Posted in:

O que é Enade: tudo que você precisa saber sobre a prova

Imagem de um celular acessando o site do ENADE

Você é estudante do Ensino superior e ainda não sabe o que é Enade?

Então, está na hora de descobrir.

Afinal, há boas chances de você ser submetido a esse exame, que é aplicado para os alunos da graduação no início da trajetória e quando a formatura se aproxima.

Basicamente, sua função é atestar o nível de qualidade de ensino em faculdades e universidades brasileiras.

Quer saber mais sobre esse modelo avaliativo?

Continue acompanhando o artigo.

Nas próximas linhas, explicaremos tudo o que você precisa conhecer sobre o Enade, além de trazer dicas para se sair bem na prova.

Boa leitura!

O que é Enade?

O Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (Enade), como o nome sugere, é um processo avaliativo que mensura a performance dos alunos do curso de graduação.

Ele surgiu com a criação do Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (Sinaes), em 2004.

Instituído pela Lei nº 10.861, o Sinaes foi idealizado com a proposta de assegurar um processo nacional de avaliação das instituições de educação superior.

O Enade, dentro desse contexto, é uma das principais ferramentas para o cumprimento do objetivo.

Dessa forma é um componente curricular de caráter obrigatório para os cursos de graduação de todo o Brasil, sejam eles de universidades públicas ou particulares, oferecidos nas modalidades presencial ou a distância.

Para que serve o Enade?

Enade, fotos de estudantes.
Para que serve o Enade?

O Enade é um instrumento muito importante para a qualidade da educação brasileira.

A partir do exame, é possível acompanhar a aprendizagem dos estudantes e ainda medir o nível da educação superior no País.

Além disso, o exame representa uma oportunidade de observar e corrigir eventuais lacunas na formação.

O Enade avalia, sobretudo, a assimilação de conteúdos que compõem as diretrizes curriculares de cada curso.

Mas, também, analisa as habilidades do aluno em compreender temas gerais, conectados à realidade do Brasil e do mundo, e que não estão, propriamente, ligados ao âmbito da profissão.

Quem pode fazer?

O Enade é aplicado de maneira periódica pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), autarquia vinculada ao Ministério da Educação (MEC) – a mesma responsável pelo Exame Nacional do Ensino Médio (Enem).

São avaliados, normalmente, os alunos do primeiro e do último ano de graduação.

No entanto, em 2019, conforme definido pela Portaria nº 828, somente os concluintes – ou seja, alunos do último ano – realizarão o exame.

Como cada curso é submetido à análise apenas a cada três anos, é preciso considerar o calendário divulgado anualmente pelo Inep.

No Enade de 2019, será a vez das seguintes áreas:

Bacharelado

  • Agronomia
  • Arquitetura e Urbanismo
  • Biomedicina
  • Educação Física
  • Enfermagem
  • Engenharia Ambiental
  • Engenharia Civil
  • Engenharia de Alimentos
  • Engenharia de Computação
  • Engenharia de Produção
  • Engenharia de Controle e Automação
  • Engenharia Elétrica
  • Engenharia Florestal
  • Engenharia Mecânica
  • Engenharia Química
  • Farmácia
  • Fisioterapia
  • Fonoaudiologia
  • Medicina
  • Medicina Veterinária
  • Nutrição
  • Odontologia

Tecnólogo

  • Tecnologia em Agronegócio
  • Tecnologia em Estética e Cosmética
  • Tecnologia em Gestão Ambiental
  • Tecnologia em Gestão Hospitalar
  • Tecnologia em Radiologia
  • Tecnologia em Segurança no Trabalho.

O exame é obrigatório?

Enade, fotos de estudantes em sala de aula.
O exame é obrigatório?

Todos os alunos selecionados devem realizar o Enade.

Do contrário, perdem o direito de solicitar a emissão do histórico escolar, o que inviabiliza também a obtenção do diploma.

No entanto, é importante ficar atento às especificações que implicam na obrigatoriedade de realização da prova.

Além de ser ingressante ou concluinte – reforçando que, em 2019, apenas o segundo grupo vai ser contemplado – de um dos cursos selecionados pelo Inep para realizar o Enade, também é preciso se encaixar em alguns critérios adicionais.

Os ingressantes de bacharelado ou licenciatura devem ter iniciado o curso superior no ano em que a prova será aplicada.

É necessário ainda ter completado, no máximo, 25% da carga horária total do currículo.

Os concluintes, por sua vez, devem ter cursado ao menos 80% da carga horária até a data de fechamento das inscrições para o Enade.

Ou, então, com previsão de conclusão do curso até o mês de julho do ano posterior à prova.

Por fim, outra regra se aplica aos estudantes dos cursos superiores de tecnologia.

Para eles, o critério de obrigatoriedade inclui o cumprimento de, no mínimo, 75% da carga horária até o fim das inscrições ou ainda com término da graduação previsto para o mesmo ano de aplicação do Enade.

Para aqueles que não foram selecionados, mas desejam participar da prova, é possível solicitar a realização voluntária.

No entanto, vale ressaltar que as notas do Enade não são incluídas na média de desempenho da graduação.

Como funciona a prova?

Além da prova, outros questionários complementares são aplicados.

No geral, é como se o Enade fosse dividido em quatro instrumentos:

São eles:

  1. Prova: inclui 10 questões sobre a formação geral (oito de múltipla escolha e duas discursivas), além de 30 perguntas de conhecimentos específicos, relacionados à área do curso (27 de múltipla escolha e três discursivas)
  2. Questionário do estudante: serve para realizar um levantamento sobre o perfil dos alunos
  3. Questionário de percepção da prova: tem o objetivo de reunir as percepções do aluno sobre o exame.
  4. Questionário do coordenador do curso: diferente dos três elementos anteriores, esse não é respondido pelo aluno, mas sim pelo próprio coordenador do curso, com a intenção de conhecer um pouco mais sobre o perfil e as características dessa figura.

Sobre a pontuação da prova, o modelo utilizado é o seguinte:

  • Formação geral: 25%
  • Componentes específicos: 75%

No caso da formação geral, que costuma levantar muitas dúvidas entre os alunos, são avaliados aspectos como coesão, coerências, clareza nas respostas, capacidade argumentativa, uso de vocabulário adequado e adequação gramatical do texto.

Além disso, é preciso considerar que a concepção da prova é balizada por princípios relacionados à esfera dos Direitos Humanos.

Exemplo de questão da prova do Enade

A seguir, confira uma questão que fez parte da prova (formação geral) aplicada aos acadêmicos de Direito em 2018.

TEXTO 1

Os fluxos migratórios, fenômenos que remontam à própria história da humanidade, estão em ritmo crescente no mundo, tornando urgentes, em todos os países, as discussões sobre políticas públicas para migrantes. Segundo relatório da Organização das Nações Unidas (ONU), 65,6 milhões de pessoas foram deslocadas à força no mundo em 2016. Em relação aos destinos de acolhimento, no mesmo período, dados oficiais do Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados (ACNUR), apontam que 56% das pessoas deslocadas no mundo foram acolhidas por países da África e do Oriente Médio, 17% da Europa e 16% das Américas. Considerando o contexto brasileiro, de 2010 a 2015, a população de migrantes vindos de países da América do Sul cresceu 20% e alcançou o total de 207 mil pessoas.

Disponível em: <https://nacoesunidas.org/populacao-de-migrantes-no-brasil-aumentou-20-no-periodo-2010-2015- revela-agencia-da-onu/> . Acesso em: 11 set. 2018 (adaptado).

TEXTO 2

Recentemente, a situação de imigração no Brasil, por ondas de deslocamento de pessoas nas fronteiras, tem sido percebida cotidianamente em matérias divulgadas pela grande mídia, principalmente no caso do estado de Roraima, que tem notificado a entrada de um grande número de venezuelanos. Somente em solicitações, na condição de refugiados, os venezuelanos formalizaram 17.865 pedidos de acolhida ao Brasil em 2017.

Disponível em: <https://www.acnur.org/portugues/dados-sobre-refugio/dados-sobre-refugio-no-brasil/> Acesso em: 11 set. 2018 (adaptado).

Considerando as informações apresentadas, avalie as afirmações a seguir.

  1. A situação econômica dos países é fator determinante dos padrões de contorno dos deslocamentos internacionais e está representada na distribuição geográfica dos continentes que mais acolhem as pessoas deslocadas no mundo.
  2. A América do Sul é a região em que há maior acolhimento de povos que, em razão de conflitos internos em seus países, têm se deslocado em massa.

III. As situações de conflitos entre brasileiros e venezuelanos apontam para a necessidade de revisão da infraestrutura e das políticas públicas voltadas aos migrantes e refugiados.

  1. A sociedade brasileira, caracterizada pela solidariedade e tolerância, apresenta baixa resistência e rejeição aos imigrantes, sendo os conflitos recentes ocorridos na fronteira explicados pela omissão estatal em relação a políticas de acolhimento.

É correto apenas o que se afirma em

  1. A) I.
  2. B) III.
  3. C) I e IV.
  4. D) II e III.
  5. E) II e IV.

Resposta do exemplo

E aí, você acertaria uma questão como essa? A alternativa correta é a letra B.

Quer ir além e conhecer um pouco mais sobre o formato da prova e as temáticas abordadas?

No site do Inep, é possível acessar um banco de questões, que inclui as provas e gabaritos de todas as edições realizadas. A divisão é feita por ano e por curso.

Quando é aplicado e o que é avaliado?

Em geral, a prova costuma ser aplicada no mês de novembro – e, em 2019, não vai ser diferente.

A data marcada para a realização do Enade é o dia 24/11, com início às 13h30 (horário de Brasília) e término às 17h30.

Ou seja, o exame tem duração total de quatro horas.

Vale lembrar que a inscrição do estudante é de responsabilidade da instituição de educação superior (IES) na qual ele estuda.

Já a definição do local de prova, por sua vez, é feita pelo Inep.

No dia da avaliação, é preciso ter em mãos um documento oficial de identificação com foto e caneta esferográfica de tinta preta, que deve ser confeccionada em material transparente.

Apresentação dos resultados

Estudante, estudando.
Apresentação dos resultados

De acordo com os dados divulgados pelo Inep, em 2018 o Enade avaliou um total de 460 mil estudantes.

O exame contemplou diferentes áreas de bacharelado e de cursos superiores em tecnologia. Entre elas:

  • Administração
  • Direito
  • Comunicação Social
  • Ciências Sociais
  • Psicologia
  • Gastronomia
  • Logística
  • Processos gerenciais.

Na prática, isso significa que foram avaliados 8.821 cursos, pertencentes a 1.791 instituições de educação superior.

Do total, 1.564 são privadas. Os números incluem tanto a modalidade presencial quanto a distância.

Um dos dados apurados a partir do Enade – em conjunto com os números levantados pelo Enem – é o indicador de diferença entre os desempenhos observado e esperado (IDD).

Ele mensura o valor agregado pelo curso em relação ao desenvolvimento do aluno.

Segundo os resultados mais recentes, 21% dos cursos de modalidade presencial e 10% dos que funcionam a distância conseguiram alcançar conhecimentos agregados para além das projeções.

Como o MEC utiliza o Enade?

Ainda que o IDD seja uma métrica importante para avaliar a educação de nível superior, ela não é a mais conhecida.

Você já deve ter ouvido falar que um curso específico teve nota cinco e atingiu o conceito máximo pelo MEC, certo?

A nota do Enade é um dos principais fatores considerados para calcular esse resultado.

Trata-se do chamado Conceito Preliminar de Curso (CPC).

Além do desempenho atingido pelos acadêmicos no Enade, a métrica também considera infraestrutura, organização pedagógica e titulação dos professores.

Vale considerar que as notas variam entre um e cinco – sendo que um e dois são classificadas como “insatisfatórias” e a partir de três, “satisfatórias”.

Quando o CPC fica abaixo de três, então, é possível que o curso receba visitas de representantes do MEC. Em alguns casos, inclusive, podem ser aplicadas penalidades.

Mas, além de atribuir um conceito ao curso de graduação, o Enade é também um instrumento importante para fornecer dados que ajudam o Governo Federal a pensar em alternativas para melhorar a qualidade do ensino superior no Brasil.

6 dicas para se sair bem no Enade

Enade, fotos de estudantes em sala de aula.
6 dicas para se sair bem no Enade

Bom, agora que você já sabe tudo sobre o funcionamento do Enade, que tal partirmos para algumas dicas?

Afinal, é importante estar bem preparado para a prova e fazer bonito na hora de mostrar os seus conhecimentos.

Fique de olho nestas seis recomendações:

1. Realize simulados

Praticar é uma excelente forma não só de reforçar o conteúdo, mas também de se familiarizar com o modelo da prova.

Por isso, realizar simulados pode tranquilizar você e também agregar experiência.

O melhor é que você pode fazer isso em casa, no seu próprio tempo e com questões que já foram cobradas anteriormente.

Basta acessar o site do Inep, como já indicamos antes, e fazer as provas disponíveis.

Como todas as edições anteriores podem ser acessadas, questões para resolver não vão faltar.

Tudo isso também vai ajudar você a rever conteúdos de disciplinas pelas quais já passou na faculdade ou até mesmo adiantar alguns tópicos.

Que tal aproveitar essa oportunidade da melhor forma?

2. Converse com quem já fez a prova

Além do simulado, vale conversar com colegas que já realizaram o Enade e podem ajudar com algumas recomendações.

Assim, quem sabe, você possa fazer a prova com mais tranquilidade e assertividade.

3. Revise o conteúdo

Leia, faça resumos, repasse o conteúdo mentalmente.

Independentemente de qual for a sua forma habitual de estudar para as provas da faculdade, esse método também pode ajudar na preparação do Enade.

Na verdade, toda vez que você se dedica em uma aula e revisa os materiais em casa, também já está se preparando para qualquer prova que possa surgir pela frente.

4. Tenha uma boa noite de sono

Essa é uma dica trivial para qualquer pessoa que vai realizar uma prova importante.

Estar com o corpo e a mente descansados ajuda a controlar a ansiedade, melhorar o foco e ainda evita que o sono apareça enquanto você tenta achar a resposta para uma questão complexa e com um longo enunciado.

5. Crie uma ordem para resolução das questões

Organizar uma sequência para resolução da prova também é um ponto importante.

Afinal, permite que você faça uma gestão adequada do tempo.

Para isso, a dica é começar pelas questões que parecem mais fáceis de resolver.

Ou seja, aquelas em que a resposta parece bastante clara ou que não exigem pensar muito.

Ao ler cada questão, já tente eliminar de cara as alternativas que parecem absurdas demais ou que não guardam relação com a abordagem da questão.

Mesmo que ainda não saiba qual é a correta, restarão menos opções para considerar depois, quando precisar tomar a decisão final.

6. Preste atenção aos enunciados

Parece óbvio?

Saiba que muitos alunos acabam errando questões simples por falta de uma boa leitura, que permita a interpretação adequada do texto.

No caso de questões discursivas, vale o cuidado redobrado na hora de montar a resposta.

Por isso, identifique qual é a situação ou problema proposto e qual é o comando do enunciado.

Enquanto algumas questões exigem comparativos, outras podem requerer a apresentação de exemplos.

Como o espaço para responder às questões discursivas é limitado, também é importante filtrar as ideias e garantir que a essência do seu pensamento esteja descrita na resposta dada.

Demonstrar coerência nas ideias é fundamental.

Conclusão

Agora que você já sabe o que é Enade, está pronto para fazer a prova?

Muitas vezes, a falta de informação gera ansiedade e até mesmo desânimo em relação à avaliação.

No entanto, é fundamental que os alunos estejam engajados e prontos para dar o seu melhor.

O primeiro passo você já deu lendo este artigo e conhecendo um pouco mais sobre o funcionamento do Exame.

O próximo é colocar em práticas as dicas trazidas.

Lembre-se de que a prova pode servir também como uma autoavaliação.

Ou seja, com ela, você pode analisar seus conhecimentos e entender em quais temáticas ainda precisa melhorar para ser um profissional competitivo no mercado.

Gostou do texto? Então, escreva os seus comentários no campo abaixo e aproveite para compartilhar com os seus colegas nas redes sociais.

Pode ser que eles estejam se preparando para a prova e você, com certeza, vai dar uma ajuda valiosa.

Obrigado pela leitura!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *