Posted in:

Plano de Negócios: Como Fazer o Seu + Exemplos

Plano de Negócios, Plano de Negócios: Como Fazer o Seu + Exemplos

Se abrir empresa representa um risco, não se pode negar que contar com um plano de negócios bem elaborado reduz boa parte deles.

Essencial na fundação de uma empresa, esse documento cumpre a função de descrever de maneira detalhada suas operações e objetivos.

Ou seja, prevê quais serão os produtos e serviços prestados, além de trazer informações sobre o seu segmento de mercado, clientes, fornecedores e concorrência.

Como o nome sugere, é uma espécie de mapa, um roteiro para levar uma ideia empreendedora ao caminho do sucesso.

Neste artigo, você vai conferir um guia completo sobre o assunto.

Vai entender, por exemplo, o que significa ter um plano de negócios, além de aprender a fazer o seu, observando exemplos e modelos de diversas áreas.

Gosta da ideia? Então, acompanhe até o final.

Boa leitura!

O que é um plano de negócios?

O plano de negócios nada mais é do que um documento que especifica valores, objetivos e etapas de implantação de uma empresa recém-fundada ou em vias de criação.

Além de metas, ele deve avançar uma etapa, apresentando os passos que precisam ser dados para atingir cada objetivo, com uma estimativa de tempo para conclusão.

Esse cronograma de ações serve para diminuir os riscos, identificando pontas soltas ou possíveis erros ainda no papel.

Assim, evita que eles se concretizem de forma material e gerem consequências negativas para a saúde do empreendimento, sempre tão frágil em sua fase inicial.

De fato, este é o primeiro passo para qualquer um que deseja empreender, mas principalmente para os gestores de primeira viagem.

Com o plano detalhado em mãos, fica bem mais fácil encarar a insegurança e fugir das incertezas naturais que abrir um novo negócio podem causar.

O documento também é útil para aqueles que já têm empresa há algum tempo, mas sentem a necessidade de “colocar ordem na casa” por algum motivo.

E não há vergonha nenhum em parar a roda por alguns momentos para refletir sobre o processo e repensar sua tomada de decisões.

Será que a empresa está trabalhando com as metas em mente?

E será que as ações executadas são, de fato, as necessárias para atingir aos objetivos propostos?

Tudo isso pode – e deve – ser esclarecido dentro do plano de negócios.

Como fazer e organizar um plano de negócios?

Por ser um documento de extrema importância, é necessário que esse planejamento seja feito com calma, reunindo o máximo de pesquisa possível em sua elaboração.

Antes de pensar no conceito do seu negócio, o primeiro passo deve ser a pesquisa de mercado, sempre perguntando: qual necessidade de consumo o meu produto ou serviço se propõe a satisfazer?

E ainda: como a solução que ofereço consegue se destacar daquelas já oferecidas pelos meus concorrentes?

É aqui que será registrado pela primeira vez o conceito de missão, visão e valores da empresa.

Neste momento, ninguém melhor do que o empreendedor para definir quais serão as estacas fundamentais do empreendimento.

Qual é o principal objetivo de um plano de negócios?

Em resumo, o plano de negócios serve para guiar as ações e ajudar na tomada de decisões.

Sua elaboração força o empreendedor a ter todas as suas metas e ações delineadas, permitindo que ele seja capaz de visualizar necessidades do futuro e planejar de acordo, evitando surpresas inesperadas.

No meio administrativo, ele representa uma ferramenta de gestão macro, capaz de apresentar um panorama completo do que se espera para a jornada de crescimento da empresa.

Além de aplacar a insegurança de quem inicia ou tenta dar uma guinada em seus negócios, ele funciona como um mapa, apontando possíveis obstáculos pelo caminho.

Mas, diferente de um mapa, este é um documento mutável, que pode ser alterado durante a jornada, de acordo com mudanças no ambiente ou na visão dos gestores.

Por que o plano de negócios é fundamental para o empreendedor

No clássico Alice No País das Maravilhas, consta a ainda mais clássica cena de diálogo entre Alice e o Gato, na qual a garota se encontra de frente para uma encruzilhada.

Alice pergunta para o Gato qual caminho deve tomar e escuta que isso depende muito de onde ela quer chegar.

Ao confessar que não sabe onde quer chegar, ouve a resposta enviesada: “Se você não sabe para onde quer ir, qualquer caminho serve”.

Assim como na fantasia de Lewis Carroll, na administração de empresas, é preciso primeiro definir o destino para, só depois, escolher o caminho.

E aí está a importância do plano de negócios: ele observa o destino final e aponta o caminho que deve ser tomado.

Com isso, entendemos que um planejamento bem estruturado é fundamental para o empreendedor que tem metas de crescimento e deseja alcançá-las.

Principais benefícios de um plano de negócios

plano de negócios - homem, em pé, vestido um avental e segurando um tablet
Principais benefícios de um plano de negócios

Os benefícios de contar com um plano de negócios bem estruturado são inúmeros e podem ser observados em diferentes fases do projeto

Eles começam a aparecer muito cedo, antes mesmo da consolidação da empresa no mercado.

E seguem orientando as metas e os caminhos mais assertivos para o sucesso.

Vamos aos principais:

Oferece uma base para a empresa

Segundo a revista de empreendedorismo Pequenas Empresas & Grandes Negócios, a formulação de um plano de negócios é o primeiro passo para empreender.

Isso porque, neste documento, estará descrito o clima geral do mercado, os valores, as metas objetivas, enfim, tudo que é vital para o desenvolvimento do empreendimento.

Além de apontar o que é da essência da organização, ele também tem um caráter proativo ao acenar para os caminhos que serão tomados para atingir esta ou aquela meta.

Estabelece metas

As metas, aliás, são parte importantíssima do empreendedorismo e, por isso, devem aparecer de forma clara no planejamento.

Para negócios iniciantes, essa pode ser a primeira vez em que os objetivos da empresa são pensados e registrados de forma oficial.

Assim como na história de Alice, é preciso saber onde se quer chegar para escolher qual caminho tomar.

Diminui riscos

Com o plano de negócios, é possível prever problemas futuros por meio da projeção de ações, prazos e custos, por exemplo.

Com dados factuais da economia local, do seu setor e também de cases de sucesso e de fracasso (sim, ele também deixa lições valiosas), é possível desenhar as ações de maneira a reduzir os riscos.

Quem se planeja bem, evita ser surpreendido negativamente pelo acaso e arcar com as consequências.

Canvas e plano de negócios

Apesar de o plano de negócios já ser um modelo consolidado e utilizado há anos, ele tem uma característica fundamental que se tornou um pró e também um contra: sua grande extensão.

Se, por um lado, contar com um documento detalhado com todos os próximos passos pode ser muito útil e agregar uma boa dose de segurança ao projeto, por outro, pode ser difícil encontrar com rapidez uma informação dentre suas diversas páginas.

E é justamente para suprir esta demanda que surgiu o Business Model Canvas.

Desenvolvido pelo consultor suíço Alexander Osterwalder – no que viria a ser sua tese de doutorado, publicada como um livro -, o modelo consiste em um diagrama capaz de reunir as principais informações da empresa em uma só folha de papel.

Desde o início, ele foi pensado para ser uma forma simplificada de expor os dados do projeto, uma ferramenta complementar ao plano de negócios.

Ou seja, o Canvas (que na tradução significa “tela”) não é substituto para o plano de negócios, mas uma nova forma de organizar as atividades do dia a dia.

Com inspiração no design thinking, o modelo foi concebido com a intenção de incentivar a inovação e participação de diversos elementos no processo de gestão.

O que pode parecer um simples diagrama para quem olha desapercebido, na verdade é uma ferramenta muito útil capaz de apresentar as informações mais estratégicas do projeto em uma só tela.

Modelo de plano de negócio

plano de negócio - Mulher colando folha de bloco de notas autoadesivas em um vidro e várias pessoas em volta
Modelo de plano de negócio

Como dissemos, o plano de negócios é o momento de reunir todas as informações importantes para o sucesso do empreendimento e registrá-las de maneira oficial em um documento que todos os sócios e gestores tenham acesso.

Todas essas informações estão organizadas segundo uma lógica administrativa, claro.

Confira abaixo o que não pode faltar no seu plano de negócios:

1. Visão geral

Este é um resumo do plano, que deve conter informações essenciais como:

2. Análise de mercado

É nesta parte em que é preciso entender o contexto do setor que se pretende adentrar, promovendo estudos diversos, a exemplo de:

  • Clientes em potencial
  • Concorrência
  • Fornecedores viáveis.

3. Marketing

É a fase em que o empreendedor deve definir tudo que diz respeito à divulgação e vendas, acertando pontos importantes do processo como:

  • Descrição dos produtos e/ou serviços ofertados
  • Preços
  • Estratégias de marketing e comunicação
  • Estrutura do processo de vendas: online e offline
  • Localização do negócio (se houver sede física).

4. Operacional

Aqui, é preciso se dedicar às questões operacionais da empresa. Ou seja todos os recursos que serão necessários para o funcionamento, tais como:

  • Estrutura física
  • Capacidade de produção
  • Capacidade de venda e/ou prestação de serviço
  • Fluxos e processos de produção
  • Demanda de mão de obra.

5. Financeiro

Esta etapa deve compreender a viabilidade financeira do empreendimento, deixando claro alguns números importantes para o negócio, como:

  • Investimento necessário
  • Custos fixos
  • Capital de giro
  • Faturamento mensal estimado
  • Custos de produção e venda
  • Gastos com recursos humanos
  • Projeção de resultados
  • Viabilidade e ponto de equilíbrio
  • Prazo de retorno sobre investimento (ROI).

6. Simulação de resultados

Com o restante do plano formulado, é preciso testar as fórmulas, estipulando planos de ação para situações específicas, a exemplo de:

  • Vendas abaixo do previsto
  • Crises econômicas e políticas
  • Inovação tecnológica
  • Concorrência.

Alguns exemplos de plano de negócio pronto de uma empresa

Mulher apontando, com um lápis, para um gráfico, em um papel e três pessoas em volta
Alguns exemplos de plano de negócio pronto de uma empresa

Como lembramos antes, os planos de negócio são documentos longos, com várias páginas.

Por essa razão, não há como incluir um modelo na íntegra neste artigo.

Mas para você que procura um exemplo no qual se inspirar, temos duas recomendações.

A primeira é que use o passo a passo do tópico anterior como um guia.

A segunda é que, conforme o seu segmento de atuação, acrescente ao plano questões específicas, sobre as quais vamos tratar a partir de agora.

Plano de negócios para e-commerce

No caso dos comércios online, o primeiro passo é encarar a fase de pesquisa de mercado de maneira global.

Afinal de contas, a internet possibilita a venda para consumidores do país todo, e até de fora do Brasil.

Entenda bem quem é o seu cliente e busque referências entre a concorrência para escolher os canais de venda ideais para o público que se pretende atingir.

Plano de negócios para restaurante

Um ponto importante na hora de abrir um restaurante é o espaço físico, já que ele é uma parte essencial da experiência que será vendida ao cliente.

Além disso, este tipo de negócio tem regras específicas para a planta e é interessante contar com um engenheiro ou arquiteto para te ajudar a conseguir a aprovação do projeto sem grandes dores de cabeça.

Segundo o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (SEBRAE), na hora do planejar o investimento em restaurantes, é importante que ele seja no máximo 4% maior do que o valor de lucro líquido.

Plano de negócios para startup

Startups são empresas que, via de regra, têm uma base tecnológica e apresentam um modelo de negócio inovador, com resultado incerto, mas promissor.

Pelo apreço à inovação, esses empreendimentos precisam ter os produtos testados e validados antes de avançarmos para o plano de negócios.

É preciso ter uma noção real de como o valor ofertado pela empresa é recebido no mercado, como o público se comporta e o quão escalável ele é.

Uma série de testes vai determinar as próximas etapas, descritas no plano de negócios.

Plano de negócios para expansão da empresa

O plano de negócios pode vir depois de algum tempo que a empresa está em funcionamento, e isso é completamente válido.

Muitos empreendedores acabam recorrendo ao planejamento em momentos de crise ou expansão, e ele é muito útil neste sentido também.

O gestor que deseja expandir seus negócios e potencializar os lucros conta com uma vantagem fundamental: a sua empresa já tem um relacionamento estabelecido com os consumidores.

Se for o seu caso, aproveite para comparar os resultados das pesquisas com as percepções cotidianas do time para chegar até o melhor plano de ação.

Plano de negócios semijoias

Quem busca criar seu negócio de venda de semijoias segue, mais ou menos, o mesmo modelo que as outras áreas, com alguns pontos de atenção específicos.

O fornecimento do produto vendido pode ser um dos primeiros pontos a se considerar: você pretende revender ou quer investir em produção própria?

Ainda, na hora de pensar no processo de vendas, é preciso considerar que o mercado de modas e acessórios se estabeleceu muito bem na internet, crescendo 148% só no último ano.

Plano de negócios academia

As academias de ginástica se popularizaram muito nas últimas décadas, com uma diversificação em seu público e nos hábitos de consumo.

Assim, é importante pensar na realidade do consumidor e na alta demanda: talvez seja interessante abrir até mais tarde, por exemplo, para atender ao público que demora no trajeto da casa ao trabalho.

A localização também é outro ponto importante, já que o empreendedor precisa decidir entre se instalar em um bairro residencial ou em centros comerciais, perto do trabalho das pessoas.

Plano de negócios bar

Na hora de abrir um bar, assim como no caso dos restaurantes, contar com a planta adequada é importantíssimo.

Além disso, pense em um diferencial e crie programação para que seu empreendimento sobreviva às primeiras visitas, causadas pelo “fator novidade”.

Em um país em que 35% dos bares fecham em até dois anos após a inauguração, é importante pensar no longo prazo.

Plano de negócios barbearia

Plano de negócios - homem, em pé, segurando um tablet
Plano de negócios barbearia

As barbearias voltaram com força nos últimos anos, reinventadas e oferecendo serviços que vão muito além do barba-e-bigode.

Nesse novo contexto, é ainda maior a importância de criar um ambiente agradável, que incentive o relaxamento e a socialização entre os clientes.

Em seu plano, foque na estrutura e localização desse negócio, que se tornou muito mais uma experiência do que um simples serviço.

Plano de negócios arquitetura

Chega a ser óbvio dizer isso, mas um dos mais importantes cartões de visita de um escritório de arquitetura é justamente sua estrutura arquitetônica.

Mas é claro que um design bom e uma decoração bonita, sozinho, não são suficientes para ter um empreendimento de sucesso.

Além disso, uma dica importante é entender bem o público pretendido e focar nele, buscando soluções e capacitações indicadas para aquele nicho.

Plano de negócios cafeteria

Assim como no caso do restaurante e do bar, é importante se atentar à planta para atender todas as especificações da vigilância sanitária e legislação local.

E assim como as barbearias, este é um ramo que se “gourmetizou” nos últimos anos.

Por isso, o empreendedor precisa entender e acompanhar as novas tendências.

Uma atenção à fase de marketing do plano de negócios é essencial neste sentido.

Plano de negócios marketing

Este tipo de empreendimento se destaca justamente pelo marketing ser uma das fases de qualquer plano de negócios.

A empresa especializada, então, precisa ter o seu próprio marketing muito bem afinado.

Assim como no caso do escritório de arquitetura, que precisa ter um ambiente físico atrativo e bem projetado, a estrutura de divulgação e vendas de uma agência de marketing deve ser exemplo de sua excelência.

Plano de negócios etapas

Como citamos anteriormente, basicamente, são seis as etapas na formulação do plano de negócios:

  1. Visão geral
  2. Análise de mercado
  3. Marketing
  4. Operacional
  5. Financeiro
  6. Simulação de resultados.

Perceba nos exemplos citados que cada área vai focar em uma dessas etapas, de acordo com as demandas do mercado e contexto da área.

O mais importante é conhecer bem seu setor para potencializar suas forças e trabalhar os pontos fracos.

Conclusão

O plano de negócios é parte essencial de qualquer empreendimento que almeja crescer de maneira constante.

Acompanhado de uma tela de fácil visualização, ele é uma ferramenta capaz de orientar a fundação, o crescimento e até mesmo a reestruturação de uma empresa.

Com regras e cuidados específicos de acordo com cada área, é o planejamento que delimita as metas, guia as ações e tem o potencial de minimizar significativamente os riscos.

Não importa qual o ramo ou a fase de maturação da empresa: a elaboração de um plano de negócios será útil para o empreendedor que busca o crescimento.

Quer aprender mais sobre o assunto e se tornar um empreendedor mais completo?

Visite o site da UPIS e encontre um curso de graduação ou pós-graduação para ampliar seus conhecimentos.

Aproveite para compartilhar o artigo e deixar seu comentário abaixo. Se desejar, faça contato conosco.

One Comment

Leave a Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *