Posted in:

Storytelling: histórias inesquecíveis para marcas e pessoas

Homem encostado em uma parede com as palavras storyTelling em destaque

Em meio a tantos dados e informações que circulam pelo mundo, a cada minuto, o storytelling pode destacar uma marca, empresa ou, ainda, a imagem profissional. E de maneira única.

Se você não sabe o que é, não pode mais perder as oportunidades que a estratégia oferece.

E isso vale para os mais variados objetivos, sejam eles profissionais, empresariais ou mesmo no âmbito pessoal.

Estamos falando sobre uma técnica utilizada para gerar envolvimento, conexão e engajamento.

É útil, por exemplo, para se estabelecer no mercado, se diferenciar da concorrência, para aumentar as vendas e também para a carreira, como ao conquistar aquela vaga de emprego na empresa dos sonhos.

Quer saber mais? Então, continue lendo, conheça tudo sobre a técnica e saiba como utilizá-la nos negócios e no marketing pessoal.

Storytelling: o que é?

Mais do que apenas contar histórias, storytelling é uma apurada estratégia de gerar conexão emocional com o leitor.

Do inglês, a palavra traduzida significa “narrativa” ou “contação de histórias”.

Através de técnicas de narração ou outras construções textuais, é possível prender a atenção de quem está lendo, transformando o conteúdo em algo inesquecível.

A contação de histórias é um costume que nasceu praticamente com a linguagem humana.

Por meio da jornada percorrida por personagens, contextualizadas em um ambiente, mensagens importantes foram passadas de geração em geração.

Das gravuras feitas nas cavernas da Pré-História até as mais recentes formas de comunicação, narrar fatos é uma excelente forma de cativar e encantar as pessoas.

A conexão gerada pela narrativa é causada pela identificação com o ator da história e com a ambientação em que se passam os fatos.

Por fim, a importante lição que se dá ao final dos acontecimentos também cria laços memoráveis para o leitor.

Para isso, é importante que a história tenha um começo, meio e fim, completando um ciclo lógico de ensinamento.

Profissionais de marketing perceberam, então, que essa forma de se comunicar poderia ser aplicada em diferentes meios, de modo a captar minutos preciosos da atenção do leitor/espectador.

O milenar costume de contar histórias consegue fixar a mensagem com sucesso no público-alvo, em clientes e potenciais clientes.

Para isso, os principais elementos de um bom storytelling são:

  • Mensagem: história e mensagem fortes, passadas de forma cativante
  • Ambientação: contextualização para que fique mais real para o leitor
  • Personagem: gera maior identificação com quem acompanha a narrativa
  • Conflito: desafio forte o suficiente que motive o personagem a seguir a jornada.

Com esses componentes e uma boa dose de criatividade, podem ser feitas infinitas combinações de histórias marcantes.

Para que serve o Storytelling?

Prender a atenção do público, criando laços e conexões emocionais com ele e, por fim, estabelecer um motivo à ação é a função do storytelling.

Pense em como somos bombardeados, todos os dias, com dados, informações e notícias pela internet, TV e por outras pessoas.

Você se lembra, por exemplo, do último anúncio que viu ontem? Pois é, pode ser mesmo difícil dizer.

No entanto, você certamente tem alguma propaganda que deixou uma marca positiva, não é verdade?

É provável que ela não era apenas sobre mais um produto qualquer no mercado.

Possivelmente, o anúncio tinha algo que atraiu sua atenção, fazendo você se sentir parte dele, de alguma maneira.

Essa é a ideia central do storytelling: ser lembrado positivamente por quem entra em contato com a história.

Assim, contar histórias de forma envolvente pode servir para cativar seu leitor, fazendo-o prender a atenção para o que está sendo passado.

Além disso, um bom storytelling gera uma conexão emocional forte, através de sentimentos de empatia, compaixão, alegria ou dor, por exemplo.

Com isso, o leitor/espectador consegue se identificar com a mensagem e o mensageiro, percebendo melhor a marca.

É ao se fixar na mente das pessoas que uma empresa ganha um forte aliado para alavancar suas vendas.

Storytelling e Marketing

Storytelling e Marketing - Casal trabalhando em frente a um computador
Storytelling e Marketing

Os profissionais de marketing compreendem a necessidade de ter um bom diálogo com clientes.

Com a internet cada vez mais presente em nossas vidas, não conseguir se comunicar com o público é um erro fatal para os negócios.

Um estudo realizado pelo Comitê Gestor da Internet no Brasil, diz que o brasileiro passa, em média, 9 horas conectado diariamente.

Isso representa uma verdadeira avalanche de textos, imagens, vídeos e todo o tipo de conteúdo de pessoas e empresas.

Existe até um termo para definir essa situação, chamado “infoxication” – a intoxicação por consumo de informação.

O excesso de dados que recebemos, ao invés de nos ajudar, acaba por atrapalhar a tomada de decisão.

Ricardo Cappra, cientista de dados, afirma em entrevista ao G1 que o fluxo de conteúdo a que estamos expostos não complica o entendimento da mensagem. Por outro lado, ele amplia tanto as possibilidades que compromete nossa eficácia de tomar decisões.

“A overdose não dificulta a análise, mas o processo decisório.”

Assim, é fundamental para o marketing utilizar estratégias de comunicação que consigam ser eficazes, trazendo o diálogo para si e tornando a mensagem inesquecível na mente das pessoas certas.

O storytelling, dessa forma, surge como uma alternativa para manter a marca ou empresa na mente dos clientes, facilitando o processo de decisão.

Através da fixação de uma mensagem que gere conexão emocional com eles, a estratégia pode trazer significativos resultados para os negócios.

Um case de sucesso de storytelling é a campanha “Like a Girl“, da marca Always. Veja no vídeo abaixo:

https://youtu.be/OTK6uN00QLI

Ela quebra o estereótipo de que fazer coisas “como menina” seja sinônimo de fraqueza.

O anúncio cria laços emotivos com o público-alvo da campanha através da jornada das personagens.

Em uma narrativa com início, meio e fim, a mensagem é passada de forma impactante, permanecendo na memória afetiva das espectadoras.

Storytelling para textos de blog

Compreendemos, até aqui, que storytelling é uma técnica para contar histórias que envolvam os leitores. Mas, como aplicá-la ao fazer um texto para blog?

Antes de tudo, é preciso compreender que toda narrativa é storytelling, mas nem todo storytelling é narrativa.

Assim, para explorar uma conexão mais aprofundada com o leitor, é possível aplicar conceitos da técnica em textos para blog sem, necessariamente, criar uma história.

O ponto central do storytelling é gerar uma conexão tão forte com o leitor que ele se lembre do seu texto e, posteriormente, da marca.

Isso pode ser feito de diversas maneiras, a fim de atingir o espectador de maneira eficaz.

Algumas técnicas de construção textual foram observadas em escritores de sucesso para, então, serem aplicadas ao storytelling.

São elas:

  • Inimigo público comum: “se você não é um dos nossos, você está contra nós”
  • Jornada do idiota: mostra como alcançar o sucesso, apesar dos erros cometidos pela personagem
  • Do fracasso à fama: como o ator consegue chegar à solução de um problema bem específico
  • Herói por acidente: apesar de relutante, o personagem central consegue resolver os conflitos
  • Nós somos parecidos: gerar conexão rápida com o leitor, através do uso de elementos muito próximos à realidade dele
  • Jornada do herói: o personagem sai de um ponto inicial, recebe um chamado, enfrenta desafios e retorna ao ponto de partida com ensinamentos importantes.

Cada uma dessas formas de se comunicar tem sua particularidade, sendo a “Jornada do Herói” a mais conhecida para gerar conexão emocional com o leitor.

É fundamental manter a coesão do texto, com uma sequência em início, meio e fim.

Assim, você faz com o que o leitor percorra um caminho lógico entre introdução, desenvolvimento e conclusão.

Storytelling para páginas de vendas (landing pages)

Aplicar storytelling ao universo dos negócios tem se tornado cada vez mais importante, a fim de diferenciar marcas e pessoas.

Entre as diversas formas de uso, criar uma narrativa em landing pages é um método inovador e eficaz para gerar novos leads, os potenciais clientes.

A questão que fica é: como fazer isso em uma página de vendas com apenas uma oferta, um formulário e um call-to-action (chamada à ação)?

A missão pode não parecer das mais simples, mas, com boa dose de conhecimento e criatividade, ela pode gerar uma landing page de sucesso.

Primeiro, é importante entender bastante a persona, que corresponde ao perfil ideal de cliente.

É preciso saber quais são as suas dores e o que pode ser efetivo para atender às suas necessidades e seus desejos.

A partir de então, cria-se uma oferta que vá suprir essa demanda. Até aí, tudo como manda o protocolo.

O storytelling entra, neste momento, como um atrativo para tornar inevitável a ação do leitor.

Faça-se perguntas como:

  • Qual o benefício central da oferta?
  • Como ele pode, de fato, melhorar a vida da persona?
  • O que ela busca ao entrar em contato com a oferta?
  • Que tipo de vantagens ela espera receber em troca de nos fornecer seus dados?

Com essas respostas em mãos, você terá mais elementos para construir páginas de vendas certeiras, que atinjam, em cheio, as emoções do leitor.

Veja como exemplo o consultor de Marketing Chris Haddad, que relata ter aumentado sua taxa de conversão de 2% para 8% ao utilizar técnicas de storytelling na landing page.

Ao mudar o discurso utilizado, colocando um relato pessoal de sua namorada, o profissional de marketing alcançou melhores resultados com a venda de infoprodutos para o público feminino.

Aumentando sua receita para 7 dígitos, Chris conta ter feito sua conversão saltar em 300% personificando a página e usando técnicas de apelo emocional.

Storytelling para infográficos e imagens

Homem escrevendo a palavra Storytelling
Storytelling para infográficos e imagens

“Uma imagem vale mais do que mil palavras”. E o que esperar de imagens associadas à palavras?

Os infográficos são construções práticas e inteligentes entre esses dois elementos centrais para a comunicação humana.

Geralmente, são ricos de dados e informações associados à artes, fotos ou gravuras que possam ilustrar o conteúdo de forma clara e precisa.

Através de uma sequência lógica que vai da introdução ao assunto, passando por um desenvolvimento objetivo e uma conclusão concisa para fechá-lo, o infográfico é o espaço perfeito para construir uma narrativa.

O apelo emocional mantém-se importante para fixar a mensagem na mente do leitor. Assim, levá-lo por uma jornada de desafio e superação é bastante pertinente.

Para isso, é essencial personificar o conteúdo quando for possível e trazer elementos que causem alegria, empatia ou outra emoção ao internauta.

O infográfico abaixo, produzido pela empresa Siteware, contempla as características de um storytelling aplicado.

Ele leva o leitor de um ponto A a um ponto B, dentro de uma jornada. Traz para a conversa, ainda, o apelo emocional de acabar com as “reuniões chatas”.

Da mesma forma, com imagens é possível gerar e fixar a atenção dos leitores.

Essa conexão se dá por meio da identificação com a narrativa apresentada na foto ou gravura.

Perceba como a imagem abaixo, do site Trampos.co, consegue contar uma história com início, meio e fim:Storytelling, Storytelling: histórias inesquecíveis para marcas e pessoas

Storytelling para vídeos

Ao longo de toda a história, o storytelling vem sendo aplicado em diferentes contextos e situações.

Desde que o cinema foi inventado, as narrativas alcançaram novo patamar.

Além das conversas, livros, pinturas, gravuras e fotos, agora, era possível ver as histórias passando, transcorrendo.

De lá pra cá, muita coisa mudou e as tecnologias foram ficando cada vez mais acessíveis.

Atualmente, com apenas um celular em mãos já é possível fazer uma filmagem.

Para o storytelling, os vídeos são um ótimo canal para tornar a narrativa ainda mais próxima da persona.

Assim, utilizando a ambientação adequada para encenar o conflito, com o objetivo de passar uma mensagem através da personagem, é possível ter infinitas histórias atraentes e inesquecíveis.

Utilizando os variados recursos de imagem, som e efeitos especiais, dá para tornar a narração o mais impactante possível.

Não é à toa que boa parte dos casos de sucesso de storytelling são em formato de vídeo.

Um deles é o da marca de cerveja Heineken.

Por muito tempo, no Brasil, as cervejarias fizeram anúncios claramente dividindo homens e mulheres em dois universos muito distintos.

Mas, em 2016, a Heineken lançou um vídeo intitulado “The Cliché“.

Nele, três casais são convidados para participar de uma campanha.

Os homens são estimulados a convencer suas companheiras a irem para um spa.

Em troca do “presente”, eles iriam assistir à final da Champions League sem as namoradas ou esposas.

Mas aí veio a surpresa do storytelling.

Eles não esperavam que, ao invés da patrocinadora do evento levar as mulheres para uma sessão de cuidados, elas foram enviadas para Milão.

Lá, na sede da final esportiva, as participantes assistem a tudo de pertinho e sem os companheiros, mostrando que futebol também tem público feminino.

Veja:

https://youtu.be/wrmKl_HV4-A

O vídeo atinge em cheio às mulheres amantes de cerveja, quebrando o estigma das tradicionais propagandas.

Livros sobre Storytelling

Palavra Storytelling em destaque
Livros sobre Storytelling

Uma das maneiras mais eficazes para aperfeiçoar os conhecimentos ainda são os livros. Conheça os principais títulos em storytelling:

1. O Herói de Mil Faces

Este é um clássico para estudar o tema.

Joseph Campbell, especialista em mitologia universal, traz vários temas ligados ao “monomito” e desenvolve a tão famosa Jornada do Herói.

2. 5 Lições de Storytelling: Fatos, Ficção e Fantasia

O consultor literário e palestrante James McSill usa seus mais de 30 anos de experiência para dar dicas práticas de storytelling.

No livro, o autor une conceitos para o universo corporativo, do entretenimento e da vida pessoal.

3. Storytelling: Histórias que deixam marcas

Usando nomes de marcas gigantescas ao redor o mundo, Adilson Xavier mostra como o storytelling contribui para tornar as empresas mais poderosas e importantes.

O autor é criador publicitário, roteirista e escritor.

4. Storytelling com dados

Para quem gosta de uma análise mais aprofundada, a autora Cole Nussbaumer Knaflic elaborou um livro rico de dados e gráficos para um estudo mais embasado.

A bacharel em Matemática aplicada é Founder & CEO do “Storytelling with Data”.

5. TED: Falar, Convencer, Emocionar. Como se Apresentar Para Grandes Plateias

Carmine Gallo, especialista em comunicação, reúne famosas palestras TED para destrinchar as melhores técnicas de oratória.

Mostra, assim, como a contação de histórias pode atrair e capturar a atenção do público.

Como fazer storytelling para uma entrevista de emprego

Como vimos até aqui, storytelling é a arte de contar histórias memoráveis.

Além do marketing de empresas, a técnica pode ser aplicada, com sucesso, em entrevistas de emprego.

Assim, para captar e manter a atenção do entrevistador, fazendo esse momento se tornar impressionante, confira estas 5 dicas:

  1. Conheça bem a empresa e, se possível, o entrevistador
  2. Com base nessas informações, pense em como sua história pessoal e profissional pode gerar proximidade com a empresa
  3. Apresente-se com uma introdução atraente, que chame a atenção do entrevistador
  4. Mantenha essa atenção, desenvolvendo seu histórico de forma estruturada, durante a entrevista. Para isso, mostre como surgiram desafios e como você os venceu
  5. Por fim, conte como esta jornada te levou, com sucesso, até a empresa contratante. Finalize apresentando como você pode contribuir com ela, de acordo com os ensinamentos que teve ao longo da sua história.

Storytelling e sua apresentação pessoal

Palavra Storytelling em destaque
Storytelling e sua apresentação pessoal

Da mesma forma que pode ser aplicada, pontualmente, em entrevistas de emprego, a contação de histórias pode beneficiar toda uma carreira.

Através do storytelling aplicado ao marketing pessoal, é possível ter ganhos significativos em imagem.

As técnicas para atrair a atenção e gerar conexão emocional podem ampliar e melhorar a rede de contatos.

Para isso, tenha em mente que tipo de “personagem” você gostaria que sua imagem transpassasse.

Analise sua trajetória tanto no campo pessoal, quanto no profissional, para montar a ambientação perfeita.

Em seguida, estruture qual tipo de mensagem você gostaria de passar, com base nos desafios que venceu.

Dessa forma, alinhe todos os elementos para contar uma história inesquecível.

Conclusão

Captar e manter a atenção das pessoas é cada vez mais difícil.

Mas, por meio de técnicas certeiras para contar histórias memoráveis, o storytelling surge como uma ótima opção para empresas, marcas e pessoas se destacarem no mundo.

Você acredita que esses recursos podem ser aproveitados na sua vida pessoal ou profissional? Deixe um comentário com sua opinião.

E se o artigo foi útil, compartilhe em suas redes sociais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *