Posted in:

Trabalhar com fotografia: o que faz um fotógrafo e como começar

Fotógrafo fotografando modelo

Se trabalhar com fotografia é o seu sonho, vale a pena investir nessa profissão, estudar e praticar.

Ao contrário do que muitas pessoas pensam, não é gastando uma fortuna em uma câmera profissional (sim, elas são bem caras) ou em outros equipamentos auxiliares que você vai se transformar em um bom fotógrafo.

Assim como em todas as demais carreiras, na de fotografia, é preciso, primeiramente, dominar a parte técnica e também a teórica para, depois, partir para a prática.

É claro que, se você gosta de fazer imagens dos seus amigos, de paisagens e naturezas mortas, já é um ótimo começo.

Afinal, nada melhor do que começar com um hobby e fazer dele a sua principal fonte de renda.

Se você quer, de fato, trabalhar com fotografia, mas está meio perdido, sem saber por onde iniciar, fique tranquilo. Nós podemos ajudar.

Neste artigo, vamos trazer dicas que vão auxiliá-lo a ingressar nessa carreira de corpo e alma.

Ficou curioso? Então, siga com a gente e boa leitura!

O que faz um fotógrafo profissional?

casal de fotografos em pé segurando cameras fotográficas
O que faz um fotógrafo profissional?

Essa parece ser uma pergunta tola, não é mesmo? Ora, o que faz um fotógrafo profissional? Ele fotografa, você deve estar pensando.

Parcialmente, você está certo.

É óbvio que a principal atribuição de um fotógrafo profissional é fotografar.

No entanto, suas atividades vão muito além de apertar um botão – ou disparador do obturador, tecnicamente falando.

Em primeiro lugar, ele faz todo o planejamento fotográfico.

Ou seja, discute com os clientes para entender seus objetivos e o que espera do seu trabalho.

Também, conforme a sua experiência, sugere abordagens, equipamentos a serem utilizados, o cenário e outras questões técnicas.

Observe que há todo um estudo por trás da sua atuação.

Depois, a partir de tudo o que foi combinado, o profissional separa e revisa todo o material que vai ser usado e realiza testes.

Ainda, se for o caso, pesquisa inspirações e ideias para as imagens.

Um dia antes do evento, é preciso fazer mais testes.

Com o cenário já pronto, chega a hora de preparar a câmera, analisar a composição de luz e sombra e ver como fica o arranjo completo.

Aí, sim, no dia marcado, além do momento de fotografar, há também as orientações para uma pose aqui ou uma tomada diferente ali.

Luz, câmera, ação.

Se você pensa que o trabalho do fotógrafo termina aí, está muito enganado.

Depois de feitas as fotos, vem uma parte muito importante: a edição das imagens.

Este é o momento em que são feitos pequenos retoques para que os cliques fiquem do jeito que o cliente deseja.

Por fim, o fotógrafo apresenta o resultado final ao contratante e verifica se ele deseja as fotos impressas ou digitalizadas, em uma mídia removível.

Viu só quanto trabalho? E você achando que ser fotógrafo era só ficar captando imagens.

Isso que estamos falando apenas de uma área específica dentro da fotografia.

Além desta, na qual o cliente contrata o fotógrafo para eventos em geral, existem outras, como a pericial, a curadoria, o fotojornalismo, o audiovisual, o restauro e a conservação.

Todos esses segmentos contam com uma série de atividades, técnicas e preparos muito particulares.

Sem falar de quando o profissional fotografa para um projeto pessoal, no qual ele próprio é o cliente.

O que precisa para ser um fotógrafo profissional?

Fotografia, Várias câmeras fotográficas em cima de uma mesa
O que precisa para ser um fotógrafo profissional?

O primeiro passo para se tornar um fotógrafo profissional é, sem dúvida, gostar de fotografia.

Fica muito mais fácil construir uma carreira trabalhando com algo que você sinta prazer de fazer.

O segundo, o terceiro e o quarto passo são: estudar, estudar e estudar.

Quando falamos em estudar, não estamos nos referindo apenas a fazer cursos técnicos.

É preciso ler livros e conteúdos sobre o tema, assistir tutoriais, conhecer a história e os trabalhos de fotógrafos famosos.

Além disso, é indicado visitar exposições, aprender sobre diferentes técnicas, baixar softwares de edição e descobrir todas as funcionalidades da sua câmera.

Depois disso tudo, você pode começar a pensar em investir em um equipamento profissional.

Mas é bom preparar bem o orçamento antes, pois os materiais fotográficos costumam ser caros.

Com uma boa câmera, algumas lentes, flash externo, tripé, rebatedor e um fotômetro de mão, você já pode dar início aos seus primeiros trabalhos.

Para isso, no entanto, você vai precisar ter um bom portfólio para apresentar aos clientes.

Então, antes de começar a trabalhar profissionalmente, talvez seja interessante fazer algumas experiências em festas da sua própria família e dos seus amigos para conseguir montar um banco de imagens.

Como trabalhar com fotografia?

Fotógrafo trabalhando em um tablet
Como trabalhar com fotografia?

Não há exatamente um caminho certo para quem deseja seguir a carreira de fotógrafo.

Não se trata de uma receita de bolo, algo que, se você usar todos os ingredientes recomendados e seguir o modo de preparo, o resultado será o ideal.

Trabalhar com fotografia depende de uma combinação de diversos fatores. Inclusive, sorte.

Sorte para estar na hora certa, no lugar certo, para alguém oferecer a você a primeira oportunidade e, então, poder mostrar o seu serviço.

Como começar a trabalhar com fotografia?

Separamos 7 dicas para você, que deseja começar a trabalhar com fotografia, mas não sabe muito bem como.

Confira!

1. Esteja sempre atualizado

Esta primeira dica segue a mesma linha do que falamos anteriormente sobre a importância de estudar sobre fotografia. Mas ela é tão fundamental que decidimos repetir.

E vale não somente para quem está começando, mas também para os mais experientes.

O ramo da fotografia está em constante transformação. E quem não segue as tendências ou deixa de se atualizar acaba ficando para trás.

A nossa dica é seguir, nas redes sociais, perfis de artistas que você admira, que seus trabalhos o inspiram, e também publicações sobre esse universo.

Assim, quando uma técnica começar a ganhar notoriedade ou um equipamento novo for lançado, você estará por dentro de tudo.

2. Escolha bem o seu equipamento

Não estamos falando da câmera mais completa e cheia de recursos e muito menos das lentes mais caras. Apenas do modelo que coincida com o seu momento atual de desenvolvimento.

A dica aqui é ir atrás de fóruns, conversar com outros fotógrafos e perguntar a eles quais equipamentos indicariam a você.

3. Domine todas as funcionalidades da sua câmera

Depois de escolhida a câmera e os demais complementos, o seu trabalho agora é conhecê-los como a palma da sua mão.

Leia os manuais, veja tutoriais na internet e aperte todos os botões que tiver de apertar. Ninguém pode conhecer mais os seus equipamentos do que você.

Eles são as suas ferramentas de trabalho e, por isso, merecem toda a sua atenção.

Além disso, os clientes, muitas vezes, também são grandes conhecedores e entusiastas de fotografia.

Nesse caso, é preciso mostrar domínio do que está sendo feito.

4. Saiba editar como ninguém

Você pode se espantar com o poder que as ferramentas de edição possuem.

Um bom software é capaz de fazer transformações que ninguém acredita.

Por isso, se você captou um momento único, mas a luz não ficou muito boa, por exemplo, não se desespere, nem exclua a imagem.

Um programa de edição pode salvar o seu clique.

O mesmo vale para aquele cliente que deseja suavizar uma ruga aqui, esconder uma espinha ali.

Uma edição faz milagres.

Invista em licenças originais de produtos, mesmo que custem mais caro.

Assim, você vai contar com todos os recursos disponíveis e com o suporte assistencial garantido.

5. Decida qual segmento seguir

Conforme mencionado anteriormente, há diversos segmentos dentro da fotografia que podem ser escolhidos como especialização.

Inclusive, dependendo da área que você optar, é possível aperfeiçoar-se em um nicho ainda mais específico.

Por exemplo, no segmento de eventos, há as festas de criança, os casamentos, batizados, aniversários de 15 anos, bodas de união, formaturas e muito mais.

Para definir qual caminho seguir, a nossa dica é pensar em você. No que você gosta de fotografar, no seu estilo.

Não adianta definir um segmento pensando somente no dinheiro ou em uma tendência de mercado.

Escolha aquilo que vai fazer você se sentir mais feliz e realizado.

6. Assista outros profissionais trabalhando

Uma ótima maneira de aprender mais sobre a arte de fotografar é observar um profissional em ação.

Por isso, se você conhecer e tiver um pouco mais de intimidade com algum, peça a ele para atuar como seu assistente.

Caso aceite, você poderá acompanhar de perto o trabalho do fotógrafo, ver a câmera que ele usa, os enquadramentos escolhidos, as composições e os recursos utilizados.

Humildade é uma característica fundamental para quem está começando a trabalhar com fotografia.

Nunca se esqueça disso.

7. Coloque a mão na massa

Talvez essa não seja a expressão mais apropriada, uma vez que dissemos que trabalhar com fotografia não é como uma receita de bolo.

Mas acreditamos que seja possível entender esse ponto. O que queremos dizer é: comece a fotografar.

O início é sempre mais difícil, mas o primeiro passo precisa ser dado.

Pode ser em um evento menor. No batizado do filho de um amigo, na festa de 15 anos de uma prima ou um catálogo de produtos da empresa da sua mãe.

Como divulgar seu trabalho de fotografia

A velha máxima “quem não é visto, não é lembrado” poucas vezes se encaixa tão bem para determinada situação quanto para a carreira de fotógrafo.

Afinal, como as pessoas vão contratar os seus serviços se não têm acesso ao seu trabalho?

Por isso, tão importante quanto ser um especialista para captar e editar imagens, você também tem que dominar a arte da divulgação.

Com a força da internet e, sobretudo, das redes sociais, é importante manter um portfólio online.

Alimentar um perfil organizado e bonito no Facebook e no Instagram são boas pedidas. Com informações pontuais e contatos.

Outra sacada que costuma funcionar é reservar uma parte do seu orçamento em posts patrocinados, que são ótimas ferramentas de marketing.

Investir em um blog profissional com seus principais trabalhos e com um conteúdo relacionado à fotografia também é uma estratégia interessante.

Inclusive, você pode vincular as publicações novas nas suas redes sociais.

Fazer parcerias com outros sites do segmento e artistas são maneiras alternativas (e igualmente válidas) de expor os seus ensaios.

Quanto ganha, em média, um fotógrafo iniciante?

Uma das principais preocupações ao ingressar no mercado de trabalho ou ao trocar de carreira é quanto ao salário.

Sejamos sinceros: todo mundo quer ser reconhecido e valorizado pela sua competência.

E uma das formas práticas de vermos isso é através do nosso salário.

Para trazermos um bom parâmetro para você, reunimos algumas pesquisas de médias salariais para fotógrafos em três dos sites mais conhecidos de anúncios de vaga no Brasil.

Segundo o portal Catho, o salário médio nacional da categoria está estimado em R$ 1.444,24. Já o cargo de assistente de fotógrafo está avaliado em R$ 1.219,47.

A plataforma Glassdoor traz uma perspectiva um pouco mais otimista. A média calculada em cima dos 166 salários enviados ao portal ficou em R$ 2.010,00.

De todos, o portal que mostra o cenário mais completo é o Banco Nacional de Empregos (BNE).

O site é responsável por um levantamento que, para calcular o rendimento médio, considera a experiência do profissional e o porte da empresa empresa onde ele atua.

Por exemplo, um fotógrafo trainee em uma empresa de pequeno porte recebe, em média, R$ 1.843,02.

No entanto, com esse mesmo nível, mas em uma companhia de grande porte, os rendimentos podem aumentar para R$ 3.114,72.

Os números trazem uma conclusão bastante óbvia: quanto mais experiência você tiver e quanto maior for a empresa em que trabalhar, melhores são as suas chances de receber um salário mais atrativo.

Se compararmos o rendimento inicial de um trainee em uma organização pequena (R$ 1.842,02), com um profissional master em uma grande corporação (R$ 7.604,30), a diferença é de quase R$ 6.000,00.

A faculdade de fotografia

Fotografia, Duas mulheres e um homem olhando para uma câmera fotográfica
A faculdade de fotografia

Assim como qualquer outro emprego, para trabalhar com fotografia, você vai ter que ir em busca de capacitação.

E, nesse sentido, o que acha de estudar em uma instituição com quase meio século de tradição e de incentivo ao ensino de qualidade?

Na UPIS – Faculdades Integradas, você pode ter acesso ao Curso de Tecnólogo em Fotografia, que há mais de 11 anos forma profissionais na área, dando muita ênfase à parte prática, sem descuidar das atribuições técnicas e teóricas.

Além disso, a entidade possui uma das infraestruturas mais completas da região Centro Oeste de todo o Brasil, com direito a um laboratório analógico.

A UPIS é uma das poucas universidades do país a contar com a certificação internacional de qualidade, o ISO 9001.

O que você estuda?

O curso conta com uma grade curricular completa, com disciplinas teóricas, como história da arte, linguagem visual e desenho.

Também traz matérias mais práticas, como perfis/impressão, fotografia analógica e estágio supervisionado.

O objetivo é oferecer uma formação completa que oportunize ao aluno atuar em diferentes áreas dentro da fotografia.

E que também o ajude a desenvolver as habilidades necessárias para atender às demandas do mercado.

Por isso, o curso possui disciplinas voltadas para segmentos específicos, como fotografia de moda, fotografia publicitária, fotojornalismo e fotografia social.

A formação também dá atenção especial ao empreendedorismo.

Tudo para que, caso o estudante queira abrir o próprio negócio, tenha todos os subsídios para alcançar esse objetivo.

Sendo assim, o aluno terá uma carga de 135 horas das disciplinas de gestão empreendedora e gestão de projeto fotográfico.

Qual é o tempo médio de duração do curso de fotografia?

O Curso de Tecnólogo em Fotografia da UPIS é dividido em quatro semestres.

Portanto, tem dois anos de duração.

A maioria das formações técnicas, na verdade, tem essa mesma carga horária.

Para conhecer o nosso projeto pedagógico completo, clique aqui.

E para obter mais informações a respeito dos nossos outros cursos, processos seletivos e demais serviços, acesse o nosso site e visite as áreas destinadas à graduação, pós-graduação e cursos de extensão.

Conclusão

Neste artigo, tratamos de uma tema que para muitos é um hobby e, para outros tantos, é uma profissão: trabalhar com fotografia.

Não importa em qual dos dois lados as pessoas estejam. Certamente, é a paixão pelos belos registros tirados por uma câmera que as unem.

Às vezes, o equipamento nem é o melhor ou o mais cheio de recursos.

Um smartphone, mesmo com poucos megapixels, é capaz captar momentos únicos e transformá-los em imagens que ficarão para sempre na memória.

Entretanto, não se esqueça: se você quer seguir carreira nesse segmento, estude, dedique-se, observe, aprenda e ensine.

Esse é o único caminho possível para transformar seus objetivos profissionais em realidade.

Um dia, poderá ser o seu trabalho reconhecido em galerias, estúdios, eventos e mostras de artes.

Antes de ir embora, deixe a sua opinião.

Você sabia que trabalhar com fotografia oferece tantas possibilidades? Em que nicho pretende ganhar a vida fotografando?

Compartilhe este artigo com seus amigos, em suas redes sociais, e não se esqueça de deixar um comentário com suas impressões a respeito do que acabou de ler.

Obrigado pela leitura!

2 Comments

Leave a Reply
    • Olá Edson, Obrigado por acompanhar nosso blog!
      O curso Superior de Fotografia da UPIS é mais voltado à prática e prepara o aluno para atuar em diversas áreas da fotografia, desenvolvendo suas competências e habilidades. Caso queira saber mais, acesse a página https://upis.br/cursos/fotografia.
      Lembro ainda que estão abertas as inscrições para o concurso de bolsas da UPIS – processos seletivos para o 1º semestre de 2020.
      Participando desse processo, você pode receber bolsas com desconto de 30% até 100% no valor das mensalidades.
      As inscrições vão de 21 de setembro de 2019 até o dia 25 de outubro de 2019.
      Para fazer sua inscrição é preciso acessar o link: https://upis.br/inscricao/vestibular e preencher os dados.

      Atenciosamente;
      Equipe UPIS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *