Posted in:

Tudo sobre agronomia: detalhes sobre a faculdade e a profissão

imagem de um agronomo fazendo muda de planta

Gostaria de saber tudo sobre agronomia, mas não sabe exatamente por onde começar?

Nesse caso, este artigo é um bom ponto de partida para quem está dando seus primeiros passos nesse estimulante segmento ou quer ter mais referências sobre a profissão.

Afinal, estamos falando de um setor que parece não sentir os efeitos da recessão que se estabeleceu na economia brasileira e que ainda não foi totalmente superada.

Isso porque, no segundo trimestre de 2019, o agro cresceu 0,4%, o que representa incremento de 0,7 ponto percentual, se comparado com o mesmo período de 2018. Os números são da Confederação Nacional de Agricultura (CNA).

Gostou do que leu e quer ficar por dentro?

Então, fica o convite para nos acompanhar até o final deste conteúdo.

Boa leitura!

O que é agronomia?

Agronomia é um vasto campo de atuação profissional, no qual o seu protagonista, o engenheiro agrônomo, se dedica a projetos e operações no campo.

Assim sendo, é ele o responsável por determinar as ações e medidas adotadas no sentido de cuidar do solo, plantio de gêneros e criação de animais para produção de leite e abate.

Vale destacar que o termo vem do grego “agrónomos”, cuja tradução é “ligado ao campo”.

Também é válido ressaltar que o engenheiro agrônomo atua tanto na parte operacional quanto na estratégica.

Ou seja, além de tomar decisões, ele também orienta outros profissionais, apontando caminhos e delegando responsabilidades.

Uma missão e tanto, concorda?

O que faz um agrônomo?

Tudo sobre agronomia, Agrônomos conversando em plantação.
O que faz um agrônomo?

Conforme a definição legal da profissão, são algumas das funções que cabem a um agrônomo:

  • Administrar colônias agrícolas
  • Estudar e desenvolver a fitopatologia, entomologia e microbiologia agrícolas
  • Se dedicar ao desenvolvimento da genética agrícola, produção de sementes, melhoramento das plantas cultivadas
  • Aplicar medidas de defesa e de vigilância sanitária vegetal
  • Fiscalizar o comércio de sementes, plantas vivas e partes vivas de plantas
  • Cuidar do reflorestamento, conservação, defesa, exploração e industrialização de matas
  • Acompanhar o uso de química e tecnologia agrícolas
  • Realizar estudos econômicos relativos à agricultura e indústrias correlatas
  • Aplicar conceitos e práticas de ecologia e meteorologia agrícolas.

Essas funções, por sua vez, foram estabelecidas nos termos do Decreto-lei nº 9.585, de 16 de agosto de 1946 – portanto, há 73 anos.

Há, ainda, o Decreto Federal nº 23.196/33, no qual estão elencadas as atribuições de um engenheiro agrônomo.

Elas estão dispostas no seu artigo 6º.

Alguns pontos desse decreto, aliás, merecem destaque.

Um deles é que, há 83 anos, já estava previsto o manejo sustentável, ou seja, já havia uma preocupação por parte do governo com a preservação do meio ambiente.

O perfil de um profissional agrônomo

Tudo sobre agronomia, Imagem de Um Agrônomo analisando plantação.
O perfil de um profissional agrônomo

Um agrônomo, como não poderia ser diferente, é um profissional de campo. Portanto, atua quase sempre ao ar livre, embora possa trabalhar do lado de fora da porteira, em escritórios.

Assim sendo, deve ser alguém que tenha gosto por trabalhar junto ao solo, plantas e animais, sentindo de perto seus cheiros e texturas.

Também precisa ser acostumado a orientar-se por dados, números e estatísticas.

Por fim, mas não menos importante, deve ser alguém antenado às mais recentes inovações e conceitos tecnológicos.

São características que compõem o seu perfil, mas nem de longe se tratam de habilidades que não podem ser desenvolvidas.

E um bom ponto de partida pode estar na Faculdade de Agronomia.

Faculdade de agronomia

Para se tornar um engenheiro agrônomo de verdade, é necessário cursar a graduação em uma instituição de ensino credenciada pelo Ministério da Educação (MEC).

É nesse curso que você aprenderá as disciplinas teóricas e práticas indispensáveis para o exercício da profissão.

Confira agora que matérias são essas e como elas são organizadas dentro de cada período letivo.

Grade curricular

A referência para você conhecer a grade curricular é a graduação em agronomia da UPIS – Faculdades Integradas.

Então, vamos às disciplinas, divididas em oito semestres:

  • Ciências do Ambiente
  • Botânica Geral e Sistemática
  • Citologia, Histologia e Embriologia
  • Química Geral para Ciências Agrárias
  • Formação de Líderes
  • Introdução à Agronomia e Ética Profissional
  • Comunicação, Produção e Interpretação de Texto
  • Matemática para Ciências Agrárias
  • Estatística Básica
  • Geologia e Gênese do Solo
  • Bioquímica
  • Agrometeorologia e Climatologia
  • Histologia e Anatomia Vegetal
  • Física para Ciências Agrárias
  • Métodos e Técnicas de Pesquisa
  • Manejo, Gestão Ambiental e Desenvolvimento Sustentável
  • Anatomia e Fisiologia Animal
  • Estatística Experimental
  • Física, Morfologia e Classificação de Solos
  • Fisiologia Vegetal e Biotecnologia
  • Economia Rural
  • Microbiologia Agrícola
  • Desenho Técnico
  • Genética
  • Nutrição Animal Básica
  • Fertilidade dos Solos e Adubação
  • Mecanização Agrícola
  • Entomologia Agrícola
  • Fitopatologia
  • Cartografia, Geoprocessamento e Georreferenciamento
  • Construções Rurais
  • Hidráulica e Hidrologia
  • Sistemas de Produção de Plantas Forrageiras
  • Sistemas de Produção de Frutas
  • Programação Matemática e Logística
  • Sistemas de Produção de Sementes
  • Manejo e Produção Florestal
  • Defensivos Agrícolas
  • Melhoramento Vegetal
  • Sociologia, Assistência Técnica, Perícia e Extensão Rural
  • Agronegócio
  • Plantas Daninhas
  • Química, Manejo e Conservação do Solo
  • Sistemas de Produção Agrícola
  • Tecnologia de Produtos Agropecuários
  • Inovações Tecnológicas na Agropecuária
  • Sistemas de Produção de Ruminantes
  • Administração Rural
  • Sistemas de Irrigação e Drenagem
  • Sistemas de Produção de Monogástricos
  • Sistemas de Produção de Hortaliças
  • Sistemas de Produção de Grãos
  • Agroecologia
  • Comercialização Agrícola e Marketing
  • Controle de Qualidade e Fisiologia Pós Colheita
  • Política Agrícola
  • Armazenamento e Beneficiamento de Grãos
  • Paisagismo, Floricultura, Parques e Jardins
  • Gestão de Projetos no Agronegócio
  • Plantas Medicinais.

Além dessas matérias, cabe lembrar que a grade curricular da graduação em Agronomia prevê ainda a realização de um TCC (Trabalho de Conclusão de Curso), de atividades complementares e de um estágio supervisionado.

Quanto custa uma Faculdade de Agronomia?

Os valores de uma Faculdade de Agronomia variam, conforme a região do Brasil, a instituição de ensino e a infraestrutura disponível.

No entanto, de acordo com o Guia da Carreira, o custo mensal oscila entre R$ 500,00 e R$ 1.600,00.

Já o Mundo Vestibular estipula como valor médio R$ 1.100 mensais.

Ou seja, se você multiplicar o investimento por quatro anos de curso, a formação em agronomia vai exigir que o aluno desembolse pelo menos R$ 52.800.

São valores próximos de graduações em diferentes áreas em universidades privadas.

Quantos anos de curso?

Como acabamos de destacar, normalmente, o bacharelado em agronomia pode ser concluído dentro de 4 anos.

Contudo, esse prazo pode se estender, dependendo da disponibilidade do aluno, do seu aproveitamento nas disciplinas e de eventuais interrupções de matrícula.

Mas, em geral, a grade curricular estabelece oito semestres.

Só depende de você terminar no tempo mínimo previsto.

Estágio em agronomia

Como em toda a profissão de nível superior, a agronomia exige que seus profissionais cumpram uma certa carga horária a título de estágio.

Em geral, o estagiário em engenharia agronômica atua no apoio às atividades de campo.

Isso inclui visitas às propriedades rurais, análise de documentos e dados, pesquisas e outras tarefas junto a um supervisor.

Tudo sobre a profissão de agrônomo

Se há uma palavra que sintetiza tudo sobre a profissão de agrônomo é versatilidade.

De fato, existem diversas subespecialidades nas quais esse profissional pode atuar, do lado de dentro e de fora da porteira, como se diz no meio.

Conheça algumas das principais delas e fique por dentro do que você vai encontrar ao ingressar nessa carreira fascinante.

Áreas de Atuação

Veja quais são as principais áreas de atuação para quem se forma como agrônomo no Brasil.

Manejo sustentável

Manejar uma área florestal de forma sustentável é tirar dela produtos e insumos sem agredir os biomas, cursos d’água e o ar atmosférico.

É a área perfeita para quem pretende ingressar em uma profissão rentável e com uma grande responsabilidade social envolvida em suas atividades.

O manejo sustentável pode ser considerado uma das formas de se aplicar a silvicultura (que conheceremos mais à frente) no cultivo de áreas florestais para extração de madeira.

Dentro dessa subespecialidade, o agrônomo se vale de técnicas como o manejo de alto fuste, a talhadia ou a desrama.

Essa é uma área que também tende a crescer, uma vez que a demanda por conservação ambiental na agricultura tem aumentado cada vez mais.

Engenharia

O engenheiro agrônomo, em essência, é o profissional que cuida de estudos e análises científicas, além de projetar sistemas de irrigação e cultivo agroindustriais.

Projetar e executar obras, portanto, são algumas de suas funções principais.

Trata-se, ainda de um especialista que deve ser credenciado, por meio de registro no Conselho Regional de Engenharia e Agronomia (CREA).

Gestão

No competitivo setor agroindustrial, a estratégia e o seu alinhamento aos objetivos das empresas é questão de sobrevivência.

Logo, cabe ao gestor de negócios agrários coordenar as empresas do campo para que sejam rentáveis e saudáveis financeiramente.

Dessa forma, organização e controle devem fazer parte da rotina da atuação desse especialista em gestão, ainda mais no meio rural, sempre sujeito a imprevistos.

Por isso, ele é um braço indispensável para manter a produtividade sempre elevada e que as safras e produtos tenham sua distribuição garantida.

Indústria alimentícia

Cabe ao agrônomo que opera na indústria de alimentos executar e planejar de atividades em nível industrial e de produção para abastecimento interno e exportação.

O agrônomo que atua na indústria alimentícia trabalha com agentes da cadeia de suprimentos, ou supply chain, como também é conhecida.

Também pode atuar no agrobusiness alimentar, setor que, no Brasil, movimentou mais de 239,9 bilhões de dólares em 2018 segundo a ABIA.

Esse é um segmento em franca expansão, com um saldo comercial de 58,7 bilhões de dólares no ano passado.

Produção agroindustrial

Quem trabalha na produção agroindustrial precisa conhecer aspectos de mercado dos produtos sob sua responsabilidade.

Como toda indústria de transformação, a agrícola está igualmente sujeita a sazonalidades que influenciam nos resultados e que afetam a lucratividade.

Assim, o agrônomo que ingressar nessa área deverá combinar características de gestor e de profissional de chão de fábrica.

Ou seja, é o segmento em que o agrônomo se dedica a gerir atividades nas quais os produtos agrícolas são industrializados.

Isso implica desenvolver uma visão holística de todos os processos agroindustriais, desde o cultivo até a colheita, extração, processamento e distribuição.

Fitotecnia

A responsabilidade do fitotécnico é desenvolver e melhorar técnicas para incremento da produção de gêneros agrícolas.

É parte do seu leque de atividades acompanhar todas as etapas dessa produção, começando pela preparação do solo até a colheita.

Também são atribuições desse profissional a produção de sementes e a implementação de sistemas de irrigação e de plantio.

Dessa forma, é preciso conhecimentos aprofundados sobre a composição e anatomia vegetal, bem como de seus processos reprodutivos e de nutrição.

Vale destacar aqui a diferença em relação ao zootécnico.

Enquanto este se dedica a analisar e auxiliar na produtividade dos animais, o fitotécnico se volta para a das plantações e áreas de cultivo.

Zootecnia

A principal função do zootecnista é acompanhar a criação de animais, para que os rebanhos confinados ou em áreas abertas mantenham-se produtivos.

Seja para o abate e o corte ou para a produção de leite e derivados, é papel do zootecnista planejar e executar atividades para a produção de alimentos de origem animal.

Suínos, caprinos, bovinos, e outros animais criados para a produção de carne e/ou lácteos são algumas das espécies sob os cuidados desse especialista.

No entanto, ele também é habilitado para o trato de animais com outras finalidades.

Seria o caso, por exemplo, da criação de equinos para competição e até gatos, cães e aves para companhia ou exibição.

Silvicultura

A silvicultura tem hoje um papel de extrema relevância, considerando os problemas ambientais enfrentados na Amazônia Legal, cerrado e outros biomas brasileiros.

Dessa forma, um profissional da área de silvicultura deve contar com formação em biologia, com foco em preservação e conservação.

Com a crescente preocupação com a sustentabilidade, abre-se a possibilidade de crescimento expressivo do mercado de trabalho para esse especialista.

Poucas áreas têm uma finalidade tão nobre quanto a silvicultura.

Afinal, sua missão é recuperar áreas florestais devastadas e cuidar do cultivo utilizando técnicas de aplicação de defensivos e de manejo sustentável

Sendo assim, essa especialidade está diretamente ligada às ações de conservação, ou seja, de uso dos recursos naturais pelo homem de forma responsável.

Acadêmica

Agrônomos pesquisadores são imprescindíveis para atender aos interesses da agroindústria e para ajudar em causas sociais e humanitárias.

Só no Brasil, a fome ainda afeta cerca de 5 milhões de pessoas, o que exige enorme esforço em pesquisa para elevar a produtividade e reduzir esse mal.

Logo, a área acadêmica é um excelente meio para se desenvolver como profissional e como pessoa, considerando sua utilidade em causas mais nobres.

Além disso, não há atividade que avance sem pessoas que se dediquem à pesquisa, produção e renovação do conhecimento.

Essa é, afinal, a função da área acadêmica, na qual o agrônomo pode ingressar e dar sua contribuição para melhorar técnicas de produção de gêneros agrícolas.

Defesa sanitária

Cabe aos profissionais de defesa sanitária fiscalizar estabelecimentos e empresas nas quais alimentos sejam vendidos ou manipulados com destino ao consumidor.

O setor público é onde profissionais desse segmento encontram mais oportunidades.

Afinal, é dever dos governantes zelar pelas condições de higiene e segurança alimentar em todo o território brasileiro nas esferas municipal, estadual e federal.

No Brasil, cabe à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), fazer cumprir e fiscalizar as boas normas de higiene na produção e manipulação de alimentos.

Portanto, fique atento ao site institucional e não deixe de se inscrever nos próximos concursos públicos.

Possibilidades de salário

De acordo com o portal Glassdoor, o salário médio de um engenheiro agrônomo, hoje, está em R$ 7.227 mensais.

Significa que os salários mais baixos estão em torno de R$ 3 mil e os mais altos chegam aos R$ 11 mil.

Será que atende às suas expectativas?

Como se tornar um agrônomo de sucesso?

Tudo sobre agronomia, Imagem de um agrônomo analisando plantação.
Como se tornar um agrônomo de sucesso?

Para se tornar um agrônomo de sucesso, é preciso reunir uma série de habilidades técnicas e comportamentais.

Isso inclui gestão, liderança, raciocínio analítico, saber lidar com números e gostar de trabalhar no campo.

Além disso, um agrônomo de sucesso é sempre pautado pela ética e responsabilidade, sobretudo com o meio ambiente.

Veja a seguir outras qualidades fundamentais para de destacar nessa profissão.

Escolha bem a instituição de ensino

Ótimos profissionais não se improvisam. Por isso, o primeiro passo em direção ao sucesso na carreira em agronomia é a escolha criteriosa da instituição de ensino.

Na UPIS, você aprende em uma fazenda de 800 hectares com curral, vitrines vivas, área extensiva de grãos, fruticultura, viveiros e cozinha experimental.

Há toda a infraestrutura necessária para formar especialistas tendo em vista as necessidades do mercado de trabalho.

Afinal, teoria só faz sentido quando posta em prática.

Estude muito

Ok, parece um conselho óbvio, mas não custa reforçar que, sem aplicação nos estudos, não há como ser um profissional de sucesso, seja na agronomia ou em outra área.

Considerando que um agrônomo lida o tempo todo com números, estar sempre em contato com dados, tecnologia e informação é essencial.

Permaneça atualizado

O conhecimento sempre se renova e, na agronomia, não é diferente.

Assim sendo, uma carreira bem-sucedida tem tudo a ver com estar permanentemente atualizado e a par das inovações do setor e do próprio agronegócio.

Conclusão

Tudo sobre agronomia, Imagem de uma agrônoma analisando muda de planta com microscópio.
Conclusão

Este artigo trouxe um guia completo com tudo sobre agronomia.

Então, ficou esclarecido para você com funciona o mercado de trabalho na área?

De fato, é uma profissão das mais bem pagas e com baixos índices de desemprego, até mesmo para cargos que exigem menos qualificação.

Se você tem o desejo de ingressar nessa carreira, saiba que escolheu um ramo no qual sempre haverá trabalho para os bons profissionais.

A UPIS estará sempre ao seu lado nessa jornada de crescimento.

Formamos líderes há várias gerações e queremos que você seja o próximo.

Visite o site para conhecer mais da graduação em Agronomia e das possibilidades de especialização, que são as seguintes:

Se tiver alguma dúvida ou ideia a acrescentar, deixe um comentário.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *