Posted in:

Faculdade de turismo: Entenda como é o curso e o mercado de trabalho

Três jovens olhando um mapa

A faculdade de turismo é o curso de graduação que prepara os estudantes para se tornarem profissionais especialistas em turismo.

O setor é vasto, já que os turismólogos podem trabalhar em diferentes áreas.

É possível, por exemplo, atuar na promoção de eventos e atividades de lazer, valorização da cultura e gastronomia local.

E também na criação de políticas públicas, desenvolvimento de serviços de hospedagem e de transporte, planejamento de roteiros, além de construir uma vida acadêmica.

Por isso, se você está em busca de uma carreira que ofereça mais de uma possibilidade, talvez o turismo seja uma opção interessante.

É claro que esse não é o único elemento que deva ser levado em consideração.

Interessar-se por outras culturas, saber se comunicar em outros idiomas, ter facilidade em se expressar e ser alguém carismático são outros pontos que fazem parte do perfil de um turismólogo.

Nada que não possa ser desenvolvido e aprimorado com o tempo.

Mas isso é assunto para daqui a pouco. Vamos começar, primeiramente, pelo básico.

Fique com a gente, e boa leitura!

Faculdade de turismo: como escolher?

Turismo, jovem segurando um mini globo terrestre
Faculdade de turismo: como escolher?

Se você precisa se decidir a respeito do curso ou em qual faculdade pretende estudar turismo, é necessário que leve em conta, em primeiro lugar, alguns pontos importantes, como a tradição da entidade e a sua preocupação com o ensino de qualidade.

Confira, a seguir, algumas dicas que destacamos para você.

Para que serve a faculdade de turismo?

A faculdade de turismo, além de preparar os futuros profissionais para atuarem na área, tem como conceito valorizar os princípios ambientais, econômicos e sociais/culturais de uma determinada região.

Ou seja, muito mais do que incentivar visitantes a conhecerem uma localidade, o curso busca formar cidadãos preocupados e comprometidos com as questões identitárias dos destinos.

Grade curricular

Na UPIS – Faculdades Integradas, você conta com uma grade curricular completa, com disciplinas teóricas e práticas para atender à demanda do mercado e se tornar um profissional completo.

O curso de Turismo conta com 2.670 horas/aula divididas em sete semestres. Ou seja, pode ser concluído em três anos e meio.

Entre as matérias que o estudante terá acesso na faculdade de turismo da UPIS, destacam-se as seguintes:

  • Teoria geral do turismo: para os alunos conhecerem os principais conceitos da área
  • Formação cultural do Brasil: entender as raízes culturais da nossa nação ajuda no planejamento e no desenvolvimento de ações turísticas locais/regionais
  • Espanhol e inglês instrumental: o turismólogo precisa ter conhecimento, pelo menos básico, de outras línguas para se comunicar melhor com o seu público
  • Turismo cultural e patrimônio histórico: o turismólogo é um contador de histórias e memórias que precisa conhecer a fundo o passado. Assim, transmite as informações de maneira correta aos visitantes
  • Geografia aplicada ao turismo: em tempos nos quais viver sem GPS parece algo assustador, o turismólogo precisa saber se localizar como ninguém
  • Sistemas de transporte e agenciamento: o turismólogo pode trabalhar com a locação de transportes para o deslocamento de visitantes, por exemplo
  • Desenvolvimento sustentável e ecoturismo: segmento do turismo voltado à valorização das questões sociais, culturais e ambientais de uma localidade
  • Turismo de eventos e de negócios: outro segmento importante dentro do turismo
  • Gestão de recreação, lazer e entretenimento em meios de hospedagem, parques temáticos e cruzeiros: mais um nicho possível dentro dessa carreira
  • Planejamento e gestão de meios de hospedagem: disciplina que mistura um pouco de turismo e hotelaria
  • Gestão de pessoas em turismo e hospitalidade: no turismo, você vai se relacionar com muitas pessoas – e precisa fazer isso da melhor maneira possível
  • Legislação aplicada ao turismo e à hospedagem: ficar por dentro de todas as leis que regem a profissão
  • Análise econômica do turismo: calcular o retorno que a atividade está dando para a região e pensar em estratégias para explorar mais o segmento.
  • Gastronomia e organização de banquetes: para organizar eventos de negócios turísticos, é bom ter uma noção nessas duas áreas
  • Turismo internacional: as particularidades do turismo internacional
  • Estágio supervisionado: parte prática do curso, em que você vai aplicar todos os conhecimentos aprendidos durante a faculdade
  • Trabalho de conclusão de curso: avaliação final comum aos cursos de graduação.

Valor da faculdade de turismo

Pagar uma faculdade não é gasto, mas investimento.

Mas é verdade que não são todas as pessoas que têm condições de arcar com os custos de uma graduação.

Por isso, a UPIS oferece condições diferenciadas para que todos possam ingressar no Ensino Superior

Inclusive, a instituição conta com um financiamento próprio, que não possui juros e nem a necessidade de fiador.

Ou seja, todo o seu dinheiro é investido diretamente na sua formação – você não paga nada a mais por isso.

Sem falar na facilidade, pois o crédito é aprovado na hora sem a participação e a burocracia dos bancos.

A UPIS conta ainda com a exclusiva garantia antidemissão. Caso você perca o seu emprego durante a faculdade, pode continuar estudando por mais um ano sem pagar nada.

As mensalidades vão ficar congeladas por meio do regime de concessão de crédito educativo sem juros.

Assim, você só precisa se preocupar em quitar esse crédito ao final do curso.

Mercado de trabalho em turismo

Vários objetos, como tênis, câmera fotográfica, passaporte e mais, que transmitem ideia de turismo
Mercado de trabalho em turismo

Agora que você já conhece um pouco mais sobre a faculdade de turismo, o que acha de ficar por dentro do mercado de trabalho da profissão?

Assim, é possível ter um panorama geral de como seria seguir essa carreira.

O que inclui saber quais competências são mais exigidas e precisam ser desenvolvidas e/ou aprimoradas, as funções exercidas, as diferentes áreas de atuação e a média salarial da categoria.

Está pronto? Então, vamos lá!

Perfil do profissional formado em Turismo

Separamos algumas características que um bom turismólogo precisa para se dar bem na carreira e conquistar seus objetivos.

Vale ressaltar, no entanto, que esse perfil profissional é bem idealizado.

Portanto, se você ainda não reúne todas essas competências, não se preocupe. Sempre é possível evoluir e se desenvolver.

Carismático

Imagine você se deparar com um guia de turismo cabisbaixo, sem qualquer ânimo para transmitir as informações sobre a atração que está visitando?

Não só você, mas todos os outros turistas vão ficar dispersos, sem vontade de prestar atenção no que está sendo dito.

É por isso que um turismólogo, que trabalha diretamente com o público, precisa ser uma pessoa carismática para prender o interesse dos turistas e tornar a experiência agradável para eles.

Ser educado e prestativo

Um turismólogo nunca pode se negar a dar uma informação, mesmo que tenha acabado de explicar o que foi perguntado.

Nessa hora, vale praticar a empatia e se colocar no lugar do turista.

Às vezes, o grupo de pessoas visitando determinada atração é muito grande e nem todos podem ter ouvido direito. Por isso, seja sempre educado.

O mesmo vale para dar pequenos puxões de orelha.

Se algum teimoso insistir em tirar uma foto com flash sem autorização, não grite com ele. Só peça para que o fato não se repita.

Saber lidar com o público

Ao lidar com muitas pessoas ao mesmo tempo, é preciso ter consciência que nem todas as abordagens vão funcionar com todos os envolvidos.

Por exemplo, há turistas que se satisfazem com uma explicação padrão do que representa tal monumento.

Há outros, no entanto, que preferem um relato completo e vão encher você de perguntas.

Esteja preparado para os diferentes perfis e, caso não saiba determinada explicação, vá atrás e esclareça posteriormente a dúvida do visitante.

Ter uma comunicação assertiva

Lembre-se de que você está passando informações para diferentes públicos.

Então, tente ser o mais didático possível.

Na hora de passar alguma orientação geográfica, abuse dos gestos e da linguagem não verbal.

Se preciso for, desenhe um mapa ou trace uma rota no GPS do turista.

Ser um GPS ambulante

Por falar em GPS, um turismólogo precisa saber se localizar como ninguém e conhecer o máximo de informações possíveis sobre a localidade em questão.

As principais casas noturnas, restaurantes, hotéis e pousadas, pontos turísticos e espaços culturais têm que estar na ponta da língua.

Quanto mais precisa for a sua indicação, mais créditos você vai ganhar com os turistas.

Compreender outras línguas

Ninguém está falando que você deve dominar cinco idiomas. Não é isso. Mas, quanto mais línguas você tiver fluência, melhor.

Hoje em dia, inglês e espanhol são básicos.

É imprescindível saber, ao menos, o suficiente para conseguir se virar com eles.

Agora, se você quer um diferencial de verdade, estude outros idiomas além desses dois.

Pontualidade e organização impecável

Um transporte que falha ao não chegar no horário e, por isso, faz com que os turistas percam uma atração importante.

Um roteiro desorganizado, que não pensa na logística, e que, por exemplo, faz deslocamentos desnecessários.

Tudo isso joga contra o turismólogo.

Se você deseja se dar bem nessa carreira, pontualidade e organização devem ser o seu nome e sobrenome.

Dominar das novas tecnologias

Cada vez mais, as novas tecnologias fazem parte da nossa rotina profissional, seja qual for a sua carreira. No turismo, não é diferente.

Existem programas específicos que concentram o gerenciamento de viagens, que ajudam na escolha de destinos e hospedagens, compra de passagens e muito mais.

Ainda que os softwares e aplicativos de viagem não substituam o atendimento pessoal, eles dinamizam os processos.

Por isso, se você quer se destacar frente à concorrência, precisa entrar nesse mundo.

Ter fome de conhecimento

Esta não é uma dica específica para quem segue a carreira de turismólogo, mas para qualquer profissional: não se canse de se atualizar.

A zona de conforto é a principal inimiga de qualquer trabalhador. Achar que sabe tudo é o começo da sua derrocada.

Por isso, estude mais sobre a história e a cultura de determinado país.

Se abrir uma atração nova na cidade, procure mais informações para indicar aos visitantes, e assim por diante.

O que faz uma pessoa formada em turismo?

As pessoas costumam associar a figura do turismólogo como a de um guia de turismo.

Não é uma conclusão totalmente errada, afinal, uma das áreas de atuação desse profissional pode ser justamente essa.

Mas não fica somente nisso, como veremos a partir de agora.

Áreas de Atuação

Mala com monumentos de vários países, como, torre de Londres, estátua da liberdade e outros, em volta
Áreas de Atuação

Chegou a hora de falarmos um pouquinho sobre cada uma das diferentes áreas de atuação que o profissional de turismo pode escolher – e que tanto citamos neste artigo.

Confira!

Vida acadêmica

O turismólogo pode seguir a trajetória acadêmica.

Depois de fazer a faculdade de turismo, os próximos passos são a especialização, o mestrado e o doutorado.

Sendo assim, pode pesquisar cientificamente sobre o tema e dar aulas em universidades.

Agência de viagens

Seja em um empreendimento próprio ou como colaborador, o turismólogo pode trabalhar em uma agência de viagens, atendendo clientes interessados em fechar pacotes para conhecer os mais variados destinos turísticos.

Guia de turismo

É a associação que muitas pessoas fazem ao turismólogo.

O guia de turismo é o responsável por passar todas as informações relevantes de determinada região.

Durante os passeios, esse profissional vai contando um pouco da história do local visitado.

Planejamento e desenvolvimento turístico local

Normalmente, esse profissional é ligado a um cargo público com o intuito de explorar ao máximo o segmento na sua região.

A atuação vai desde planejar atividades para o desenvolvimento do turismo até levantar dados estatísticos sobre como o setor pode ser melhor aproveitado.

Organização de eventos

O turismo nem sempre é uma atividade ligada ao entretenimento, ainda que essa seja a primeira imagem que venha à nossa cabeça.

Existe também o turismo de negócios, por exemplo, que exige todo um planejamento para preparar eventos organizacionais.

Os cuidados vão desde a escolha do melhor local – normalmente, próximo à rede hoteleira e de centros urbanos -, até a logística da atração em si.

Hotelaria e hospedagem

Hotelaria e turismo não são a mesma coisa, ainda que as carreiras possam estar conectadas.

Por isso, muitos profissionais ligados ao turismo acabam indo para área da gestão de hospedagens e coordenando a parte gastronômica também.

Serviços de transporte de passageiros

Outro segmento comum aos profissionais de turismo é o da coordenação e supervisão dos transportes de passageiros.

O aluguel de vans para transfers do aeroporto ao local em que os visitantes estão hospedados é um exemplo.

O mesmo vale para os meios utilizados em passeios turísticos, como barcos, micro-ônibus, balsas, entre outros.

Qual é a média salarial do profissional formado em turismo?

Como vimos, um turismólogo pode trabalhar em diversas áreas.

E essa variedade de campos também se reflete na hora de calcular a média salarial desses profissionais.

A remuneração, normalmente, depende de vários fatores, como a experiência ou o porte da empresa em que atua.

Mas, quando falamos da carreira focada no turismo, essas variáveis são ainda maiores.

Tudo varia conforme o segmento que o profissional deseja seguir.

Por exemplo, um guia de turismo, muito provavelmente, vai receber menos do que um agente que trabalha para o governo e é responsável por planejar e desenvolver o turismo de determinada região.

Ainda assim, mesmo com a complexidade em estimar uma média salarial para a categoria, nos baseamos em duas pesquisas para chegar a alguns números.

A primeira, feita pelo portal Glassdoor, leva em conta os salários enviados sigilosamente por funcionários que atuam com turismo. A partir daí, calcula-se a média.

De acordo com esse levantamento, o salário médio do turismólogo é de R$ 2.764,00.

O segundo, feito pelo site Trabalha Brasil, é um pouco mais complexo e usa como fonte os currículos cadastrados no Banco Nacional de Empregos (BNE) e os rendimentos compartilhados por turismólogos no último ano.

A pesquisa também calcula as médias perante dois critérios: experiência e porta da empresa.

Ou seja, quanto maior for o grau de senioridade e também a organização, mais chances do salário ser mais elevado.

Por exemplo, um trainee que atua em uma companhia de pequeno porte tem um rendimento médio estimado em R$ 1.198,87.

Agora, um profissional de nível master empregado em uma multinacional pode receber R$ 4.946,51, quase quatro vezes mais do que um iniciante.

Formação na UPIS

Homem, em pé, segurando uma mala
Formação na UPIS

A faculdade de turismo é uma ótima opção para quem gosta de conhecer mais a fundo as particularidades de cada local.

A UPIS – Faculdades Integradas conta com quase meio século de compromisso com a formação e a capacitação de seus alunos.

Além disso, o Curso de Turismo da instituição foi o segundo da área a ser criado no Brasil.

Se não bastasse isso tudo, a UPIS é uma das faculdades do país que tem certificação internacional de qualidade, o ISO 9001.

Portanto, se estava em dúvidas em qual faculdade de turismo ingressar, com a UPIS você ganha mais uma opção de peso!

Conclusão

Toda a cidade, por menor que seja, tem a sua história para contar.

Tradição, cultura, gastronomia e muito mais devem ser exaltado para que a população conheça essa realidade e mantenha essa memória viva.

Cabe ao turismólogo fazer esse resgate e apresentar, de forma didática, a biografia da região em questão.

Mas e aí, você sabia que a faculdade de turismo oferecia tantas possibilidades para quem deseja seguir carreira na área?

Aproveite para compartilhar este artigo com seus amigos em suas redes sociais! E não se esqueça de deixar seu comentário com suas impressões a respeito do que acabou de ler.

Tire suas dúvidas, elogie, critique e sugira temas! Sua participação faz toda a diferença!

Agradecemos pela leitura, e até a próxima!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *