Posted in:

Como fazer um currículo para garantir sua entrevista de emprego?

Um notebook um caderno e um lápis em cima de uma mesa

Como fazer um currículo atraente, que encante os recrutadores e aumente as chances de contratação?

Essa é uma dúvida democrática: vale para profissionais iniciantes e também para quem possui ampla experiência no mercado.

Afinal, nossa vida profissional está sempre em movimento.

Seja por iniciativa própria, ou não, pode ser preciso ir em busca de uma nova oportunidade, o que exige atender a todos os requisitos de candidatura.

Entre eles, o currículo pode ser um divisor de águas.

Quando bem elaborado, aproxima o profissional de seus objetivos e pode garantir uma entrevista de emprego tão desejada.

Por outro lado, quando várias cópias são enviadas para vagas diferentes, mas sem obter resposta, é ligado o sinal de alerta.

Talvez você precise de algumas dicas sobre como fazer um currículo nota dez.

Se é por isso que está aqui, não deixe de acompanhar este artigo até o final.

Preparamos um guia completo, com tudo o que você precisa para apresentar as suas melhores qualidades aos recrutadores.

Boa leitura!

O que é o currículo?

O currículo é um documento utilizado para se candidatar a uma vaga de emprego. Assim, também é uma poderosa ferramenta de marketing pessoal, usado para se vender para possíveis recrutadores.

Geralmente, o currículo contém informações sobre você, sua história profissional, suas competências, habilidades, experiências e realizações.

Em última análise, ele deve responder por que você é o candidato ideal para o emprego oferecido.

Como fazer um currículo?

Antes de tudo, é preciso ter em mente que a personalização do currículo é fundamental.

Isso significa que as informações que você coloca devem estar alinhadas com o cargo para qual está se candidatando.

É aquilo que acabamos de falar sobre cada currículo ser diferente.

Entretanto, apesar de personalizáveis, a maioria dos bons currículos segue uma estrutura básica que mostra ao empregador o que ele realmente quer saber sobre você.

Vamos conhecer qual é?

Informações de contato

Um bom currículo deve começar com seu nome completo, dados pessoais e informações de contato atualizadas.

Nesse sentido, e-mail, celular ou telefone residencial, endereço e perfil do LinkedIn já são suficientes.

Tente evitar detalhes supérfluos, como estado civil, religião ou etnia.

São informações que não influenciam na sua capacidade de realizar o trabalho.

Cargo desejado

Seu possível empregador pode lidar com várias contratações ao mesmo tempo, então, especifique o cargo para qual está se candidatando.

Formação

O próximo passo é destacar a sua escolaridade, colocando a instituição e a data de conclusão, da mais recente até a primeira.

Se você tiver Ensino Superior completo, pode se limitar à menção sobre a faculdade, não sendo necessário incluir dados do Ensino Médio, por exemplo.

Experiências profissionais

Em seguida, é a sua oportunidade de mostrar como a sua experiência profissional anterior está alinhada com a posição desejada no momento.

Assim como sua escolaridade, coloque o nome das empresas na qual trabalhou e os cargos que ocupou, da mais recente até a primeira.

Para evidenciar ainda mais seu potencial, forneça exemplos de responsabilidades e realizações passadas, focando, é claro, naquelas mais relevantes ao que está sendo pedido para o novo trabalho.

Habilidades e qualificações

Esse é o espaço para você mostrar o que traz na bagagem, de maneira a convencer o empregador de que é o candidato certo para aquela vaga.

Inclua suas habilidades principais, como conhecimentos de informática, de softwares especializados, cursos e certificações, palestras, treinamentos, prêmios e por aí vai.

Considere ainda competências comportamentais importantes para o cargo, como inteligência emocional, empatia e relacionamento interpessoal.

Só não minta, pois tudo o que você disser pode ser passível de questionamento.

Idiomas

Se você domina alguma língua estrangeira, destaque qual é o nível de fluência.

Experiências adicionais

Essa última seção fica reservada para alguma experiência adicional que você teve, como intercâmbio cultural ou trabalho voluntário e que julga ser importante para aquela vaga.

Como fazer um currículo atualizado?

Homem de terno lendo um currículo
Como fazer um currículo atualizado?

Como você viu, fazer um currículo não tem nenhum segredo.

Mas mais importante do que seguir a estrutura acima, é fazer e manter seu currículo atualizado.

Antes de enviá-lo, confira se as informações de contato estão corretas e atuais.

Personalize a área de interesse ou o cargo pretendido cada vez que for se candidatar para um trabalho diferente.

O empregador provavelmente não vai se dar ao luxo de adivinhar o que você quer com a empresa dele.

Outro ponto importante: não deixe lacunas no seu currículo.

Se você ficou afastado por algum motivo, realizou uma tarefa temporária ou até mesmo tirou um ano sabático, deixe isso claro no currículo.

Revisar seu currículo também faz parte do processo. Afinal, erros de ortografia podem fazer que ele seja descartado imediatamente.

Além disso, é preciso dar um ar profissional para o seu currículo.

A última coisa que você quer é dificultar a leitura para o empregador.

Por isso, utilize:

  • Fonte comuns como: Arial, Times New Roman e Helvetica
  • Tamanho de fonte entre 12 e 14
  • Espaçamento 1,15
  • Não mais do que seis pontos ao destacar suas experiências e habilidades.

Onde encontrar cursos para agregar ao currículo?

Números e dados dão vida à sua experiência de trabalho e ajudam os empregadores a prever o impacto positivo que você poderia gerar em suas organizações.

Assim, uma ótima forma de aumentar a sua credibilidade no mercado é realizado cursos.

O melhor de tudo é que, graças à internet, você pode adquirir conhecimento e se qualificar sem nem precisar sair de casa.

Existe uma infinidade de sites e plataformas de ensino que oferecem cursos profissionalizantes ou mesmo de conhecimentos gerais.

Enquanto algumas delas são extensões de instituições de ensino, outras foram criadas exclusivamente como ambiente de aprendizagem online.

As opções vão desde cursos técnicos, de extensão, até pós-graduações.

A sugestão é que pesquise por um curso específico ou visite as plataformas mais conhecidas para encontrar uma formação que atenda aos seus objetivos.

Entre cursos online, as mais famosas são Hotmart, Udemy e Coursera.

Dependendo da sua área de atuação, pode encontrar uma capacitação interessante junto a serviços como Senac, Sebrae e Senai.

Já como qualificação presencial, vale observar as ofertas na sua cidade ou proximidades.

Afinal, muitas pessoas ainda preferem aprender e consumir conteúdo em uma sala de aula.

Quando devo começar meu currículo?

Não existe uma data ou uma idade certa para começar seu currículo. O momento ideal vai depender da sua própria vivência.

Como o currículo é um documento inerente a um processo seletivo, a partir do qual empregadores podem analisar se um perfil condiz com a vaga, a única regra é iniciar o seu antes de sair à procura de emprego.

A idade com que cada profissional se insere no mercado de trabalho pode variar.

O que não muda é a necessidade de se mostrar qualificado, preparado e motivado para uma entrevista de emprego.

Além disso, se você está aqui aprendendo como fazer um currículo, esse é um sinal mais do que claro de que está na hora de produzir o seu.

Por que é importante ter um currículo?

mão segurando um currículo
Por que é importante ter um currículo?

Resta alguma dúvida sobre a validade de um bom currículo?

Para acabar com ela e entender por que é importante elaborar o seu, separamos as três razões principais.

Confira!

1. Seu primeiro contato com o empregador

Um currículo é como um primeiro encontro.

Nessas situações, antes de sair de casa, você coloca sua melhor roupa, arruma bem o cabelo, usa um perfume de aroma marcante, vai e volta ao espelho várias vezes.

Tudo para deixar uma primeira impressão positiva e vender uma imagem atrativa.

Esse é o tipo de atenção que seu currículo deve receber também.

Ele é sua primeira impressão com o empregador, o primeiro contato, o que vai definir se haverá um segundo ou não.

Quer ser chamado para uma entrevista de emprego e avançar na seleção para a vaga desejada?

Então, capriche no currículo.

2. Cria uma vantagem competitiva

Engana-se quem pensa que qualquer um que tenha um certificado de graduação tem emprego garantido.

Os tempos são outros.

Veja, por exemplo, o que revelou um estudo do Instituto Ipsos para o Grupo Santander: 54% dos entrevistados falam na necessidade de melhorar a inserção de recém-formados no mercado.

Na prática, o que acontece é que é preciso mostrar algo mais.

Por vezes, um candidato até pode reunir as habilidades desejadas para o cargo, mas não sabe se vender.

É importante usar o currículo para isso, para demonstrar que está preparado e tem todas as condições de agregar valor à empresa contratante.

3. Evita frustrações

Currículos mal estruturados e com baixa qualidade não costumam receber muita atenção.

Tanto é assim que 35% dos recrutadores os eliminam em até 10 segundos.

Quem envia vários currículos, mas nunca recebe retorno, precisa fazer uma reflexão.

Talvez não seja carência de habilidades técnicas e comportamentais.

Pode ser que seu currículo não revele exatamente quem você é.

Então, deixe a frustração de lado e se sinta útil. Com um bom currículo, você será chamado para entrevistas.

Como fazer um currículo para estágio ou menor aprendiz?

É natural, entre jovens que ainda não tiveram nenhuma experiência profissional, o medo de não conseguir um primeiro emprego.

Afinal, se pedem candidatos com experiência, mas você não tem nenhuma, como conquistar a primeira?

Inicialmente, abandone a ideia de que essa é uma missão impossível.

Tem como fazer um currículo atrativo para vagas de estágio ou mesmo de menor aprendiz, modalidade que costuma representar a primeira experiência profissional de jovens com menos de 18 anos.

Basicamente, a estrutura é a mesma que apresentamos acima.

O que exige mais de você é a descrição da experiência profissional.

A dica é tentar provar ao empregador que é totalmente capaz de realizar o trabalho de outras maneiras.

Capriche na hora de listar suas habilidades principais, palestras e congressos que participou, cursos complementares, online ou não, honras e prêmios.

Enfim, tudo o que achar que é relevante para a vaga e que ajuda a apresentar as suas credenciais.

Seja sincero e transparente. Não esconda a inexperiência, mas mostre que o seu perfil é de um profissional proativo, alinhado com os objetivos da empresa e motivado para contribuir com eles.

Devo colocar foto em meu currículo?

Colocar ou não a sua foto no currículo?

Aí está uma dúvida muito comum na hora de elaborar o documento.

A verdade é que não há uma resposta única. Depende de cada processo.

Há não muito tempo, a foto era exigida na descrição da vaga. Dizia algo mais ou menos assim: “enviar CV com foto”.

Mas as empresas modernas perceberam que essa exigência não fazia muito sentido. Ao contrário, até pega mal.

Afinal, o candidato será julgado pela sua aparência?

Cada vez mais, a ideia é que apenas aquilo que interessa de fato para a vaga seja julgado pelos recrutadores.

É para isso que são programados os softwares que fazem a análise automatizada de currículos, por exemplo.

Então, de forma geral, não é preciso ter foto no currículo.

Mas se for uma exigência da contratante, não custa nada atender.

Nesse caso, porém, tenha o cuidado de escolher uma imagem com foco e boa iluminação.

Também dê preferência a um registro mais profissional.

É bom lembrar que um currículo não é um perfil de rede social.

O que não devo colocar no currículo?

homem sentado olhando para a tela de um computador
O que não devo colocar no currículo?

Como destacamos antes, em apenas 10 segundos, um currículo é descartado por boa parte dos recrutadores.

Significa que eles recebem milhares de candidaturas e não têm tempo de analisar a fundo uma por uma.

É um recado claro quanto à necessidade de ser objetivo.

Assim, seu currículo deve conter apenas informações relacionadas ao cargo para o qual você está se candidatando.

O empregador deve ser capaz de examinar seu currículo e ver suas qualificações sem necessariamente saber tudo detalhado sobre você.

É claro que há informações adicionais importantes, mas também muitas outras que mais atrapalham do que ajudam.

Quer exemplos? Vamos a eles:

  • Currículum Vitae: o currículo não precisa de um título. O empregador já sabe do que se trata. Além disso, o termo já está ultrapassado
  • Dados pessoais além de informações de contato: data de nascimento, número de documentos, estado civil, religião e etnia não influenciam na sua capacidade de realizar um bom trabalho
  • Habilidades obsoletas: suas habilidades e atributos precisam ser atuais e relevantes para a posição. Caso contrário, não ajudarão você a conseguir uma entrevista
  • Pretensão salarial: se não for solicitado pelo empregador, melhor discutir esse ponto durante a entrevista
  • Foto: assim como a pretensão salarial, se não for uma exigência do empregador, pode deixar de fora
  • Referências profissionais ou comerciais: o ideal é entregar essas informações em um documento à parte e tão somente se solicitado pelo recrutador
  • Hobbies: a maioria das empresas não têm interesse em seus hobbies, ao menos, se estiverem relacionados com o trabalho a ser feito.

Se fui demitido, coloco no currículo?

Ser demitido não é nenhum demérito seu, necessariamente.

Muitas vezes, o profissional é competente, mas houve uma mudança de planos por parte da empresa, que precisa fazer cortes na equipe.

Então, não é algo a esconder, até porque é um episódio que pode agregar lições importantes para a sua evolução profissional.

Entretanto, o mais indicado é que você guarde essa informação para uma eventual entrevista, sem citá-la no currículo.

Se for do interesse do empregador, ele irá perguntar durante essa conversa sobre os motivos de ter saído do emprego anterior.

O importante aqui é que você esteja preparado para explicar o que houve, sendo honesto com o entrevistador.

Lembre sempre daquele velho ditado que diz que mentira tem pernas curtas.

Qual o tamanho ideal para meu currículo?

O tamanho do currículo pode representar uma verdadeira cilada para o candidato.

Por mais que queira entregar um documento completo, destacando tudo o que sabe e o que fez, vale se colocar no lugar do recrutador e as dezenas, centenas ou milhares de currículos que até ele chegam.

É claro que essa é uma etapa importante do processo, mas é apenas a primeira.

Se for um bom currículo, haverá outras oportunidades para você se mostrar como o mais apto para o posto.

Estamos falando de entrevistas, dinâmicas e até testes em diferentes formatos.

A maioria dos empregadores vai analisar um currículo dentro de seções, principalmente a de experiências anteriores, então, não crie um documento com mais de três páginas.

Se conseguir ser conciso e atrativo em uma só página, melhor.

Preciso ter uma versão em inglês do meu currículo?

homem de terno apontando uma caneta para um currículo
Preciso ter uma versão em inglês do meu currículo?

Com a economia cada vez mais globalizada, nada impede você de ser contratado para trabalhar em outro país ou em uma multinacional que mantenha relações com organizações no exterior.

Nesse contexto, também é comum a dúvida se você deve ou não ter uma versão em inglês, já que esse é considerado como o idioma mundial para os negócios.

Entretanto, apesar de ser um aspecto a mais para influenciar os empregadores, ter um currículo em inglês não é algo obrigatório (ainda).

Tudo vai depender da área e do cargo que você quer ocupar e, principalmente, de quem é seu potencial empregador.

Quando estiver buscando por vagas, procure conhecer a empresa e avalie se o currículo em inglês pode ser um diferencial interessante.

Na dúvida, melhor ser mais sucinto e manter uma só versão em português.

Conclusão

Existem inúmeras maneiras de encontrar um emprego, mas quase todas dependem de um currículo atrativo e bem elaborado.

Como vimos neste artigo, tem como fazer um currículo para garantir a sua passagem para a próxima fase de uma seleção, que geralmente consiste na entrevista de emprego.

Então, coloque em prática o que aprendeu, destacando de forma concisa aquilo que o habilita para a vaga.

Se possível, tente obter um feedback sobre o currículo, pedindo para uma pessoa de sua confiança para ler e opinar a respeito.

E lembre que o documento reproduz quem você é.

Para se tornar um profissional ainda mais completo, siga investindo em conhecimento e aprendizado.

Visite o site da UPIS para encontrar a sua próxima qualificação. Se desejar, faça contato conosco.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *