Posted in:

Gestão financeira: o que é, como cursar e o que faz um gestor financeiro

Muitos acreditam saber o que é gestão financeira, mas, no momento de administrar a própria empresa, cometem erros básicos, que podem trazer problemas e dificuldades.

Não raro, levam ao fechamento precoce de negócios, como aponta o Sebrae (Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas).

Em uma de suas pesquisas, a entidade revelou que 23,4% encerra as atividades em até até dois anos depois de abertas.

Já em seu relatório Causas Mortis, o Sebrae aponta falhas diversas na gestão financeira, como desconhecimento sobre o capital de giro (relatado em 39% dos casos) e falta de controle sobre receitas e despesas (em 54% das empresas encerradas).

Os dados revelam que uma das funções administrativas mais importantes da organização, por vezes, acaba negligenciada.

Se você tem uma empresa, sabe responder qual é a real situação das finanças dela?

Tem um controle de contas a pagar e dos recebimentos?

Sabe onde estão concentrados os seus investimentos?

Consegue projetar o futuro do negócio, tendo um controle razoável sobre a movimentação do caixa pelos próximos meses e anos?

São questões que uma boa gestão financeira será capaz de responder, com repercussões não apenas na área administrativa da empresa, mas em todos os departamentos e processos, sejam de recursos humanos, vendas ou comunicação.

Acha o assunto interessante?

Então, não deixe de acompanhar este artigo até o final.

Vamos explicar o que é a gestão financeira, sua importância para a empresa e também trazer dicas para quem deseja se tornar um gestor completo e ter sucesso nesse ramo de atuação.

Boa leitura!

O que é gestão financeira?

Gestão financeira é a estratégia que ajuda a determinar os caminhos que um negócio irá seguir.

Ela é o conjunto de medidas e procedimentos que tem como objetivo principal aumentar os ganhos da empresa e otimizar os processos financeiros.

Por isso, avaliações, análises, decisões e estratégias que estejam relacionadas à captação, manutenção e administração de todos os recursos econômicos da empresa, fazem parte desse conjunto que constitui a gestão financeira.

Fundamental para a empresa, ela exige disciplina e controle, pois um único dado errado pode dificultar tarefas, atrapalhar resultados e planejamentos.

Qual a importância da gestão financeira para as empresas?

Gestão financeira - Homem lendo números e gráficos
Qual a importância da gestão financeira para as empresas?

Ter uma boa gestão financeira traz inúmeros benefícios para a empresa, independente do seu tamanho ou ramo de atuação.

É ela quem permite uma administração correta e eficaz dos recursos financeiros, fortalece a organização e possibilita o seu crescimento e a realização de novos investimentos.

Além disso, é a gestão financeira que irá guiar o empreendedor no momento de tomar decisões sobre seu planejamento: momento de pedir empréstimos, de investir, de implantar metas ou de mudar os objetivos organizacionais.

Ela também possibilita ao gestor ter uma visão real da situação financeira da empresa, facilitando o controle de processos e a realização de um planejamento eficaz e mais assertivo, que consiga otimizar os resultados.

Outro importante benefício que uma gestão financeira estruturada pode trazer é a capacidade de enfrentar possíveis dificuldades econômicas.

Isso porque ela dá ao empresário uma base financeira organizada e concreta, que possibilitará superar crises por meio da realização de medidas preventivas. Além de poder manter a consistência e, quem sabe, o crescimento.

Ao ter uma gestão financeira correta, a empresa pode melhorar a sua estrutura, expandir negócios, investir em novos produtos, contratar funcionários, oferecer melhores benefícios, quitar empréstimos, reduzir gastos, entre outros aspectos.

Então, quanto mais eficiente ela for, maiores serão as chances de a empresa melhorar a qualidade de seus produtos e serviços e alcançar bons resultados.

O que faz um gestor financeiro?

O gestor financeiro é o profissional responsável por controlar todas as atividades relativas ao setor financeiro da empresa.

Ou seja, é ele quem toma conta do departamento e tem a responsabilidade de realizar o planejamento das ações e a análise dos resultados mensais e semestrais da empresa.

O gestor realiza tarefas administrativas, gerencia os créditos para captação de recursos, planeja os investimentos, acompanha o faturamento, promove melhorias para enxugar os gastos e atrair mais recursos e realiza negociações com fornecedores e bancos.

Observe que essa figura possui função essencial para o bom andamento financeiro da empresa e, por consequência, para o sucesso ou fracasso do negócio.

Por isso, é imprescindível que o profissional se mantenha sempre bem informado sobre a economia, o mercado e as tendências, sejam elas nacionais ou internacionais.

O principal objetivo do gestor financeiro é aumentar a lucratividade da empresa, otimizando os gastos e investindo de forma assertiva e segura.

Então, quando ele trabalha de forma eficaz, ajuda a melhorar a tomada de decisão e agrega valor para a empresa.

Como é o curso de gestão financeira?

Atualmente, existem no Brasil mais de 300 cursos de gestão financeira autorizados pelo Ministério da Educação (MEC).

Divididos entre graduações presenciais ou a distância, esses cursos preparam os profissionais para cuidar das finanças da empresa.

Por meio de grades curriculares que incluem matérias como finanças, administração, informática, estatística, entre outros conhecimentos, os alunos aprendem a utilizar técnicas, ferramentas, tecnologias e conceitos relacionados as finanças da empresa.

Tudo isso permite que eles finalizem o curso preparados para realizar demonstrações contábeis, análises de investimentos, gerenciamento de fluxo de caixa, acompanhamento de faturamentos, gestão de estoque e outras atividades que facilitam a tomada de decisão.

Além disso, alguns cursos de gestão financeira oferecem matérias que não são da área de exatas, como direito empresarial e tributário, marketing, controladoria, ética e comportamento organizacional.

É um curso que qualifica o estudante para analisar o mercado financeiro, entender os cenários econômicos e, com isso, sugerir alterações que possam influenciar no desempenho da empresa.

Quais são as matérias do curso de gestão financeira?

Gestão financeira - pessoas sentadas em uma mesa fazendo reunião
Quais são as matérias do curso de gestão financeira?

O curso de gestão financeira possui uma grade curricular variada.

É o que possibilita à graduação englobar todos os aspectos essenciais para o profissional realizar uma gestão eficiente na empresa em que atuar

Há aulas sobre:

  • Contabilidade
  • Informática
  • Matemática
  • Administração
  • Estatística
  • Filosofia
  • Gestão tributária e de custos
  • Micro e macroeconomia
  • Gestão empresarial
  • Projetos
  • Análise de riscos
  • Orçamento e simulação empresarial
  • Empreendedorismo
  • Mercado de capitais.

A seguir, trazemos mais detalhes sobre os principais temas abordados em um curso de gestão financeira.

Planejamento e orçamento financeiro

O planejamento é essencial quando o assunto é finanças, uma vez que ele é visto como o principal alicerce da estratégia empresarial.

As aulas sobre o tema têm o objetivo ajudar o aluno a aprender a analisar os resultados financeiros da empresa e elaborar as ações em busca de melhorias.

Ele é preparado para entender os números existentes nos relatórios, planejar e definir um orçamento coerente e eficiente e monitorar o desenvolvimento das atividades ao longo do ano.

Contabilidade empresarial

As matérias voltadas para a contabilidade empresarial abordam todos os termos e cálculos que são essenciais para o controle contábil de um negócio.

Processos relacionados às áreas fiscal e tributária, obrigações previdenciárias, atendimento à legislação empresarial e avaliação de relatórios econômicos são alguns dos principais pontos de estudo ao longo das aulas.

O aluno aprende todos os aspectos necessários para que uma empresa atue de acordo com as exigências legais, além de possuir processos contábeis dinâmicos, otimizados e organizados.

Matemática financeira

Em gestão financeira, a matemática é fundamental.

Afinal, para analisar a saúde financeira de uma empresa, captar recursos e avaliar dados, é essencial saber calcular juros, taxas e descontos.

Além disso, essas são habilidades importantes no momento de elaborar o orçamento anual da empresa e o seu planejamento financeiro.

Análise econômica

Aqui, o escopo também é vasto.

Inclui entender o contexto econômico, analisar o cenário, traçar métodos eficazes para superar desafios que possam aparecer, preparar a empresa para mudanças e encontrar oportunidades em meio às adversidades.

Gestão de custos

Bastante valorizada pelas empresas atualmente, a gestão de custos tem sido um um tema muito trabalhado nos cursos de gestão financeira.

Nele, os alunos aprendem sobre a definição e a classificação dos custos, métodos de pagamento e as ferramentas para o seu gerenciamento e controle.

Quanto tempo dura o curso de gestão financeira?

Mulher apresentando gráficos em reunião
Quanto tempo dura o curso de gestão financeira

Para quem quer trabalhar com gestão financeira e ter uma graduação na área, o curso possui duração média de quatro anos.

Já uma especialização, que pode ser à distância ou presencial, possui entre 18 e 24 meses de duração.

Por sua vez, cursos de extensão, com caráter de atualização e não habilitação, podem ter carga horária mais reduzida, sendo realizados de forma presencial ou online.

Quanto ganha um profissional de gestão financeira?

Inicialmente, o salário de um profissional de gestão financeira fica em torno de R$ 2.000 mensais, mas quando ele possui uma pós-graduação, esse valor pode chegar até R$ 6.500.

Tudo depende, é claro, não apenas do cargo que vai ocupar, como também do porte da empresa contratante.

De acordo com o Site Nacional de Empregos (Sine), um orçamentista financeiro pode receber até R$ 6.209,32.

Já o Datafolha destaca que, em média, um analista financeiro recebe uma remuneração de R$ 3.835,10, enquanto um cargo de direção pode render um salário de até R$ 45 mil.

Segundo o Guia de Salários e Profissões da Catho, a média salarial da área financeira é de R$ 1.850,00.

Esse mesmo guia aponta que existem diversos níveis de atuação de um profissional formado na área de finanças dentro da empresa.

Segundo ele, em empresas privadas, um supervisor financeiro pode ter uma remuneração de R$ 8 mil, enquanto um gerente pode chegar a ganhar R$ 20 mil.

Nas empresas públicas, os salários variam entre R$ 1.200 para auxiliares e R$ 6.800,00 para analistas, sem acrescentar benefícios e gratificações.

Já o site Love Mondays destaca que a média salarial de um gestor financeiro no Brasil é de R$ 4.759,00, podendo variar de R$ 1.367,00 a R$ 12.707,00.

Quais as funções do setor financeiro de uma empresa?

Há quem pense que o setor financeiro da empresa cuida somente das contas a receber e a pagar.

É um engano, pois as funções vão muito além disso.

Ele é responsável por lidar com tudo o que envolve as finanças da empresa, tendo sempre em vista os objetivos organizacionais.

Por meio desse setor, os gestores obtêm as ferramentas necessárias para tomar decisões sobre os negócios, como realizar investimentos ou cortes de custos.

Dentre as principais funções do setor financeiro, podemos destacar:

  • Contas a receber: realiza o controle dos recebimentos, além de verificar se os clientes estão cumprindo com seus compromissos, se os boletos emitidos foram pagos em dia ou se será necessário utilizar mecanismos de cobrança
  • Contas a pagar: controla o vencimento de todos os compromissos financeiros da empresa – pagamentos de contas, fornecedores, colaboradores, impostos, etc.
  • Tesouraria: responsável pelo fluxo de caixa. É o setor que controla as entradas e saídas e realiza a gestão bancária
  • Contabilidade: é a área que realiza o controle do patrimônio da empresa – imóveis, mercadorias, equipamentos, dinheiro em caixa, valores a receber, dívidas e contas a vencer
  • Planejamento financeiro: com todas as informações da contabilidade, a equipe responsável pelo planejamento financeiro pode estabelecer as metas para o futuro da empresa e traçar estratégias de investimento, além de identificar oportunidades e falhas que possam ser corrigidas
  • Gestão de riscos: avalia os riscos de mercado, câmbio, crédito e operações da empresa, permitindo antecipá-los e tomar medidas para solucioná-los
  • Gestão de impostos: quando não existe um setor fiscal na empresa, essa função é absorvida pela área financeira. Ela lida com os cálculos dos impostos, o cumprimento das exigências tributárias e identifica o regime tributário mais favorável para a organização
  • Relação com investidores: o setor financeiro deve ser organizado e transparente para ser capaz de divulgar, de forma clara, as suas informações contábeis. Isso possibilita o aumento da confiança na empresa e facilita a captação de investidores.

Como organizar o departamento financeiro de uma empresa?

Gestão financeira - Três mulheres em reunião
Como organizar o departamento financeiro de uma empresa?

Tudo começa com um planejamento inicial, que leve em conta o registro mensal de todas as receitas e despesas da empresa.

Nesse momento, é essencial que nada fique de fora.

Inclua todos os custos, até mesmo aqueles que possam parecer insignificantes ou pequenos demais para fazer parte do planejamento.

Em seguida, é o momento de iniciar a organização do setor.

Veja quais os principais passos que devem ser realizados:

Tenha disciplina

Foco e disciplina são essenciais para a organização de um setor financeiro.

É preciso realizar um acompanhamento diário das atividades para alcançar os objetivos estabelecidos.

Além disso, é de grande importância acompanhar periodicamente indicadores, como faturamento, custo total, custo fixo, lucro nominal, margem de lucro e endividamento.

Com isso, será possível visualizar as flutuações financeiras de forma mais eficiente, o que possibilita ao gestor agir de forma ágil para contornar situações ou problemas que surjam.

Separe as contas pessoais das empresariais

Esse é um dos erros mais comuns dos empreendedores: misturar as contas pessoais com as empresariais.

Por isso, é fundamental criar uma rotina de pagamento de salários e nunca realizar transferências para contas pessoais fora da data acordada do pagamento da remuneração.

Dessa forma, evita quebras na arrecadação da empresa e problemas futuros.

Defina um orçamento anual

É sempre interessante definir um orçamento para investimentos – financeiros, tecnológicos, em ferramentas, ou outros – e para contratações.

Isso permite aplicar o dinheiro de forma eficaz, sem prejudicar a saúde financeira da sua empresa.

Para tanto, realize reuniões com os envolvidos para definir quais serão os focos dos investimentos, os valores destinados para cada um deles, os objetivos e formas de acompanhamento.

Registre as contas a pagar e a receber

Saber tudo o que entra e o que sai do caixa da empresa é um ponto vital para a saúde dela.

Prever mensalmente qual será a entrada de recursos e as despesas ajuda no planejamento financeiro e prepara o empreendedor para quaisquer eventualidades ou emergências que possam aparecer.

Essa simples tarefa também permite saber qual será o saldo futuro provisionado da empresa, ajudando na tomada de decisão.

Crie centros de custos e agrupe as despesas

Determine quais são os setores da empresa e crie centros de custos específicos para cada um deles.

Com isso, será possível agrupar as despesas de forma organizada e coerente.

É necessário separar as despesas administrativas, das comerciais e de produção, entre outras.

Em seguida, colocar os gastos desses departamentos em grupos específicos em seu sistema ou planilha de gestão financeira.

Com isso, será possível entender quais os custos mensais de cada área da empresa, apontar os desperdícios, identificar oportunidades de redução de gastos, de investimentos ou de melhorias.

Conte com o apoio da tecnologia

Existem diversos softwares que podem facilitar o controle financeiro da sua empresa.

Poder contar com a tecnologia pode ser um diferencial, uma vez que automatiza os lançamentos, unifica a captação e o armazenamento das informações financeiras.

Também permite uma análise mais segura e assertiva dos dados, uma vez que a probabilidade de ocorrerem erros de cálculos fica muito menor.

Conclusão

Ao longo deste artigo, foi possível perceber como a gestão financeira é fundamental tanto para a organização quanto para o desenvolvimento de estratégias que busquem o desenvolvimento da empresa.

Além disso, destacamos que o papel do gestor financeiro é de grande importância para que a administração do negócio seja realizada de forma eficiente e transparente.

Já para quem quer atuar na área, são muitas as possibilidades de formação, seja realizar uma graduação, um curso tecnólogo, uma pós-graduação ou cursos de curta duração.

Se interessou pela área e gostaria de buscar uma qualificação?

Então visite o site da UPIS e conheça as opções de cursos de graduação, pós ou extensão.

Você pode, por exemplo, fazer uma especialização em Finanças.

Ainda tem alguma dúvida ou gostaria de dar a sua opinião sobre o assunto? Deixe um comentário. Se preferir, entre em contato conosco.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *