Posted in:

Entrevista de Emprego: O guia definitivo + 31 Principais Perguntas

Várias pessoas sentadas aguardando uma entrevista de emprego

A entrevista de emprego é um dos momentos mais importantes de toda uma trajetória profissional.

Não é exagero, afinal, da boa performance nessa etapa dependerá a sua contratação ou não.

Tamanha importância é, inclusive, evidenciada por pesquisas de campo.

Vejo por exemplo um estudo feito pela Undercover Recruiter.

A pesquisa, na qual foram ouvidos 2 mil profissionais de RH, traz revelações importantes sobre os processos seletivos.

Embora feita nos Estados Unidos, certamente as respostas se aplicam à realidade brasileira.

Ou você duvidaria que, em entrevistas de emprego, mais da metade dos entrevistadores diz que a primeira impressão depende do vestuário, postura e ações dos candidatos?

Já o tom de voz e a linguagem usada para se expressar são muito importantes para 38% dos profissionais entrevistado.

Esses são apenas alguns dos aspectos mais decisivos quando se entra numa disputa por uma vaga de emprego.

Todo detalhe faz a diferença, ainda mais em tempos de desemprego elevado.

Em março, a taxa de desocupação registrada foi de 12,7%. Alta, considerando que até 10% é tido como um índice aceitável.

Então, acreditamos que você não queira fazer parte dessa estatística, certo?

Como sua resposta certamente é sim, fica o convite para prosseguir na leitura.

A partir de agora, você saberá o que precisa para mandar bem na frente dos recrutadores.

Vamos em frente?

O que é uma entrevista de emprego?

Um emprego é, antes de mais nada, um relacionamento.

Não por acaso, o termo “relação de emprego” é usado em diversas citações da CLT, a lei que rege o trabalho no Brasil.

Faça agora uma analogia com um relacionamento que você tem no nível pessoal.

É bastante provável que selecione de alguma forma as pessoas com quem mantém uma amizade ou mesmo um namoro, não?

Pode até não ser consciente, mas é certo que você adota critérios para que alguém venha a fazer parte do seu círculo pessoal.

As empresas fazem, de uma forma mais metódica, o mesmo que você quando seleciona as pessoas com quem vai se relacionar.

Quando convocam candidatos para uma entrevista de emprego, estão dando o primeiro passo de uma relação que se espera duradoura.

A não ser que a vaga seja temporária, é essa a expectativa de ambas as partes em um processo seletivo.

Ou seja, todos esperam que a relação de emprego venha de fato a se desenrolar, pelo máximo de tempo possível.

Assim, empresas e colaboradores vão confirmar o vínculo. Isso, claro, se nas demais etapas, o candidato mostrar que realmente é a pessoa certa.

Por isso, a entrevista técnica é geralmente a segunda etapa nesse processo de avaliação, tendo em vista uma relação “estável”.

O que é uma entrevista técnica?

A avaliação de candidatos consiste em medir o quanto o perfil do profissional entrevistado se encaixa com o que a empresa definiu como o seu ideal.

Nesse sentido, a entrevista técnica é a fase da entrevista de emprego na qual você deverá mostrar habilidade e competências.

Normalmente, ela não fica apenas na parte verbal. Dependendo do cargo, se aplicam testes, que podem ser práticos ou teóricos.

O objetivo é saber se realmente o candidato domina as técnicas indispensáveis para exercer bem as funções para as quais poderá ser contratado.

Vamos supor que a entrevista em questão é para o cargo de redator.

Sendo assim, é certo que o entrevistador buscará saber mais sobre a sua formação, cursos complementares, portfólio e tudo mais que possa mostrar que você de fato “entende do riscado”.

Parece um procedimento dispensável? Nem tanto, se considerarmos que existem falsos profissionais em todos os segmentos, até na medicina.

Dessa forma, a entrevista técnica tem como objetivo garantir que o candidato é elegível para a vaga em aberto.

O que é uma entrevista comportamental?

Se você ler a pesquisa que apresentamos logo no início do artigo, pode reparar que, dos erros não verbais que mais comprometem a performance de um candidato em uma entrevista de emprego, não fazer contato visual com o entrevistador é o mais grave.

Foi essa a resposta de 76% dos recrutadores que participaram do estudo.

Sabe o que isso significa?

Que não basta apenas mostrar preparo técnico, é preciso também mostrar habilidades comportamentais.

Lembra da relação? Pois é, você não faz amizade com pessoas que se comportam mal, não?

Pode até ser que tenha uma amigo inconveniente, mas se você pudesse escolher, preferiria ele o mais longe possível.

É por isso que uma entrevista de emprego também serve para avaliar esse aspecto fundamental em uma relação de trabalho.

Por melhor profissional que seja, seria inviável contratar alguém que não tenha bons modos ou não saiba se comportar diante de superiores hierárquicos ou pessoas influentes.

Quais os tipos de perfil comportamental?

Várias pessoas sentadas aguardando uma entrevista de emprego
Quais os tipos de perfil comportamental?

Embora uma entrevista comportamental possa revelar candidatos com perfis incompatíveis com o que a empresa deseja, a verdade é que seu objetivo não é excluir.

Toda avaliação de comportamento em entrevistas de emprego tem como razão enquadrar os candidatos nos tipos de perfis de comportamento conhecidos.

Dessa forma, e dependendo do cargo em aberto, pode-se chegar a uma conclusão mais embasada sobre as reais aptidões de um candidato a uma vaga.

Em outras palavras, um perfil comportamental que não seja o indicado é um forte argumento para contraindicar alguém.

Isso porque existem funções que pedem profissionais que apresentem comportamentos conforme os listados abaixo:

  • Analista: tem como características a meticulosidade e a organização extremas, com grande afinidade com rotinas e tarefas repetitivas
  • Comunicador: seu traço de comportamento mais marcante é a capacidade de se expressar
  • Executor: pessoa que apresenta tendências dominantes e, por isso, é muito competitiva
  • Planejador: dificilmente alguém de perfil planejador sai do sério, já que a constância e o apego às formalidades são suas principais características.

Qual é o principal objetivo da entrevista?

Uma entrevista de emprego é a parte prática que dá início a um processo seletivo.

No entanto, essa seleção começa bem antes de um candidato comparecer ao local marcado.

Tudo começa a partir do anúncio da vaga a ser preenchida.

É com ele que a empresa passa a receber currículos, podendo fazer, a partir de então, uma pré-seleção de quem tem reais condições de preencher o posto de trabalho.

Portanto, um dos principais objetivos da entrevista de emprego é confirmar as informações do currículo e verificar se elas “batem” com o que o candidato de fato apresenta.

Voltando à analogia com uma relação pessoal, veja o que acontece nos namoros. O contato visual é o primeiro filtro estipulado na hora de escolher com quem se relacionar.

Contudo, as aparências podem enganar.

É por isso que, em seguida, o casal em potencial precisa conversar bastante, para saber se de fato foram feitos um para o outro.

A lógica se aplica perfeitamente às empresas que recebem currículos. Muitos têm bom aspecto, mas será que seu conteúdo é verdadeiro?

Portanto, pode-se dizer que o objetivo de uma entrevista é saber se o currículo recebido não é apenas uma obra de ficção ou se, de fato, suas informações são reais.

O que se deve levar para uma entrevista de emprego?

Não basta comparecer, é preciso chegar ao local de entrevista “equipado” de forma adequada.

Isso quer dizer que você deverá se preparar em termos materiais, intelectuais e comportamentais.

No aspecto material, é recomendável sempre evitar o “excesso de peso”.

Ou seja, para os homens, uma mochila ou pasta e, para as mulheres, uma bolsa é mais que suficiente.

Qualquer que seja o recipiente, nele, você deverá levar um caderno, bloco ou similares para fazer anotações.

Afinal, candidato que toma nota quase sempre causa boa impressão.

Nesse aspecto, a prevenção é a melhor solução.

Leve sempre mais de uma caneta, afinal, quem nunca sofreu com uma que, na hora H, decidiu não escrever?

Já a sua bagagem intelectual deverá incluir a preparação para perguntas que nem sempre têm uma resposta fácil.

Além das conhecidas questões sobre suas qualidades e defeitos, esteja pronto para falar sobre seu antigo emprego, sobre o que seus antigos empregadores gostavam e do que não gostavam em seu trabalho, além de outras nessa linha.

Também pode ser útil chegar à entrevista com pelo menos três nomes de pessoas que recomendariam seus serviços.

Referências têm um peso muito grande, por isso, não deixe de avaliar com critério quem pode servir como um bom “Q.I. – quem indica”.

Não menos importante, tente, enquanto estiver no local da entrevista, deixar o celular no modo silencioso ou avião.

Na vida, tudo é questão de prioridades, e, sendo assim, cabe a você avaliar se o seu WhatsApp é mais importante que a vaga em um emprego.

O que vestir para uma entrevista de emprego?

Além do comportamento, atitudes e postura, a roupa ainda pode influenciar na avaliação do recrutador.

Você viu na pesquisa da Undercover Recruiter que a vestimenta tem um peso muito grande.

A primeira impressão pode não ficar, mas há de se convir que a tarefa de conquistar a confiança fica mais fácil quando ela é a melhor possível.

É por isso que estar vestido adequadamente é tão importante.

Não se trata de julgar pelas aparências, mas de evidenciar que você tem um atributo muito importante, não só no emprego, como na vida: bom senso.

Veja a seguir como homens e mulheres podem e devem se vestir na hora de ser avaliados em uma entrevista.

Na falta de um dress code claro, siga as dicas!

Como um homem deve se vestir para uma entrevista de emprego?

Em relação à vestimenta para uma entrevista, você deve considerar três componentes básicos: conforto, cores e combinação.

Nesse sentido, homens e mulheres devem sempre buscar o equilíbrio entre esses fatores, sem que um se sobreponha ao outro.

A recomendação para eles é usar roupas que sejam de cores sóbrias, como preto, cinza ou mesmo branco.

Outras cores, claro, também podem ser usadas, desde que não sejam em tons berrantes demais.

A calça jeans também vale, desde que o cargo não exija uma certa formalidade. É o caso de escritórios de advocacia ou mesmo empresas de contabilidade, de auditoria ou de compliance.

Nesses casos, prefira algo mais formal, e, se estiver em dúvida, procure saber pelo site da empresa se há alguma pista sobre o que os seus empregados usam.

Na parte de cima, camisas pólo são sempre uma boa alternativa, contudo, camisas de punho ou sociais são mais indicadas para cargos do perfil que citamos há pouco.

Dependendo da posição, pode até ser que um terno seja mais apropriado, mas isso em casos bastante específicos.

Como um mulher deve se vestir para uma entrevista de emprego?

Para elas, valem as mesmas recomendações gerais seguidas pelos homens.

Devem ser dosados conforto, cores e a combinação entre as peças, sempre privilegiando o bom senso.

No entanto, para as mulheres, a questão da vestimenta exige uma atenção ainda maior.

Isso porque para elas, além da roupa, há a questão dos acessórios e da maquiagem.

Nesse sentido, vale apostar no ditado “menos é mais”. Portanto, quanto menos “penduricalhos”, menores as chances de causar uma impressão ruim.

Por outro lado, uma produção pobre ou pouco caprichada pode causar a impressão de desleixo com o visual e isso é também é bastante ruim.

Em resumo, as mulheres devem optar pela simplicidade, sem que isso signifique falta de cuidado.

Outra recomendação pertinente é evitar roupas que mostrem demais partes do corpo. Pernas, busto e barriga, nesse aspecto, devem estar preferencialmente protegidas.

Afinal, você quer ser reconhecida por suas competências e habilidades, certo?

Pode ir de cabelo solto em uma entrevista?

Vale ainda destacar outro ponto muito importante do visual feminino em entrevistas de emprego: o arranjo dos cabelos.

Não há nada que diga que não pode cabelo solto, contudo, deixá-los assim pode representar uma distração ou mesmo uma forma de evidenciar insegurança.

Afinal, um dos traços que mostram um comportamento inseguro, em mulheres (e até em homens) é ajeitar o cabelo constantemente.

Avalie se realmente seu cabelo solto não poderá distraí-la durante a entrevista ou, dependendo do cargo pretendido, se ele não pode atrapalhar sua performance em um teste.

E se você decidir ir ao salão antes da entrevista, prefira um corte mais sóbrio, que ajude a mostrar seu rosto e que não exija uma produção muito sofisticada.

Como devo me comportar em uma entrevista de emprego?

O comportamento é outro quesito de peso em uma entrevista de emprego.

Significa que você deverá prestar atenção a todo um conjunto de atitudes, formas de se expressar e de agir que vão mostrar ao entrevistador um pouco da sua personalidade.

Assim, a primeira parte para a qual você deverá atentar é a da comunicação verbal.

Tom de voz equilibrado, uso de palavras apropriadas ao contexto e frases construídas com começo, meio e fim são meio caminho andado para garantir uma boa impressão.

Ou seja, devem ser evitadas gírias usadas entre amigos, comentários sobre pessoas e frases vagas ou ambíguas. Não deixe um entrevistador em dúvida.

Outro aspecto importante a respeito do comportamento é a economia ao falar.

Quando perguntado, procure responder com o máximo de objetividade, de maneira a dar tempo para que a entrevista prossiga com calma.

Ao falar sobre você, tente restringir a resposta ao que tenha relação com a vaga em questão, focando na sua experiência profissional.

Deixe para falar da sua infância com seus amigos ou no divã de psicanálise.

Por último, mas não menos importante: nunca minta.

Recrutadores têm ouvido altamente treinado para detectar uma informação falsa, por isso, o melhor que você pode fazer, sempre, é dizer 100% verdade.

As 31 principais perguntas e respostas para a entrevista de emprego

Uma pessoa sendo entrevistada por outra
As 31 principais perguntas e respostas para a entrevista de emprego

Reunimos agora uma sequência de perguntas e respostas possíveis para qualificar ainda mais a sua preparação para uma entrevista de emprego.

1. Como ficou sabendo da vaga?

Pergunta cuja resposta pode mostrar o quanto você sabe sobre a área em que pretende atuar.

Nesse caso, se algum colega ou amigo indicou, vale citar o nome e os motivos que o estimularam a se candidatar.

E se a fonte foi um anúncio de emprego, é recomendável destacar o que chamou a sua atenção.

2. Por que quer o emprego?

Aqui, procure demonstrar entusiasmo, dizer em que pontos você se identifica com a empresa e de que forma você poderá somar à equipe da qual deseja fazer parte.

3. O que sabe sobre a empresa?

Uma dica infalível é se basear no tripé organizacional “missão, visão e valores” para mostrar o que sabe sobre a empresa.

4. Por que devemos contratar você?

Na resposta a essa pergunta, procure evidenciar que resultados você geraria se contratado.

Mostre que se identifica com a empresa e por que você é melhor que outros candidatos.

5. Fale-me de você?

Pergunta aparentemente fácil, mas pode se tornar uma armadilha, caso você não esteja pronto para respondê-la.

Mantenha-se focado em falar sobre duas ou três experiências profissionais relevantes, suas competências e finalize explicando de que maneira seus empregos anteriores o prepararam para a vaga pretendida.

6. Quais são os seus pontos fracos?

Nada de dizer “sinceridade” como se fosse um defeito.

Seja realmente honesto e aponte defeitos que, de fato, acredita que precisa melhorar.

Ninguém é perfeito!

7. Quais as suas maiores qualidades enquanto profissional?

Nessa pergunta, uma boa resposta é aquela em que você evidencia suas qualidades, dando exemplos reais.

Ou seja, diga suas virtudes e relembre de ocasiões no trabalho em que elas foram usadas.

8. Qual é o seu maior feito como profissional?

Aqui, sua resposta deve ser ainda mais objetiva e, de preferência, ser referenciada em números.

Use a chamada técnica STAR:

  • Situação: descreva o cenário em que se encontrava antes do seu feito
  • Tarefa: conte que tarefa lhe foi confiada ou a que você se propôs a cumprir
  • Ação: qual a ação ou ações tomadas ao longo do processo
  • Resultado: os resultados alcançados.

9. Onde se projeta daqui a 5 anos?

Em geral, o objetivo do recrutador é saber se você é realista em suas expectativas e se suas metas são compatíveis com a vaga em questão.

Considere esses fatores ao dar sua resposta.

10. Fale-me de um problema ou conflito que presenciou enquanto trabalhava e de que forma você o superou.

Toda convivência traz consigo a possibilidade do conflito.

Ao responder a essa pergunta, mostre como superou conflitos passados, evidenciando sempre a sua postura profissional.

E se tiver dificuldades em lembrar de um conflito, pode dizer a verdade e explicar de que forma age quando alguém discorda de você ou alguma divergência é apresentada.

11. Está participando de outras entrevistas de emprego?

Nesse caso, considere que outras possíveis candidaturas têm a ver com aspectos em comum com a vaga para a qual está se candidatando.

Enfatize sempre o ajuste entre seus interesses e o perfil das vagas, sendo o mais específico quanto possível.

12. Qual é o seu emprego ideal?

Uma pessoa sendo entrevistada por outra
Qual é o seu emprego ideal

Vale manter a mesma linha da resposta para a pergunta anterior.

Ou seja, estabeleça relações entre as características da vaga em disputa com o que você considera como emprego ideal.

13. Qual o seu tipo de ambiente de trabalho preferido?

Tente descrever um ambiente que seja compatível com o da empresa ao qual está se candidatando.

Para evitar a impressão de “puxa saco”, busque dar exemplos mais específicos, como a questão de prazos, trabalho em equipe e do tipo de feedback que gostaria ou não de receber.

14. Por que saiu do emprego anterior?

Nessa pergunta, a honestidade é o mais importante.

O que não quer dizer que você não possa destacar também o que está fazendo para melhorar e como uma admissão no novo emprego contribuiria para isso.

15. Por que quer sair do emprego atual?

Evite falar mal da empresa e das pessoas que nela trabalham.

Vale destacar a vontade de encarar novos desafios e que, no atual emprego, essa necessidade não pode ser satisfeita.

16. Quais são as suas expectativas quanto à vaga?

Para evitar uma contradição, tenha em mente as características da vaga que o atraíram no anúncio e responda com base nelas.

17. Como se descreve como líder?

Lembre-se de que existem diversos perfis de liderança.

O ideal é apresentar suas virtudes de forma equilibrada.

Um líder autocrático pode não ser bem visto, assim como uma liderança que seja indecisa ou pouco assertiva em suas decisões.

18. Cite casos em que discordou de uma decisão tomada por colegas ou chefes.

A intenção mais provável do entrevistador ao fazer essa pergunta é avaliar se você é capaz de mostrar seu ponto de vista de maneira construtiva.

Vale destacar casos em que você discordou de alguma coisa e uma ideia sua tenha contribuído para melhorar.

19. Cite um momento que evidenciou sua capacidade de liderança.

Aqui, uma boa resposta também pode ser dada, usando a técnica STAR.

20. Como seus colegas e chefes o descreveriam?

Pode destacar, por exemplo, sua proatividade e os momentos nos quais você deu aquele algo a mais, que não fazia parte das suas funções originais.

21. Tem filhos ou pensa em ter?

Empresas também podem falhar em seus processos seletivos, fazendo perguntas com teor discriminatório.

Nesse caso, pode não se tratar de um problema da empresa, mas de pergunta mal formulada.

Portanto, se perguntado sobre filhos, responda objetivamente, sem tecer muitos comentários.

Procure direcionar sua resposta para assuntos mais diretamente ligados ao cargo em questão.

22. Conte por que decidiu trocar de carreira.

Se você está se candidatando a uma vaga para a qual não tenha um histórico, é importante citar os motivos que o levaram a mudar de rumos.

Uma boa justificativa é falar de suas habilidades inatas e que, até agora, não tenham sido aproveitadas.

23. Por que ficou esse tempo sem trabalhar?

Dizer que não conseguiu emprego não é demérito ao responder essa pergunta.

Uma boa resposta é destacar o que você procurou fazer no período em que esteve sem trabalho.

Vale falar de cursos, trabalhos voluntários e tudo que mostre sua vontade em se manter ativo.

24. Como seriam os seus primeiros dias no novo emprego?

Outra pergunta que tem como objetivo avaliar seus métodos de trabalho e capacidade de se organizar.

Uma boa resposta é explicar de que maneira realizará suas tarefas, destacando a busca por informações sobre os serviços ou produtos da empresa, as pessoas responsáveis por cada setor, metodologia usada e como ajudaria a sanar problemas mais imediatos.

25. De que forma você lida com a pressão?

Mostre aqui como você atua em situações de pressão mais elevada e o que faz para se manter calmo em ocasiões estressantes.

26. O que faz fora do local de trabalho?

Suas habilidades fora da empresa podem não parecer interessantes, mas, para o recrutador, elas dizem muito sobre quem você é.

Tente destacar, nessa pergunta, hobbies ou habilidades que se relacionem com as funções a serem exercidas.

27. Qual a sua pretensão salarial?

Uma pessoa sendo entrevistada por outra
Qual a sua pretensão salarial

Pergunta aparentemente difícil, mas que pode ser respondida até com tranquilidade, desde que você conheça o salário médio dos profissionais da área.

E se não tiver referências, prefira sempre “jogar por cima” para ter um poder de barganha com a empresa em caso de resposta negativa.

28. Acha que nossa empresa pode melhorar? O que pode ser feito de forma diferente?

Pergunta que pode ser decisiva para a sua admissão ou não, já que abre a chance de mostrar soluções reais e, também, seus conhecimentos sobre a empresa.

29. Se você fosse um animal, qual seria?

Aqui, a intenção é testar se você consegue responder rápido e de forma convincente.

Não tem errado ou certo. O fundamental é escolher um animal e dar uma boa razão para essa escolha.

30. Quantas bolas de basquete cabem dentro de um Fusca?

Pode parecer uma pergunta sem sentido, mas serve para avaliar se você tem capacidade de enfrentar desafios por uma perspectiva lógica.

Ou seja, mostre que tem propensão a fazer cálculos e encontrar soluções que exijam raciocínio analítico.

31. Alguma pergunta que queira fazer?

Hora de aproveitar e colocar as questões que considerar importantes e que não tenham sido abordadas.

Pense muito bem e faça um esforço, mesmo se já estiver cansado.

Uma pergunta pertinente pode evitar o velho “ninguém me falou disso antes” na hora de uma dificuldade.

Conclusão

Então, ficou claro para você o que considerar na hora de comparecer a uma entrevista de emprego?

Esperamos que este guia seja útil em sua jornada e que o auxilie na conquista de todos os seus objetivos profissionais.

Se restou alguma dúvida ou se também tem dicas para se dar bem em processos seletivos, deixe um comentário.

Aproveite para compartilhar este artigo nas redes sociais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *