Posted in:

6 dicas de como ser um bom líder para seu time

vários aviões de papel em voo ordenado

Aprender como ser um bom líder vale não apenas para quem já é o chefe atualmente.

Ainda que você não ocupe um cargo de gestão, mas tenha esse objetivo profissional em mente, vale investir um pouco mais nas suas qualidades.

Ter iniciativa de líder e desenvolver as habilidades necessárias para assumir essa postura é determinante para o sucesso em qualquer tipo de negócio, não importa o ramo ou o porte da empresa.

E veja que a palavra-chave aqui é desenvolvimento.

Vale reforçar isso porque muitas pessoas pensam que a liderança é um talento inato. Algo como: ou você nasce com ela, ou não há a menor chance de aprimorá-la.

Mas, na verdade, não é bem assim.

É claro que quem já vem com essa predisposição de berço larga na frente. No entanto, com esforço e a formação adequada, é possível chegar lá.

E é justamente sobre esse ponto que o artigo vai tratar.

Montamos um guia completo para você adotar a liderança positiva e levar seu time a resultados expressivos.

Interessado no tema?

Então, continue a leitura!

O que é ser um líder?

Bom líder, Pessoas em uma reunião
O que é ser um líder?

Você pode ser um exemplo de líder. Aquele que é um modelo a ser seguido e inspira pessoas a alcançarem seus objetivos.

Ou pode ir por outro caminho, se valendo do autoritarismo.

Ambos são líderes, inegavelmente.

E não é certo dizer que existe apenas um modelo ideal. Mas, independentemente do escolhido, o papel da liderança é um só.

O líder é uma figura que exerce sua influência para que todos à sua volta possam conquistar os resultados esperados.

Se você parar para pensar, vai perceber que, desde cedo, a liderança é presente em sua vida.

E ela não se resume apenas ao ambiente corporativo.

Na escola, por exemplo, é comum as turmas escolherem um líder de sala.

Nesse caso, na maioria das vezes, o critério usado pelos votantes é a popularidade e a inteligência do candidato.

Indo direto à vida adulta, principalmente no mercado de trabalho, os líderes voltam à tona.

Dessa vez, os requisitos para assumir o posto são mais exigentes.

De todo modo, o líder é aquele que atua para garantir o cumprimento das metas e, mais do que isso, elevar a produtividade da equipe.

Mas, afinal, como ser um bom líder?

Existem tipos diferentes de liderança que, na prática, podem ser percebidos pelas posturas que os líderes assumem.

Alguns dos modelos aplicáveis são: foco na equipe, em situações ou nos resultados.

E é possível transitar entre eles. Tudo depende das circunstâncias.

Por exemplo, se você tem um time pouco participativo, talvez, em um primeiro momento, seja necessário ter uma conduta mais autoritária e controladora.

E, então, aos poucos, compartilhar responsabilidades e incentivar a tomada de decisão.

Um bom líder sabe, exatamente, como agir.

A influência dele sobre a equipe é a receita do sucesso para as organizações.

É exatamente isso que apontou um levantamento feito pela consultoria Bersin by Deloitte neste ano.

As 5 principais funções de um líder

Pessoas em reunião
As 5 principais funções de um líder

O líder tem, como principal incumbência, a gestão de pessoas.

Mas, para que ela seja exercida com excelência, algumas funções precisam ser executadas.

Além disso, quando bem desempenhadas, ajudam a cumprir o seu papel como figura inspiradora e influente.

Então, muita atenção às cinco funções de um líder, listadas a seguir!

1. Delegar tarefas

O líder é consciente das suas responsabilidades, mas sabe também que, sozinho, não vai a lugar nenhum.

Logo, ele precisa delegar tarefas para seus colaboradores com sabedoria.

Não basta, simplesmente, distribuir as obrigações.

A liderança tem que designar tarefas adequadas ao perfil dos membros da equipe.

Para isso, o líder deve ter conhecimento aprofundado do time.

Além de observar as características, principalmente as qualidades e deficiências dos integrantes, o líder precisa estar atento às demandas.

Ou seja, é importante considerar se há sobrecarga de tarefas ou ausência de ferramentas para a execução do trabalho, por exemplo.

Delegar tarefas também é importante no sentido de valorizar a participação dos colaboradores e fazer com eles se sintam mais integrados à rotina produtiva.

2. Tomar decisões rápidas e assertivas

Tempo é dinheiro.

E, no mundo dos negócios, essa máxima se aplica ainda mais.

Por isso, um bom líder não pode demorar muito pensando no que fazer. Seu raciocínio deve ser ágil e, na mesma medida, assertivo.

Esse é um dos grandes diferenciais de um profissional que se destaca perante os demais.

Os segredos para chegar nesse patamar passam, sobretudo, por organização e planejamento.

Dessa forma, como líder, é possível se antecipar às situações e se preparar para escolher a saída mais viável.

3. Resolver problemas independentemente de sua complexidade

Quando aparece uma problema no trabalho, você fica temeroso e se esconde ou assume a frente e se coloca à disposição para o que for preciso?

Se o seu objetivo é se tornar um bom líder, você só tem a segunda alternativa a considerar.

No momento em que as coisas se complicam é que líderes surgem. São, normalmente, os profissionais que tomam as rédeas da situação.

Não importa a complexidade do problema. Uma liderança positiva sempre vai encontrar uma maneira de solucionar a questão.

4. Repassar feedbacks frequentes e construtivos

Feedback é um retorno.

Em outras palavras, é uma espécie de análise feita por um profissional a outro a respeito do seu desempenho em determinada atividade.

Essa informação serve de norte para que o colaborador saiba como está se saindo, o que precisa ser melhorado e o que está de acordo com as expectativas.

Além disso, o feedback é uma ótima ferramenta de valorização profissional.

Uma vez que, a partir dele, o trabalhador sente que está sendo observado de perto e que a sua produção, realmente, faz diferença para a companhia.

Por isso, um líder que se preze deve repassar esses retornos de maneira frequente e sempre com mensagens construtivas, apontando caminhos e definindo metas alcançáveis.

5. Saber motivar

A motivação é, na verdade, um estímulo interno.

Cada colaborador deve ser responsável por encontrar a sua.

Mas, por uma infinidade de motivos, ela pode ser difícil de ser alcançada sem auxílio.

Além disso, não dá para negar que fatores externos influenciam significativamente.

Por isso, cabe ao líder observar se há falta de engajamento dos integrantes da sua equipe.

Em caso positivo, ele deve conversar com o liderado para entender quais são as razões que provocaram tal comportamento.

Em muitos casos, os problemas pessoais afetam o desempenho. Mas, por outro lado, conflitos no ambiente organizacional também interferem.

É importante que o líder conheça bem as condições e pense em alternativas que ajudem a sua equipe a recuperar a motivação e mantê-la sempre em alta.

5 características de um bom líder

bom líder, pessoas em reunião
5 características de um bom líder

Agora que você já conhece as principais funções de um líder, chegou a hora de descobrir quais são as características principais desse profissional.

Afinal, os atributos e habilidades da liderança é que fazem toda a diferença.

Veja abaixo cinco delas.

1. Administrar o tempo com eficácia

Conforme já mencionado anteriormente, o tempo é uma das variáveis mais valiosas no mundo dos negócios.

Por isso, nada de ficar desperdiçando ele com futilidades.

Um bom líder, na verdade, não sofre com esse problema e tampouco reclama do tempo.

Afinal, ele o administra como ninguém, graças a sua incrível habilidade de elencar prioridades.

Pode ser que você esteja pensando: “Quer dizer que as lideranças não param nem um segundo sequer? Só pensam em trabalho?”.

Nada disso.

Acredite se quiser, a gestão do tempo dos líderes é tão eficaz que sobram momentos para descontrair e fazer pausas durante a rotina produtiva.

Até porque ninguém é de ferro, não é mesmo?

Uma parada para o cafezinho, uma caminhada para esticar as pernas, uma conferida nas notícias de momento e um bate-papo com o colega do lado não fazem mal.

Muito pelo contrário.

Esses simples gestos ajudam a aliviar a tensão e o estresse. E, muitas vezes, abrem espaço para a criatividade reinar.

2. Trazer segurança para a equipe

A insegurança é um sentimento natural e muito comum, sobretudo no ambiente organizacional.

Afinal, o emprego não é garantido só por um trabalho bem feito.

Outros fatores podem pesar, como uma crise empresarial, por exemplo.

E, quando isso acontece, é frequente surgirem boatos sobre demissões.

É nesse momento que o líder deve controlar os ânimos da sua equipe e ser transparente, na medida do possível.

Aliás, esse comportamento deve ser constante, não só em cenários instáveis e alarmantes.

Alguns questionamentos que, normalmente, surgem no trabalho são:

“Será que as metas estão sendo atendidas? O que precisa ser melhorado? Como pode ser melhorado? O que vai acontecer com a mudança na gestão?”.

Sabendo disso, o líder pode se antecipar a respondê-los antes mesmo que eles apareçam.

Ou, então, pode promover encontros periódicos para que os funcionários façam suas perguntas.

3. Ter inteligência emocional

O ambiente corporativo traz consigo uma sobrecarga.

A cobrança por resultados, por exemplo, é um dos motivos da pressão existente.

Por mais equilibrado que você seja como líder, é difícil não sentir todo esse peso.

Mas a forma como você encara e lida com essa tensão é que faz de você uma boa liderança.

A inteligência emocional, que é a capacidade de administrar emoções e conter a impulsividade, é uma habilidade essencial para qualquer indivíduo.

Para o líder, então, mais ainda.

Afinal, ele é responsável pela tomada de decisões importantes, e precisa ter clareza das ideias antes de agir.

Além disso, é o exemplo da equipe. E qualquer deslize pode ser uma referência negativa.

4. Saber se expressar

Seja para transmitir um feedback, uma recomendação específica, uma mudança de protocolo ou qualquer outra comunicação, um bom líder deve saber se expressar.

Sua fala ou escrita não devem deixar dúvidas.

Além disso, para evitar uma interpretação equivocada, deve haver objetividade nas mensagens.

Quando uma liderança domina a arte da oratória, até os pedidos mais complexos são bem recebidos pelos colaboradores.

Alguns profissionais lidam bem com uma cobrança mais incisiva. Outros, por sua vez, requerem tons mais amenos.

Mais uma vez, cabe aqui a defesa de que o conhecimento do time com o qual se trabalha faz toda a diferença no trabalho do líder.

5. Desenvolver a escuta atenta e a visão sistêmica

A comunicação, seja ela organizacional ou não, é uma via de mão dupla.

Você precisa saber se expressar bem, mas, igualmente, ouvir de maneira atenta.

Muitas vezes, os colaboradores têm contribuições importantes a fazer.

E, na verdade, como são eles que executam o trabalho, normalmente, elas têm propriedade.

O líder precisa ser receptivo e manter um diálogo aberto para que os funcionários se sintam confortáveis em compartilhar opiniões.

Além da escuta atenta, a visão sistêmica é outra habilidade que precisa ser desenvolvida pelas lideranças.

É a capacidade de olhar o negócio como um todo, sem nunca se esquecer de cada uma das engrenagens que o forma.

É claro que, eventualmente, algum setor vai necessitar de mais cuidados do que outro, mas é preciso ter consciência da importância de todos eles.

6 dicas de como ser um bom líder

bom líder, pessoas em reunião
6 dicas de como ser um bom líder

Para finalizar, vamos resumir em seis passos como ser um bom líder.

São atitudes que não podem faltar no seu dia a dia se você deseja ser reconhecido dessa forma.

Caso não se identifique com alguma delas, não desanime.

Sempre há tempo de evoluir e investir no próprio desenvolvimento.

1. Fazer acontecer

“Quem sabe faz a hora e não espera acontecer”.

Esse trecho da música “Para não dizer que não falei das flores”, de Geraldo Vandré, poderia ser o mantra dos líderes, pois resume bem o seu espírito.

Uma boa liderança sempre busca soluções, mesmo nos momentos mais difíceis.

Dificilmente essa figura se esconde diante dos desafios.

No máximo, poderá vê-la pecar por tentar algo diferente, mas não pela omissão.

2. Comunicar expectativas

O funcionário deve saber, além das metas a serem cumpridas, quais são as expectativas da empresa com o seu trabalho.

E quem faz esse papel de informá-lo é o líder.

Essas diretrizes podem ser transmitidas por meio de feedbacks, que, conforme vimos, além de orientar o profissional, também funcionam como uma estratégia motivacional.

3. Desafiar a equipe a pensar

Grandes ideias não precisam partir apenas de líderes.

Os funcionários também têm potencial para criar soluções inovadoras e inteligentes.

Mas, dificilmente, farão isso se não forem estimulados.

Por essa razão, um bom líder deve integrar sua equipe nos processos decisórios da empresa.

Além disso, cabe a liderança demonstrar que todos os pontos de vista e sugestões são bem-vindos, e que não haverá nenhum tipo de censura quanto a isso.

Essa postura também ajuda na autogestão.

Assim, os profissionais tornam-se capazes de encontrar, sozinhos, saídas para as situações do cotidiano.

4. Ser responsável com a equipe

Qualquer relação, seja ela pessoal ou profissional, é baseada em confiança.

Você, como líder, não pode fazer promessas falsas ou inviáveis.

O líder que age assim, aos poucos, perde o respeito dos colaboradores.

Sem contar esse não é um hábito saudável para nenhum dos lados, concorda?

Por isso, seja responsável, sincero, justo e direto no convívio com a sua equipe de trabalho.

5. Dar exemplo

Para ser uma liderança positiva, nem é preciso falar muito. As atitudes respondem por si só.

Até porque demonstrar como agir na prática propicia resultados mais significativos do que um simples discurso.

A liderança deve ser exemplo e inspirar as outras pessoas.

Os colaboradores devem pensar: “Meu líder é íntegro e, se eu também for assim, posso atingir esse mesmo patamar na minha carreira”.

E se você, como líder, se sente ameaçado com o crescimento da sua equipe, é hora de rever isso.

Uma boa liderança entende que profissionais qualificados agregam e não competem.

6. Ser empático

Um bom líder sabe que não é melhor do que ninguém.

Por isso, é incapaz de julgar os outros.

Sua empatia é tamanha, que ele se coloca no lugar do outro para analisar a situação pelo prisma do próximo e, então, buscar alguma forma de prestar o auxílio necessário.

É um profissional que convida seus colaboradores para diálogos frequentes a fim de questionar se está tudo bem e se tem algo atrapalhando o seu desempenho.

Ou seja, mais do que olhar apenas aspectos profissionais, ele se preocupa também com as questões individuais.

Conclusão

Neste artigo, vimos como ser um bom líder.

Com todas essas dicas, você não tem mais desculpas para aprimorar a sua liderança.

E se ainda não assumiu um cargo de gestão e almeja conquistá-lo em breve, já pode praticar algumas ações.

A inteligência emocional, por exemplo, é uma competência muito requisitada nos dias atuais. E é também uma das mais difíceis de desenvolver.

Se você conseguir aprimorá-la, sem dúvida, já tem um diferencial competitivo.

Além das características mencionadas no artigo, outra muito importante é a busca pelo desenvolvimento constante.

Um bom líder nunca para de buscar aprendizado e conhecimento.

A educação continuada, nesse sentido, é uma alternativa muito valiosa.

A UPIS – Faculdades Integradas tem diversos cursos de especialização para você se tornar um profissional muito mais qualificado.

Além disso, é a única instituição de ensino de Brasília com certificação internacional de qualidade, o ISO 9001.

Faça um tour pelo site e conheça as opções de formação disponíveis.

E quanto às dicas sobre como ser um bom líder, está preparado para aplicar na sua rotina produtiva?

Se tiver mais alguma sugestão sobre como se tornar um líder melhor, escreva nos comentários.

E aproveite para compartilhar este artigo com seus amigos em suas redes sociais!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *