Posted in:

Tudo sobre enfermagem: o curso, o que estuda e áreas de atuação

Tudo sobre enfermagem, Enfermeira com um paciente

Quer saber tudo sobre enfermagem? Certamente, aí está uma profissão interessante e sempre em alta.

Caso deseja ingressar na área da saúde, mas ainda não sabe muito bem por qual caminho seguir, vale a pena considerar essa carreira.

E a proposta deste artigo é trazer todas as informações que você precisa para isso.

A partir de agora, vamos explicar como funciona a faculdade de enfermagem, no que consiste a formação e também apresentar detalhes sobre a atuação do enfermeiro e as diferentes opções de especialização à sua disposição.

Pronto para começarmos?

Boa leitura!

Tudo sobre a faculdade de enfermagem

Enfermeira passeando em corredor de hospital com uma paciente
Tudo sobre a faculdade de enfermagem

A enfermagem é uma das ciências da saúde cujo objetivo, em linhas gerais, é o cuidado ao ser humano.

O enfermeiro é o profissional que, por excelência, acompanha e cuida dos pacientes, prestando todo e qualquer tipo de assistência.

Para que possa exercer a profissão, ele depende de formação específica no Ensino Superior.

A graduação em enfermagem é um dos cursos oferecidos pela UPIS – Faculdades Integradas.

O bacharelado tem duração de cinco anos, com uma grade curricular que prevê 4.185 horas/aula.

O curso de enfermagem da UPIS tem como objetivo formar profissionais aptos para contribuir com a promoção e a manutenção da saúde, com foco especialmente em prevenção, proteção e reabilitação.

Há convênio com hospitais, unidades de saúde e laboratórios, onde são realizadas as atividades de estágio dos alunos e a prática das matérias do curso.

As disciplinas foram organizadas com base nos conceitos mais atuais da área de enfermagem.

É um curso que prepara o aluno para a prática com atuação constante, desenvolvida nos seguintes laboratórios:

  • Informática
  • Bioquímica
  • Fisiologia
  • Farmacologia
  • Genética e biologia molecular
  • Microscopia
  • Histologia
  • Imunologia
  • Parasitologia
  • Microbiologia e anatomia.

Estágio de enfermagem

Em determinado momento de qualquer curso, o estágio curricular torna-se obrigatório.

Na área de enfermagem, não é diferente.

Nele, os alunos colocam em prática os conhecimentos teóricos aprendidos ao longo da graduação, em um primeiro contato com o mercado de trabalho e com as áreas de atuação profissionais.

Os estágios supervisionados oferecem a possibilidade do exercício da profissão e a vivência de situações diversas nos serviços prestados, conhecendo os problemas locais de saúde da população.

Além disso, insere o estudante em relações de trabalho multiprofissionais, algo fundamental para a área.

O aluno atua junto a um enfermeiro já formado, supervisionado pelo professor.

Assim, ele realiza planejamentos dos cuidados aos pacientes, trabalhando diretamente em situações mais complexas, coordenando a equipe.

Normalmente, os estágios ocorrem em instituições hospitalares e em suas unidades, como pronto-socorro, unidades de internação, maternidades, unidades de terapia intensiva (UTIs) e unidades básicas de saúde.

O que se estuda em enfermagem?

Tudo sobre enfermagem, Vários enfermeiros sentados em uma mesa
O que se estuda em enfermagem?

A grade curricular dos cursos de enfermagem têm alguns pontos em comum.

Basicamente, estão estruturadas disciplinas básicas com noções de saúde coletiva, ciências biológicas, ética, administração, estatística, entre outras.

Além disso, há as matérias de conhecimento específico, fundamentais para atuação na área da saúde, como a anatomia, a fisiologia, a bioquímica e a fisiopatologia.

Elas são fundamentais para entender a composição do corpo humano e como as alterações do funcionamento normal dele podem levar ao desenvolvimento de doenças.

Outras matérias mais específicas são o estudo de farmacologia e bioquímica, para que os alunos possam compreender sobre medicamentos e suas fórmulas farmacêuticas.

E também sobre propriedades da água, enzimas, carboidratos e demais aspectos do funcionamento celular, e de que forma isso se relaciona com o organismo humano.

Por fim, há as disciplinas mais voltadas para a parte técnica.

Nelas, o aluno irá aprender como identificar situações que exigem cuidados específicos de enfermagem e de que forma é possível realizá-los.

Isso inclui o cuidado com todos os tipos de pacientes, de recém-nascidos a idosos, passando por crianças, adolescentes e grupos específicos, como pessoas vítimas de traumas, cirurgias e doenças crônicas como diabetes e hipertensão.

Especializações na enfermagem

Agora que você conhece um pouco mais sobre a formação do profissional da enfermagem, vale a pena conhecer quais são as possíveis áreas de especialização após a conclusão do curso.

Só na UPIS, por exemplo, o profissional tem a possibilidade de optar por 12 opções diferentes.

Veja, abaixo, um pouco mais sobre algumas delas:

Enfermagem em Centro Cirúrgico

O objetivo desse curso de pós-graduação é qualificar o profissional para atuar na assistência a pacientes em centros clínicos cirúrgicos.

Nele, o aluno irá aprofundar aspectos da administração desses locais, além de saber mais sobre central de materiais, unidade de recuperação pós-anestésica e clínica cirúrgica.

As disciplinas estão voltadas para diagnóstico pré, intra e pós-operatório, prática vivencial e cuidados com a alta.

Enfermagem em Nefrologia

Essa especialização foi desenvolvida com o objetivo de atualizar os profissionais em relação às mais avançadas técnicas e conhecimentos teóricos da nefrologia, área da medicina voltada para o estudo dos rins.

O estudante conhece as necessidades dos pacientes, aprendendo ainda a diagnosticar, planejar, prescrever e implementar os cuidados de enfermagem necessários para o atendimento desse público.

Entre as disciplinas apresentadas, estão os estudos das nefropatologias, assistência ao paciente renal, diálise e suas complicações.

Enfermagem em UTI Neonatal
Enfermeira cuidando de um bebê
Enfermagem em UTI Neonatal

A neonatologia constitui uma área de conhecimento específico. Por conta disso, é necessária a capacitação direcionada.

Os avanços nessa especialidade proporcionaram significativas reduções de mortalidade de recém-nascidos prematuros ou com patologias complexas.

Entre as disciplinas aplicadas, estão o manuseio de equipamentos específicos, a humanização da enfermagem aplicada à pediatria, entre outros.

Enfermagem Materno-Infantil

É mais um dos cursos de pós-graduação voltado para o atendimento infantil.

Assim como o anterior, seu objetivo principal é a redução da mortalidade infantil.

A especialização nessa área é destinada ao público que pretende exercer a profissão junto a mães e seus bebês.

Entre as disciplinas, estão o estudo da fisiologia e controle da gestação, assistência de enfermagem na gestação, parto e pós-parto e assistência de enfermagem ao recém-nascido.

Enfermagem na Saúde do Trabalhador

Esse curso traz ao profissional conhecimentos específicos para que o enfermeiro atenda às necessidades de saúde do trabalhador no ambiente em que atua, em diferentes níveis de atenção.

O objetivo final é promover e melhorar a qualidade de vida no trabalho.

O curso de especialização nessa área ensina o profissional a gerenciar equipes em empresas e indústrias.

Entre as disciplinas da especialização, estão prevenção, cuidados e controle de acidentes de trabalho, riscos e patologias ocupacionais e saúde mental no trabalho.

Saúde da Mulher

Essa especialização foi desenvolvida para os profissionais que desejam estar capacitados a uma abordagem multidisciplinar e interdisciplinar.

Visa o planejamento e a resolução de problemas reais que desafiam o trabalho em equipe nas áreas de ginecologia e obstetrícia.

Permite que o aluno tenha mais efetividade relacionada ao atendimento, promoção, proteção, recuperação e reabilitação da saúde da mulher.

É voltado para os profissionais de diversas áreas da saúde, como fisioterapeutas, psicólogos, nutricionistas, profissionais do serviço social e também enfermeiros.

Outras especializações

Além dessas, a UPIS oferece outras especializações. Ao todo, são 12 cursos.

Completam a lista:

Importante dizer que a escolha para a pós-graduação vai depender, especialmente, do caminho para o qual você quer direcionar a sua carreira.

Valor do curso de enfermagem

Assim como ocorre em diversas graduações, é difícil estimar quanto custa um curso de enfermagem.

Cada curso varia os valores conforme a instituição de ensino e o que ela oferece para seus alunos.

No entanto, é possível estipular, para o acadêmico de enfermagem, quais serão os gastos mais comuns e como ele poderá se preparar e se organizar para esses custos, para além do preço já pago para a graduação.

O primeiro fator a se levar em conta é o de material didático.

Em não raras ocasiões, os livros específicos acabam sendo importados.

Nesses casos, é válido procurar pelo material já usado, o que torna a aquisição mais barata.

Além disso, há o custo com materiais específicos para as atividades práticas.

Nelas, também é preciso levar em conta que, muitas vezes, o aluno estará fora de sua casa, atuando durante muito tempo em clínicas, hospitais e centros médicos.

Portanto, terá um gasto a mais com alimentação.

Tudo isso precisa ser levado em conta na hora de colocar os custos na ponta do lápis.

Agora, se o que você deseja é calcular o valor da mensalidade, aproveite e entre em contato com a UPIS pelo formulário ou pelo telefone (61) 3445.6767.

Tudo sobre a profissão de enfermagem

Tudo sobre enfermagem, Enfermeira com jaleco azul e um estetoscópio no pescoço
Tudo sobre a profissão de enfermagem

Com o primeiro passo dado, e todo o conhecimento disponível sobre a graduação na área de enfermagem, o próximo degrau é conhecer o mercado de trabalho.

Veja, agora, o que faz o enfermeiro, qual o perfil necessário para o profissional do setor e, por fim, se você se enquadra e está apto a seguir esse caminho.

Perfil do enfermeiro

Em qualquer área de atuação, é preciso que o profissional se enquadre no perfil proposto.

A importância disso reside no fato de encontrar seu espaço no mercado de trabalho, identificar seus diferenciais e não ser apenas mais um profissional da área, o que pode levar à insatisfação com o caminho escolhido.

Na área da enfermagem, isso não é diferente. Pelo contrário.

Devido às especificidades do profissional da saúde, é preciso conhecer e estar pronto para encarar essa realidade.

Para começar, é válido perguntar a si mesmo se você tem vontade de trabalhar com pessoas, especialmente em contato com aquelas que precisam de cuidados especiais em diversas áreas.

Também de forma multidisciplinar, em áreas como a fisioterapia, a nutrição e a medicina.

Dica: é fundamental que o profissional saiba trabalhar em equipe e tenha habilidades de comunicação.

Além disso, é preciso ter em mente o objetivo de ajudar as pessoas.

Na enfermagem, é possível encontrar uma forma científica de fazer isso. A empatia e a compaixão são dois atributos fundamentais para a profissão.

Por fim, é necessário gostar de cuidar dos outros.

É preciso se comprometer com a qualidade de vida e o bem-estar alheio, além de ter a capacidade de tomar decisões sob pressão, o que pode ser determinante para a pessoa da qual você está cuidando.

O que faz um enfermeiro?

Em muitos casos, é o enfermeiro quem realiza os primeiros socorros e destina os pacientes acidentados ou em crise para o encaminhamento correto.

Faz curativos, administra medicamentos e recolhe amostras para exames.

Por fim, auxilia médicos durante cirurgias, exames, tratamentos e recuperações pós-cirúrgicas.

Entre as especificidades dessas atribuições, estão os cuidados também psicológicos com o paciente. É preciso estar preparado para confortar as pessoas doentes.

A preparação para cirurgias, juntamente com a equipe médica, está também entre as atribuições dos enfermeiros.

Em muitos casos, esses profissionais trabalham na medicina preventiva, auxiliando na educação sanitária das pessoas em seus diversos grupos sociais.

O enfermeiro também é responsável por chefiar, supervisionar, orientar, treinar e fiscalizar o corpo de enfermeiros, auxiliares, atendentes e demais técnicos nas entidades de saúde.

Atua interpretando e ministrando receitas médicas ao longo do trabalho de plantão da equipe responsável pelo paciente.

Áreas de atuação do profissional de enfermagem

O profissional de enfermagem capacitado está apto a atuar em inúmeros locais destinados a especialistas da área da saúde.

Os hospitais e clínicas são os mais tradicionais.

Neles, o enfermeiro trabalha em unidades de pronto atendimento, realizando o processo de triagem para saber qual o local adequado para encaminhar os pacientes.

Além disso, atua em conjunto com a equipe médica do complexo hospitalar, seguindo as orientações desses profissionais.

Apesar de este ser o caminho mais natural para os especialistas da área, está longe de ser a única alternativa.

Existem muitas outras possibilidades a serem exploradas, e as especializações já vistas podem ajudar a abrir diferentes portas no mercado de trabalho.

Há também a possibilidade de atuação em assistência domiciliar. Nesse caso, o enfermeiro cuida do paciente em sua própria casa.

As oportunidades são muitas: desde pacientes que receberam alta de hospital recentemente, passando por aqueles que necessitam cuidados especiais ao longo de um tratamento específico.

Ainda há os casos de cuidados a idosos ou de pessoas com doenças crônicas.

Em ambos, por conta da necessidade cada vez maior de as pessoas receberem atendimento domiciliar, esse é um mercado com boas possibilidades de crescimento.

Outra área de atuação é a enfermagem de resgate.

Nesse caso, o profissional atua em conjunto com equipes de salvamento, prestando os primeiros socorros em casos graves de acidentes.

Integrar equipes do SAMU, Corpo de Bombeiros ou de resgate em rodovias (ligadas a concessionárias privadas), são opções para o enfermeiro.

A enfermagem do trabalho é outra possibilidade.

Nela, os enfermeiros atuam dentro de organizações, realizando o atendimento ambulatorial para funcionários das empresas.

O enfermeiro também é responsável por elaborar programas de prevenção da saúde, orientando os colaboradores sobre primeiros socorros.

A área de ensino é outra opção, permitindo aos profissionais da enfermagem a atuação como professores em cursos técnicos ou mesmo em faculdades.

Nesses casos, eles realizam palestras e cursos sobre os cuidados com a saúde e os primeiros socorros.

Por fim, há ainda a pesquisa clínica, na qual o profissional da enfermagem atua em conjunto com outros profissionais em um aspecto interdisciplinar da área da saúde.

O trabalho consiste em realizar pesquisas sobre novos medicamentos, estudo de epidemias e desenvolvimento de novas drogas para auxiliar e contribuir com o trabalho da área.

Média salarial de enfermagem

É difícil precisar quanto ganha um enfermeiro, porque as variáveis que determinam isso são diversas. No entanto, é possível estabelecer uma média geral.

O salário médio nacional de um profissional de enfermagem é de R$ 3,5 mil por mês, de acordo com levantamento da Glassdoor.

No entanto, como vimos, isso pode variar conforme o cargo e a função exercida.

Um enfermeiro obstetra atua prestando assistência para gestantes e lactantes no acompanhamento de pré-natal e pós-parto. E também realiza partos de baixo risco. Ele tem média salarial de R$ 3,7 mil no Brasil, segundo dados da Catho.

O coordenador de enfermagem, responsável pela elaboração de escala de plantões, distribuição dos pacientes entre os enfermeiros, coordenação de visitas e comunicação da equipe, pode ganhar mais de R$ 4 mil, segundo média salarial divulgada pela Catho.

O mesmo vale para enfermeiros especialistas na área de nefrologia, por exemplo.

Para profissionais que atuam em empresas privadas, coordenando a supervisão de serviços ambulatoriais, prevenção e enfermagem em geral, o salário pode variar conforme o cargo e a experiência do profissional.

Em empresas de pequeno porte, trainees podem ganhar em média R$ 2 mil, enquanto profissionais mais experientes podem receber mais de R$ 3,5 mil, de acordo com levantamento da Trabalha Brasil.

Já em grandes organizações, o salário pode variar de quase R$ 3 mil até mais de R$ 5 mil.

Conclusão

Este artigo abordou tudo sobre enfermagem, do perfil profissional às características da sua atuação e detalhes sobre o mercado de trabalho.

Você conheceu também como é a graduação, as disciplinas e a estrutura do curso, bem como o que será enfrentado nos estágios ao longo do percurso.

Caso tenha se identificado e acha que essa profissão tem tudo a ver com o seu perfil, o próximo passo é simples: tomar a decisão de realizar a sua formação na área.

E, nessa missão, não há dúvida: você pode contar com a UPIS!

Aproveite e nos conte: o que você achou do artigo? Comente no espaço abaixo e compartilhe o conteúdo nas suas redes sociais!

Também visite o site da UPIS para conhecer todas as opções de cursos e, se desejar, faça contato conosco.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *