho também é bastante amplo.

A biomedicina é reconhecida como profissão em países como Estados Unidos, Austrália, Bélgica, Inglaterra, Alemanha e Finlândia.

Ou seja, se você pretende ingressar na carreira mas não quer ficar no Brasil, saiba que existem possibilidades lá fora, desde que seu diploma seja reconhecido.

O mais importante é que você esteja sempre ativo em relação à pesquisa. O mercado de trabalho se abre à medida que você mostrar sua produtividade em estudos independentes.

Mas, se a sua intenção é uma carreira estável, então poderá prestar concurso público para órgãos ligados à área da saúde, como a Anvisa.

No fim das contas, a biomedicina é ou não é uma carreira com muitas chances para progredir e se destacar? Só depende de você e de algum direcionamento, além de muito estudo, claro!

Como é o mercado de trabalho para formados em biomedicina?

Mão manipular tubo de ensaio com sangue
Como é o mercado de trabalho para formados em biomedicina?

Tal como outros profissionais da saúde, um biomédico encontra muitas possibilidades para trabalhar depois de terminar a sua graduação.

Sempre existe a chance de trabalhar em empresas médicas.

Clínicas e laboratórios de exames por amostras ou imagens são aquelas em que esse profissional é mais requisitado.

No entanto, há alternativas mais “exóticas” para os que desejam aplicar seus conhecimentos de outras maneiras.

Uma delas nós já até citamos, que é a área de estética e beleza.

Aliás, esse é um nicho que se encontra em curva ascendente, mesmo em tempos de recessão econômica.

Chamado de biomedicina estética, trata-se de um segmento ainda bastante promissor.

Nele, o biomédico ajuda a desenvolver tratamentos para retardar ou prevenir o envelhecimento, além de ajudar a corrigir disfunções corporais ou estéticas.

Outro segmento em que o biomédico encontra muitas oportunidades é o acadêmico.

Seja lecionando ou apoiando a pesquisa em instituições de ensino, sempre haverá espaço para esse profissional em escolas e universidades.

Também deve-se destacar a sua atuação na área criminal, como perito forense.

Você é fã de seriados como CSI? Então, será mais ou menos aquilo que você fará, caso decida seguir por essa vertente da biomedicina.

Por fim, mas não menos importante, existe sempre a chance de empreender.

Como biomédico, você poderá começar sua própria empresa de pesquisa, análises clínicas ou de biomedicina estética.

Quanto ganha um profissional de biomedicina?

Considerando a variedade de segmentos em que pode atuar, é de se esperar que os salários na área biomédica sejam igualmente variados.

Nesse caso, vamos destacar aqui, primeiramente, a tabela divulgada pelo site salário.com, feita com base nos dados extraídos do CAGED, o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados.

De acordo com o portal, um biomédico ganha um salário médio de R$ 2.618,52, trabalhando 40 horas semanais.

Sua faixa salarial, portanto, fica entre R$ 2.514,00 e R$ 2.465,50, com um teto de R$ 3.957,18.

Esses dados consideram profissionais contratados com carteira assinada em regime CLT em nível nacional.

Com perfil demográfico predominante, o site destaca trabalhadores com cerca de 24 anos, do sexo feminino, com carga horária de 44 horas semanais em microempresas do segmento de laboratórios clínicos.

O portal revela, ainda, que a cidade com mais oportunidades de emprego para um biomédico é São Paulo (SP).

Há, ainda, os números revelados pelo site Glassdoor. Nele, consta que o salário médio desse profissional é de R$ 3.044,00. Salários na casa dos R$ 2 mil estão entre os mais baixos e proventos de cerca de R$ 5 mil estão entre os mais altos em nível nacional.

Qual a diferença entre biomedicina e medicina?

Por mais informação que se tenha, sempre resta alguma dúvida sobre as diferenças entre biomedicina e a própria medicina.

Sendo assim, até mesmo o que faz um biomédico pode ser questionado.

Conforme todos os dados e conceitos que vimos até agora, que envolvem a profissão, podemos determinar diferenças fundamentais.

A primeira delas: biomédicos não prescrevem tratamentos para pacientes, nem diagnosticam doenças em pessoas. Essas são funções dos médicos.

Por outro lado, médicos não se dedicam a encontrar novos medicamentos ou possibilidades de cura para doenças, sejam elas causadas por microorganismos ou congênitas.

Essa é, por excelência, a função de um biomédico, profissional habilitado para identificar e isolar agentes patogênicos vivos e, assim, extrair de sua análise possíveis medicamentos.

O médico, portanto, só vai atuar na cadeia final do ciclo que começa com o biomédico, avança para a indústria farmacêutica até chegar aos hospitais, consultórios e clínicas.

Portanto, a diferença marcante entre biomedicina e medicina é que a primeira se dedica à pesquisa e estudo de doenças a partir da análise de materiais e de outros seres vivos.

A segunda, por sua vez, foca em diagnosticar essas doenças em pessoas e, a partir disso, prescrever o tratamento adequado.

Vale destacar, ainda, o papel dos farmacêuticos, afinal, eles são importantes agentes promotores das descobertas dos biomédicos.

Atuando em sinergia com os médicos, eles ajudam também a disseminar novos medicamentos e drogas usadas no combate a moléstias de origens diversas.

Como se vê, é necessária toda uma cooperação no trabalho desses importantes profissionais da saúde.

Quando essa “engrenagem” está bem azeitada, é a sociedade que ganha.

E tudo começa, como vimos, pelo biomédico.

Qual a diferença entre biomedicina e farmácia?

Já que destacamos o papel dos profissionais de farmácia, nada mais justo do que estabelecer também a diferença entre essa especialidade e a biomedicina.

De fato, talvez as semelhanças sejam até maiores entre biomédicos e farmacêuticos do que entre biomédicos e médicos.

Não por acaso, no entanto, a opção entre esses cursos é sempre cercada de muitos questionamentos.

Afinal, ambos se dedicam a estudar, em laboratório, novos medicamentos e soluções para doenças.

Contudo, o que se pode dizer é que a diferença entre essas áreas está no foco das suas pesquisas.

Enquanto a biomedicina busca entender e se aprofundar no funcionamento dos organismos vivos, a farmácia se dedica ao desenvolvimento de medicamentos em escala industrial.

Um farmacêutico também pode atuar como consultor, prestando assessoria para médicos, afinal, são eles que prescrevem os produtos desenvolvidos pelos fabricantes de medicamentos.

Há, ainda, a possibilidade de empreender, abrindo e gerindo uma farmácia dedicada à venda de remédios, cosméticos e produtos de higiene, controlados ou não.

a biomedicina está mais restrita à pesquisa e ao desenvolvimento, embora, como vimos, um biomédico pode atuar em diferentes segmentos.

Conclusão

Agora ficou claro para você o que faz um biomédico?

Dá para perceber que essa é realmente uma profissão fascinante, dadas as possibilidades de novas descobertas.

Do trabalho desse importante profissional dependem médicos, farmacêuticos e toda a cadeia de profissionais da área de saúde.

Ou seja, o biomédico é o primeiro elo dessa grande “corrente” responsável por levar às pessoas a cura das doenças.

Esperamos que este guia sirva como referência para que você decida se vai seguir na carreira ou não com muito mais segurança.

De qualquer forma, siga pesquisando, afinal, não basta saber o que faz um biomédico.

Cada região tem suas particularidades, principalmente em termos de mercado de trabalho.

Lembre-se: quanto mais bem informado, melhor!

Nesse sentido, depois de formado, uma excelente opção é a pós-graduação em Saúde Estética.

Visite o site da UPIS para saber mais e, se desejar, faça contato conosco.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *