Posted in:

MBA: O que é? Para que serve? O que é preciso? Quanto tempo dura?

Imagem com as sigla MBA em destaque

Entender o que é MBA e sua importância é um passo importante para o aperfeiçoamento de executivos, aqueles que têm seu próprio negócio ou lideram equipes em uma empresa.

Com um mercado acirrado e cada vez mais exigente, a busca por atualização deve ser uma constante na vida de profissionais de qualquer área – e isso não é diferente para os administradores.

Em meio a cursos profissionalizantes e especializações acadêmicas, existe um tipo de pós-graduação que estimula o conhecimento com aplicações práticas, pautadas nas experiências do mercado de trabalho.

Neste artigo, vamos falar sobre o Master of Business Administration, o MBA, e convidar você a entender melhor como funciona esse tipo de formação, suas vantagens e opções de cursos.

Tem interesse no assunto? Então, não deixe de acompanhar o texto até o final.

Boa leitura!

O que é MBA e para que serve?

O MBA é um curso de pós-graduação focado na formação de profissionais para atuação em cargos de gerência e gestão corporativa.

O conceito teve origem nos Estados Unidos, no começo do século XX, sendo proposto para atender a uma demanda dos profissionais que se sentiam defasados em vários assuntos ou simplesmente desatualizados com as novas tendências de mercado.

Inicialmente, foi pensado como um curso integral, mas, logo em 1950, surgiu a necessidade de se pensar em um novo modelo, mais enxuto e que demandando dedicação parcial.

Aqui no Brasil, o formato ganhou força na década de 1990, fruto de um aquecimento na economia e da competitividade acirrada entre as empresas.

De forma geral, o MBA é indicado tanto para profissionais recém-formados, quanto àqueles que têm alguns anos de estrada.

Também para profissionais de áreas fora da administração que desejam se reposicionar no mercado de trabalho.

Por ser um curso voltado para pessoas graduadas que já atuam no mercado, o modelo atual costuma ter suas aulas sempre aos finais de semana, para se encaixar na realidade do aluno que trabalha em dias úteis.

Dentro de sua grade curricular, sobre a qual vamos trazer mais detalhes na sequência, a especialização aborda conteúdos ligados a finanças, contabilidade, marketing e recursos humanos.

Seu objetivo é mesmo o de capacitar o profissional, oferecendo novos conhecimentos, desenvolvendo as competências de cada um e oferecendo um ambiente propício para networking.

O que significa a sigla MBA?

Master of Business Administration é o nome completo por trás da sigla MBA.

Em tradução livre, o título significa algo como “Mestrado em Administração de Empresas”.

E, de fato, em sua origem norte-americana, o MBA foi formatado como um mestrado profissional para a administradores e gestores, um curso integral e bastante caro.

Com o tempo, o programa foi se adaptando às demandas por uma formação que exija um investimento menor de tempo e dinheiro.

No Brasil, o curso é considerado uma especialização lato sensu, algo mais parecido com o senso comum do que é uma pós-graduação, do que um mestrado de fato.

Quem pode fazer MBA?

notebook em cima de uma mesa, com a sigla MBA na tela
Quem pode fazer MBA?

Como toda pós-graduação lato sensu, os cursos de MBA estão acessíveis para profissionais graduados de todas as áreas.

É claro que seu maior foco de interesse está dentre aquelas áreas que compõe a grade.

Sendo assim, a maior parte dos alunos ainda vêm das áreas de marketing, logística, administração, contabilidade, finanças e recursos humanos.

O ponto mais importante que o candidato precisa entender é que o MBA é voltado para a formação profissional, o que significa que a experiência de mercado é, se não obrigatória, pelo menos desejável.

O que é preciso para fazer MBA?

A experiência profissional é ponto chave para o MBA, com as exigências variando de 3 a 5 anos de atuação comprovada, dependendo da instituição de ensino e do programa.

Como é um curso de pós-graduação, também é preciso apresentar diploma de ensino superior.

Em linhas gerais, o processo seletivo ainda engloba um teste de competências e habilidades, comprovação de proficiência na língua inglesa e análise de currículo.

Por fim, o candidato é submetido a uma entrevista para entender se os seus objetivos profissionais estão de acordo com o que o MBA se propõe a oferecer.

Tipos de MBA

Mulher trabalhando com um notebook
Tipos de MBA

Nos anos 1950, já se percebia a necessidade de adaptar os programas de MBA, buscando atender a um público mais experiente.

E quando a modalidade chegou ao Brasil, nos anos 1990, houve uma necessidade ainda maior de promover ajustes que levassem em conta a realidade do trabalhador brasileiro.

A primeira coisa que precisamos entender é que existem no país cursos de pós-graduação de dois tipos: o lato sensu e o stricto sensu.

O lato sensu é o que conhecemos popularmente como as pós-graduações: são cursos de especialização para o profissional que busca se aperfeiçoar em sua área de atuação.

Ao fim do curso, o aluno sai com o título de especialista naquele assunto, podendo agregar essa nova capacitação ao seu currículo profissional.

Por sua vez, as pós-graduações do tipo stricto sensu possuem caráter mais acadêmico, sendo indicadas para que aqueles que desejam seguir carreira na área, seja como pesquisador ou docente.

Os cursos de pós-graduação stricto sensu são aqueles que conhecemos como mestrado e doutorado.

Apesar de o MBA ter “master” no nome, no Brasil, ele foi classificado como uma pós-graduação lato sensu.

O que é MBA executivo?

Ficou conhecido como MBA executivo a modalidade desenvolvida no Brasil como uma pós-graduação lato sensu.

Com exigências razoáveis em seu processo seletivo, este tipo de especialização é o mais comum nas instituições e centros de ensino.

Ele é voltado para o profissional recém-formado e exige de um a dois anos de experiência comprovada no mercado de trabalho.

Seu objetivo é proporcionar uma visão estratégica e generalista do negócio, propondo discussões empíricas a partir da experiência de cada aluno.

Sua metodologia busca cases de sucesso e de fracasso, propondo projetos práticos e estudos de caso durante a formação.

Além das aulas presenciais, o aluno precisa ter disponível de seis a oito horas por semana para se dedicar a leituras e atividades avaliativas.

A avaliação final costuma ser feita por meio de entrega de monografia e em projetos de aplicação.

O que é MBA profissional?

Um pouco mais recente, o MBA profissional oferece uma formação aprofundada para aqueles que contam com maior experiência de mercado.

Também conhecido como Mestrado Profissional ou MPA, ele difere do MBA executivo no sentido de que o candidato que quer ingressar precisa ter, pelo menos, cinco anos de experiência comprovada.

O foco desse tipo de pós-graduação é apresentar uma visão ampla sobre uma área de conhecimento específico, sem deixar de trazer o mercado de trabalho para o centro da discussão, é claro.

Isso significa que o MBA profissional continua sendo um programa de pós-graduação com foco na atuação profissional, mas que é organizado como stricto sensu.

Ainda que a experiência continue tendo grande importância nas aulas, nessa modalidade, se busca um aprofundamento maior em uma área de conhecimento, sem oferecer um panorama geral, como no caso do MBA executivo.

Com um rigor acadêmico maior, ele utiliza bastante a leitura e produção de artigos em sua metodologia, o que exige do aluno 18 horas de dedicação fora da sala de aula.

O que é MBA lato sensu?

Como já explicado, no Brasil, são consideradas pós-graduações lato sensu aqueles cursos de especialização que buscam dar um panorama geral sobre uma área de conhecimento.

Esses cursos podem ter um caráter mais acadêmico ou profissional, a depender dos objetivos do programa e direcionamento da instituição de ensino.

Conforme o Ministério da Educação (MEC), os cursos de MBA se encaixam nessa definição, mais especificamente o que vimos acima ser denominado como MBA executivo.

Em resumo, é possível afirmar que lato sensu são aqueles cursos que formam especialistas (MBA executivo), enquanto os cursos stricto sensu (MBA profissional) formam mestres e doutores.

Os cursos do tipo lato sensu contam com uma duração mínima de 360 horas e não exigem a elaboração de uma dissertação para avaliação final – o Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) pode ser entregue em forma de monografia ou artigo acadêmico.

Ao final do programa, o aluno que atender os requisitos propostos recebe um certificado e a ele é conferido o título de especialista.

Por outro lado, os programas de stricto sensu (como no caso do MBA profissional) pedem uma dissertação como avaliação final e conferem o título de mestre ou doutor por meio de um diploma.

Esses cursos podem durar de três a cinco anos, dependendo da instituição, da área e também da titulação conferida aos aprovados.

Qual é a titulação de quem faz MBA?

Para responder à pergunta do título, precisamos retomar os diferentes tipos de MBAs apresentados neste artigo, porque eles vão nos indicar duas respostas possíveis.

Por um lado, nós temos o MBA executivo, com menos exigências no processo seletivo e também na dedicação do aluno durante o período letivo.

Este tipo de curso é conhecido com lato sensu, que vem do latim e significa “sentido amplo”.

Isso faz sentido para uma pós-graduação que se propõe a abordar de maneira ampla as diferentes áreas de atuação que o trabalho administrativo, apresentando um panorama do básico que o gestor precisa entender de cada departamento.

Ao final do curso, o aluno que for aprovado em sua monografia, artigo ou projeto recebe a titulação de especialista, oficializada em um certificado.

A segunda modalidade abordada, o MBA profissional exige um pouco mais de seu aluno, que precisa de um tempo maior para dedicar-se às leituras e atividades.

Este tipo de pós-graduação é conhecido como stricto sensu (do Latim: “sentido estrito”) e foca no aprofundamento a respeito de um tema fechado.

O aluno deve dedicar seus estudos a desvendar o máximo possível sobre aquele que é seu objeto de pesquisa.

Durante a duração do curso – em média três anos para mestrado e cinco no caso do doutorado –, o acadêmico vai desenvolver sua pesquisa com aporte teórico, além de pesquisas quantitativas e qualitativas.

Todo esse estudo deve resultar em uma dissertação extensa que, se aprovada pela banca avaliadora, confere ao aluno o título de mestre ou doutor, gravado em um diploma.

O que é o título de MBA?

Seguindo a definição do MEC, que classifica os cursos de pós-graduação entre stricto e lato sensu, os MBAs são lato sensu por natureza, já que se propõem a uma formação mais ampla.

A única exceção é no caso do MBA profissional, que tem uma duração maior e foca na pesquisa para obtenção de diploma stricto sensu.

Não importa, porém, a titulação oferecida pelo programa de pós-graduação que você escolheu, o título de Master of Business Administration carrega um peso por si só.

Isso porque é reconhecido por todo o mundo como uma formação ampla e completa, com rigor direcionado à experiência profissional.

Os programas estão associados a práticas gerenciais das mais diversas áreas.

E, até por isso, hoje em dia, já é possível encontrar MBAs específicos em diferentes frentes, como saúde, propaganda, engenharia e outros.

Qual a diferença de MBA e pós-graduação? O que é melhor?

MBA, Jovem de terno com um quepe de formatura desenhado em volta da cabeça
Qual a diferença de MBA e pós-graduação? O que é melhor?

Em sua concepção, o MBA foi pensado para ser, de fato, um mestrado profissional.

Sua forma original, com uma carga horária maior, exigia uma dedicação integral do aluno, com as aulas sendo ministradas durante a semana toda.

Essa primeira versão era muito voltada ao profissional recém-graduado ou que tinha poucos anos de experiência profissional.

Seja porque esse modelo se tornou caro e pouco acessível, ou porque havia uma demanda de formação para profissionais mais experientes, o fato é que logo foi alterado.

Atualmente, ainda que existam programas de MBA nos Estados Unidos mais enxutos. Ele é considerado lá – e no resto do mundo – como uma pós-graduação que confere o grau de mestre aos diplomados.

No Brasil, porém, os programas tiveram um outro entendimento pelo Ministério da Educação, que os reconhece como lato sensu.

Portanto, quem faz um curso desses por aqui recebe o prestigiado grau de MBA, mas é apenas certificado como especialista.

No fim das contas, não existe um melhor e um pior entre o MBA executivo e o MBA profissional.

A escolha entre um e outro vai depender muito do perfil do candidato, seus anos de experiência, sua disponibilidade de tempo e dinheiro, e o que ele busca para o seu futuro profissional.

Quem deseja uma capacitação ampla, que usa o conhecimento teórico para refletir sobre a prática cotidiana, a primeira opção é a que melhor se encaixa.

Agora, para quem busca uma formação acadêmica em nível de mestrado, que confira a licenciatura em sua conclusão, talvez seja o caso de procurar programas de MBA profissional.

Quanto tempo dura um curso de MBA?

MBA, relógio desenho em cima de uma mesa
Quanto tempo dura um curso de MBA?

A duração de um MBA vai depender da modalidade que o aluno escolhe para a sua formação.

E, mais uma vez, isso tem a ver com a cisão existente no Brasil, que separa os programas de pós-graduação entre lato sensu e stricto sensu.

O MBA executivo se encaixa na categoria dos cursos lato sensu, ou seja, forma os alunos com grau de especialistas.

Como os outros cursos de sentido amplo, ele deve ter duração mínima de 360 horas, que acaba sendo um ano de estudo.

Paralelamente, o MBA profissional surge como uma forma de igualar o MBA brasileiro às titulações concedidas fora do país

Chamado também de Mestrado Profissional, é um programa stricto sensu aproximado às realidades do mercado de trabalho.

Este tipo de formação é mais extenso, com carga horária que pode variar de 360 a 720 horas, uma duração média de dois anos.

Opções de MBA na UPIS

Confira opções de MBA oferecidas pela UPIS e escolha aquela que melhor combina com os seus objetivos para a carreira:

  • MBA Executivo em Comércio Exterior e Internacionalização de Empresas: proposta direcionada a executivos que atuam em organizações com perspectiva de atuação internacional. Veja mais no site
  • MBA Executivo em Compliance para Negócios: aborda a análise de informações gerenciais, financeiras, estratégicas e aspectos comportamentais que repercutem na performance de organizações. Veja mais no site
  • MBA Executivo em Gestão de Marketing: capacita gestores para liderarem estratégias de marketing em empresas. Veja mais no site
  • MBA Executivo em Gestão de Negócios: voltado a profissionais que desejam ocupar cargos de liderança. Veja mais no site
  • MBA Executivo em Marketing Digital: desenvolve competências gerenciais e operacionais relacionadas ao marketing. Veja mais no site.

Conclusão

Em um mundo que se transforma cada vez mais rápido, a demanda por capacitação constante já se tornou realidade em todas as áreas do conhecimento.

Nesse sentido, os cursos de MBA oferecem uma formação ampla e completa, capaz de aliar o melhor da teoria atualizada e aplicada às situações do dia a dia.

Nas aulas, os alunos partem do conhecimento empírico e da experiência de cada um para, então, traçar paralelos com o que os autores dizem sobre o assunto.

Ainda que os cursos de pós-graduação não sejam por si só uma novidade, o MBA inova ao trazer o mercado de trabalho para dentro da academia, propondo um processo educacional que leva em consideração a experiência profissional de cada um.

Por tudo isso, os MBAs são uma ótima alternativa para quem busca uma pós-graduação que traga tendências e novas teorias, agregando ao currículo e à atuação profissional.

São programas de pós-graduação que partem da experiência individual de cada um para construir um conhecimento coletivo.

Não importa qual seja o seu nível de experiência: o MBA pode ser a capacitação que você precisa para alavancar sua carreira.

Ficou com alguma dúvida? Deixe seu comentário ou aproveite para entrar em contato conosco.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *