Posted in:

Gestão de Pessoas: O que é? Para o que serve? E o que faz?

Mulher usando um tablet

A Gestão de Pessoas é uma área fundamental para o sucesso de qualquer empresa.

E é possível afirmar isso com segurança porque são elas, as pessoas, que fazem o seu dia a dia e, assim, são responsáveis por seus resultados, sobrevivência e crescimento.

Muitos dizem valorizar o capital humano, mas definem o sucesso de uma organização de acordo com o lucro gerado no final do mês.

Não há dúvidas de que o dinheiro é importante, claro, mas como as receitas seriam alcançadas com equipes desmotivadas e que não acreditam nos valores da empresa?

É por isso que a preocupação com o time precisa ser uma prioridade.

E ela começa já na contratação de talentos, mas vai muito além disso, como veremos ao longo do artigo.

A Gestão de Pessoas também aparece no desenvolvimento de habilidades e competências, alinhando os objetivos dos colaboradores aos da organização.

É um esforço capaz de agregar valor e aumentar a produtividade.

Por isso, a partir de agora, você vai descobrir o que é, para que serve, qual a importância e o que faz um profissional de Gestão de Pessoas.

Se o assunto interessa, não deixe de acompanhar até o final.

Boa leitura!

O que é Gestão de Pessoas?

Gestão de pessoas é uma estratégia administrativa que compreende um conjunto de técnicas voltadas a extrair o potencial máximo dos colaboradores em uma empresa.

Para tanto, a sua abordagem é bastante ampla e multidisciplinar, aparecendo em todas as áreas de um negócio – muito além da contratação de funcionários, como poderia se supor.

Para entender melhor o conceito, vale recorrer a um exemplo.

Vamos imaginar que uma empresa de médio porte observa no “boom” da inteligência artificial uma oportunidade e, assim, resolver investir na tecnologia.

Inicialmente, isso faz com que ela elimine uma série de cargos, automatizando grande parte de seus processos.

Eis que ela percebe que, mesmo com o alto investimento em tecnologia, a organização continua precisando de pessoas.

Isso porque as máquinas carecem de alguém para gerenciá-las, colocá-las para funcionar e consertá-las.

Ou seja, mesmo empresas que, a princípio, não enxergam razão para investir nas pessoas, acabam percebendo que nada substitui o capital humano.

É um aprendizado que vem pelo bem ou pelo mal, no amor ou na dor.

São eles os maiores valores de uma empresa, nada os substitui.

É exatamente aí que entra a Gestão de Pessoas.

Trabalhar com gente, pensar no outro, investir no desenvolvimento e no crescimento do capital humano pode até parecer algo fácil, mas não é.

Segundo uma pesquisa da Endeavor Brasil, a Gestão de Pessoas é vista como um dos principais desafios pelos empreendedores brasileiros.

Administrar, atrair, reter, reconhecer e orientar as pessoas de uma corporação, assim como desenvolver líderes, são tarefas dessa área.

Por meio da utilização de uma série de táticas administrativas, a Gestão de Pessoas cuida dos interesses do colaborador dentro da empresa, prezando pela sua motivação, qualificação e, principalmente, pelo espírito de equipe.

Para o que serve a Gestão de Pessoas nas empresas?

Uma empresa é formada por pessoas, então, a Gestão de Pessoas é algo essencial para qualquer organização.

Mas precisamos lembrar que cada profissional é único. Cada um possui sua personalidade, ambições e história.

Por este motivo, a abordagem deve ser mais do que uma simples mediadora.

É preciso estar preparado para desenvolver o potencial das pessoas, resolver conflitos, trabalhar com feedbacks responsivos e melhorar a comunicação interna.

Além disso, a Gestão de Pessoas também deve proporcionar um ambiente de trabalho produtivo e de qualidade para os colaboradores, encontrar e reter talentos e, finalmente, fazer com que todos priorizem o coletivo.

Ou seja, é uma função extremamente estratégica e que pode trazer ganhos para a empresa.

Entre eles, vale citar os seguintes:

  • Melhor gerenciamento da produtividade e da qualidade dos serviços e da equipe
  • Criação de métodos para melhorar o desempenho individual e organizacional
  • Criação de um ambiente de trabalho saudável, que garante a motivação e o comprometimento dos funcionários
  • Gerenciamento mais eficaz de mudanças organizacionais
  • Melhoria do equilíbrio de expectativas (empresa x colaboradores).

O que um profissional de Gestão de Pessoas faz?

Homem de terno em apresentação
O que um profissional de Gestão de Pessoas faz?

O profissional de Gestão de Pessoas é multitarefa.

Ele deve ter um bom conhecimento em Psicologia, Administração de Empresas, Comunicação, Legislação, Segurança do Trabalho e Gestão.

Por esse motivo, dentro de uma empresa, mais especificamente no setor de Recursos Humanos, ele tem o papel de:

  • Mapear e avaliar competências
  • Participar do processo de recrutamento e seleção
  • Realizar treinamentos e ações de desenvolvimento e capacitação
  • Planejar e controlar a cultura de benefícios, cargos e salários
  • Aperfeiçoar os processos internos
  • Elaborar planos de desenvolvimento pessoal e profissional dos funcionários
  • Fortalecer a integração entre áreas e o trabalho em equipe .

Ele é o profissional responsável por disseminar a cultura da empresa, reter e desenvolver os talentos, motivar as equipes, trabalhar na resolução de conflitos e realizar a avaliação de desempenho.

Gestão de Pessoas e liderança

A Gestão de Pessoas não é um departamento da empresa.

É mais uma estratégia que deve estar presente em todos os departamentos.

Isso porque consiste em um trabalho realizado por gestores e líderes, não somente de setores, mas também de equipes.

Um esforço de Gestão de Pessoas faz com que os líderes desenvolvam características que permitam uma maior integração com os colaboradores e o aprimoramento do trabalho em equipe.

Com isso, é possível realizar o desenvolvimento de competências – avaliações de desenvolvimento, feedbacks, treinamentos, etc. -, além do recrutamento e seleção de colaboradores, tudo com maior eficiência.

Isso sem falar no desenvolvimento de lideranças mais focado, pois as pessoas são percebidas como peças estratégicas dentro da empresa.

Vem daí o esforço por aperfeiçoar as competências individuais e coletivas, incentivar a formação de líderes e criar um ambiente mais saudável, produtivo e colaborativo.

Gestão de Pessoas e sua proximidade com o RH

Muitos acreditam que Gestão de Pessoas e Recursos Humanos são conceitos sinônimos – o que não é verdade.

Mas é correto dizer que as duas áreas se complementam e estão bastante interligadas em suas atividades.

Vamos descobrir, então, como ocorre a interação entre elas?

1. Contratação de funcionários

Quem identifica a necessidade de admissão de um novo membro para a equipe, seja por precisar de alguém com uma competência específica ou pelo volume de trabalho, é a Gestão de Pessoas.

Essa necessidade é repassada ao RH, que elabora o processo de seleção e recrutamento para identificar e encontrar esse profissional.

2. Desenvolvimento de talentos

Como vimos, uma das atividades de Gestão de Pessoas é o desenvolvimento e a capacitação dos colaboradores.

Ou seja, o líder, utilizando as ferramentas de gestão, observa quais são os maiores obstáculos e dificuldades de sua equipe e identifica o que precisa ser aprimorado.

A partir daí, ele encaminha essa necessidade para o RH, que organiza um treinamento ou capacitação.

Nesse momento, é papel do setor de Recursos Humanos avaliar qual o melhor formato, horário, local, roteiro, entre outros aspectos práticos para a realização do curso.

3. Promoção de colaboradores

O setor de RH é o responsável pelo plano de carreira dos cargos da empresa – e isso pode ser realizado em conjunto com um profissional de Gestão de Pessoas que atue no setor.

Mas quem sabe qual colaborador é o mais indicado para aquela promoção é o seu gestor, não o RH.

Por isso, o líder (gestor de pessoas) avalia qual de seus funcionários se encaixa nos critérios estabelecidos no plano de carreira e que merece ser promovido.

4. Engajamento e motivação

Só mesmo quem está próximo, convivendo dia a dia, consegue identificar os colaboradores que estão desmotivados, que não acreditam na empresa ou com intenção de sair dela.

Então, nesse momento, o trabalho de Gestão de Pessoas do líder é crucial.

Estar atento, observar os sinais e as causas do problema são fatores importantes para saber lidar com isso.

Mas quem chega para combater de frente essa desmotivação toda é o RH.

É esse setor que saberá qual a melhor estratégia para aumentar o engajamento e a motivação das pessoas.

Seja um programa de benefícios diferente, uma ação de incentivo que ofereça uma viagem ao final ou alguma outra opção que atenda às expectativas dos colaboradores e que esteja dentro da realidade da empresa.

5. Reestruturação da empresa

Imagine que, infelizmente, chegou o triste momento em que a empresa precisa reduzir o quadro de funcionários.

Crises acontecem e reestruturações acabam sendo necessárias.

Então, o setor responsável por identificar os cargos que podem ser eliminados sem prejudicar as operações da empresa é o RH.

Mas, ao mesmo tempo, a Gestão de Pessoas é quem ajuda a apontar quais colaboradores devem ser desligados, por diversos motivos, e a melhor maneira de realizar essa demissão de forma humanizada.

É um momento de tensão e que exige uma cooperação e um alinhamento mútuo e muito transparente entre as duas áreas.

As diferenças da Gestão de Pessoas para Recursos Humanos

Mulher tocando tela touch
As diferenças da Gestão de Pessoas para Recursos Humanos

Como acabamos de destacar, é um erro achar que Recursos Humanos e Gestão de Pessoas respondem pelo menos setor de uma empresa.

Então, vamos destacar as suas principais diferenças.

Na verdade, normalmente Gestão de Pessoas não costuma ter o status de departamento, diferente do que ocorre com o RH.

Podemos dizer que o trabalho de Gestão de Pessoas normalmente é de responsabilidade dos gestores, dos líderes, que atuam em conjunto com a área de Recursos Humanos.

Nesse sentido, o RH disponibiliza as ferramentas e os mecanismos para que as atividades de Gestão de Pessoas possam acontecer da melhor forma.

Também é um trabalho que foca no desenvolvimento dos colaboradores e, por isso, a estratégia é mais voltada para o lado humano das relações de trabalho.

Assim, a Gestão de Pessoas não fica restrita a apenas uma área da empresa, mas acontece em todos os setores.

Como a Gestão de Pessoas pode ajudar no recrutamento e seleção de candidatos?

A Gestão de Pessoas é essencial para o recrutamento e a seleção de novos colaboradores para a empresa.

Como vimos anteriormente, o líder ou gestor é o responsável por identificar a necessidade da contratação de uma nova pessoa para a equipe, seja por precisar de alguém com uma habilidade específica ou por necessitar de mais um funcionário.

Além disso, quando o profissional de Gestão de Pessoas atua junto ao RH, ele contribui com a seleção dos currículos que chegam.

Essa avaliação é realizada levando em conta não apenas as competências básicas que os candidatos possuem, mas se o perfil é adequado para atuar nas equipes que possuem vagas abertas.

A Gestão de Pessoas pode ajudar, ainda, no momento da produção da descrição da função em aberto, tendo em vista as qualificações solicitadas pelo gestor.

Quanto ganha em média um profissional de Gestão de Pessoas?

O salário na área de Gestão de Pessoas depende tanto da sua experiência quanto do porte da empresa.

Segundo o site Love Mondays, em média, um Gestor de Pessoas recebe R$ 8.030,00, enquanto um Analista de Gestão de Pessoas tem vencimentos de R$ 4.216,00 por mês.

Já de acordo com o Vagas.com, um profissional que atua como Analista recebe, em média, R$ 3.150,00.

Por sua vez, no site Trabalha Brasil, um Analista de Gestão de Pessoas Pleno em uma companhia de médio porte recebe cerca de R$ 3.101,00 por mês, enquanto o salário de um profissional de nível sênior em uma empresa de grande porte chega a R$ 5.039,00.

Em quais áreas um profissional de Gestão de Pessoas pode atuar?

Por ser uma área voltada para o desenvolvimento e a qualificação de pessoas, o profissional possui um amplo leque de atuação.

A principal delas é a área de Recursos Humanos, sem dúvidas, mas quem atua com Gestão de Pessoas não fica restrito somente ao setor.

Ele também pode trabalhar com consultoria empresarial, uma vez que empresas têm precisado desse tipo de serviço para identificar problemas com retenção de talentos e gestão de pessoal.

Outra área que tem crescido bastante nos últimos anos é a de coaching.

De acordo com uma pesquisa da International Coach Confederation (IFC), esse mercado movimenta cerca de U$2,3 bilhões por ano.

Nesse sentido, o profissional de Gestão de Pessoas pode também realizar palestras e atendimentos como coach, abordando motivação, produtividade, liderança, comunicação e outros temas relacionados ao desenvolvimento de competências de pessoas em prol do crescimento da empresa.

O gestor de pessoas pode ainda preencher vagas como consultor de recrutamento, coordenador de cargos e salários, gerente de departamento pessoal, analista de recursos humanos, entre outras.

Tudo vai depender do caminho escolhido para a sua carreira e os cursos complementares que decidir fazer ao longo de sua trajetória.

A função principal na Gestão de Pessoas na atualidade

Homem de terno com mão estendida e imagens de pessoas em volta da mão
A função principal na Gestão de Pessoas na atualidade

Como vimos ao longo do texto, o profissional de Gestão de Pessoas trabalha com a atração, retenção, capacitação, envolvimento e desenvolvimento dos colaboradores de uma empresa.

Então, podemos dizer que sua função principal é humanizar cada vez mais as relações no ambiente de trabalho.

Por este motivo, suas atividades essenciais são baseadas em cinco pilares.

Vamos a eles!

1. Motivação

Este é o ponto de partida.

Um funcionário desmotivado rende menos do que poderia, se mostra menos engajado com os resultados e alimenta de maneira constante o desejo de sair da empresa.

Por isso, é essencial valorizar cada um dos colaboradores e mostrar como o seu trabalho faz diferença.

Por isso, uma estratégia de Gestão de Pessoas deve priorizar a manutenção das equipes motivadas, seja pelo reconhecimento, realização de dinâmicas e desafios promocionais, planos de carreira, entre outras iniciativas.

2. Comunicação

Saber comunicar com eficiência não é tarefa fácil, mas o diálogo é essencial para um bom clima organizacional.

É importante quebrar as velhas barreiras de hierarquia e burocracia e manter uma comunicação aberta, transparente e saudável com as pessoas da empresa.

3. Trabalho em equipe

Que empresa não gostaria de ter um time que “veste a camisa”?

Afinal, a importância do trabalho em equipe aparece nos resultados.

Conseguir estimular a integração e o engajamento é necessário, evitando assim abrir espaço para conflitos.

Outra meta é possibilitar que os funcionários criem afinidades e saibam que podem contar com o apoio do colega em momentos de dificuldade.

4. Conhecimento e competência

Esse pilar exige saber que cada pessoa possui seus pontos fortes e fracos, viabilizando, assim, a gestão de competências da melhor forma.

Significa destacar as virtudes e corrigir as vulnerabilidades.

Nesse sentido, é importante garantir que os colaboradores se afastam da estagnação, incentivando o aperfeiçoamento.

5. Treinamento e desenvolvimento

Um fator que sempre ajuda a encontrar talentos e engajar ainda mais as equipes é oferecer um programa de treinamento e desenvolvimento profissional.

Além disso, é uma forma de aprimorar aquelas habilidades que necessitam de treinamento e, ainda, de transformar pessoas em multiplicadoras de conhecimento.

Afinal, aqueles que participam dos treinamentos podem replicar o que foi aprendido para os colegas.

A importância da Gestão de Pessoas para o crescimento da empresa

Aperto de mãos entre profissionais
A importância da Gestão de Pessoas para o crescimento da empresa

Já vimos que a Gestão de Pessoas traz benefícios, mas como essa estratégia ajuda no crescimento da empresa?

Ao abranger funções estratégicas, como recrutamento, seleção e retenção de talentos, esse é um trabalho que influencia diretamente na concretização de suas metas.

Não custa lembrar que a escolha de profissionais que não estão alinhados com a cultura da empresa pode impactar de forma negativa o clima organizacional, a produtividade e o alcance dos objetivos propostos.

Assim, extrair o melhor de cada colaborador, estimulando o seu aperfeiçoamento e motivação, repercute diretamente nos resultados.

Ao atrair e reter pessoas qualificadas e engajadas com as metas da empresa, é possível descobrir novas soluções e se destacar da concorrência.

Também o trabalho de Gestão de Pessoas ajuda a desenvolver novas lideranças.

Isso faz com que as pessoas se sintam valorizadas, cientes de que possuem o suporte da organização para investir em suas habilidades.

Tudo isso fomenta um ambiente saudável, que ajuda a aumentar o sentimento de pertencimento e o espírito de equipe.

No fim das contas, os funcionários “vestem a camisa” e se engajam ainda mais, possibilitando o crescimento e o desenvolvimento da empresa.

Conclusão

A Gestão de Pessoas vai muito além de somente administrar os recursos humanos da empresa.

Ao longo do texto, você viu que a área é abrangente, demandando ações com o objetivo de motivar, inspirar, agregar e valorizar cada pessoa que faz parte da equipe.

Diz respeito a saber trabalhar com o outro, atuar em conjunto, em busca de crescimento e de melhores resultados.

O profissional dessa área tem um papel estratégico e que influencia diretamente na satisfação das pessoas, fazendo com que elas se sintam parte da empresa na qual trabalham.

Investir nas pessoas é uma enorme vantagem competitiva para qualquer negócio.

Por isso, você que já é ou deseja ser um gestor deve dedicar muita atenção a essa estratégia fundamental.

Comece por aqui, levando em conta as dicas que conferiu neste texto para criar um ambiente que motive as pessoas, trazendo inovação nos processos e bons resultados.

Se o artigo ajudou você, aproveite para compartilhar nas redes sociais.

Também deixe um comentário abaixo, com sua dúvida ou opinião.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *